Por Deniele Simões Em Notícias

Dom Orani faz partilha sobre conjunturas social e eclesial

O arcebispo do Rio de Janeiro (RJ), dom Orani João Tempesta, participou da coletiva de imprensa do segundo dia de trabalhos da 53ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, na tarde desta quinta-feira, dia 16 de abril, para falar sobre a dinâmica de funcionamento da Assembleia e questões ligadas à evangelização, Igreja e sociedade.

Foto de: Deniele Simões / JS

cardeal_tempesta_1

Dom Orani fala sobre a dinâmica
de funcionamento da AG e
questões ligadas à evangelização,
Igreja e sociedade

Ele repercutiu as visitas do embaixador Rubens Ricúpero e do pároco da catedral do Rio de Janeiro, monsenhor Joel Portela Amado, que tiveram ministraram palestras na plenária de trabalhos para os bispos, abordando a conjuntura social e eclesial, respectivamente. 

São pessoas convidadas que falam aos bispos e este ano temos as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (DGAE), que estamos reelaborando e iremos votar até sábado”, ressalta.

Para dom Orani, os assuntos abordados pelos convidados são importantes para ajudar a situar o trabalho dos bispos diante das novas necessidades de evangelização da Igreja no Brasil.

A grande questão, dentro da conjuntura eclesial, diante de toda a mudança social, é de como fazer para que a evangelização aconteça numa sociedade em mudança”, pontua.

Dom Orani citou o Documento de Aparecida, que aponta atitudes a serem tomadas ante os desafios impostos pelo mundo secularizado. “Diante desse mundo em mudança, há a necessidade de uma presença mais personalizada da Igreja, de chegar mais próximo das pessoas”, disse, ao lembrar também as palavras do Papa Francisco, que defende a presença da Igreja nas periferias sociais, existenciais e culturais

Diante dessas necessidades, o arcebispo do Rio lembrou o papel das ações sociais adotadas ultimamente pela Igreja, citando a Campanha da Fraternidade, que este ano abordou o tema Igreja e Sociedade.

Dom Orani também falou sobre o trabalho de evangelização, que tem ajudado os fiéis a serem testemunho vivo, a fim de que possam atuar diretamente na transformação da sociedade com vistas à recuperação de caminhos éticos e de justiça social.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Deniele Simões, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.