Por Allan Ribeiro Em Notícias

Especialistas dão dicas de como se dar bem nas provas

Com a proximidade dos vestibulares e exames, cresce ansiedade dos estudantes em obter bons resultados. Para alguns, estudar se torna um prazer, mas, para outros, não é tarefa nada fácil. Especialistas apontam que se organizar e utilizar-se de alguns mecanismos pode facilitar a assimilação dos conteúdos, assim como, melhorar o desempenho do candidato na hora da prova.

Existem diversos métodos de estudo, mas, cada indivíduo possui uma forma de melhor absorção. Uns conseguem assimilar lendo, outros ouvindo, e há aqueles que preferem escrever tudo o que foi estudado. Entretanto, alguns fatores são basicamente universais.

Foto de: Arquivo Pessoal

Larissa Hummel - Arquivo Pessoal

Larissa Hummel se prepara para
as provas estudando virtualmente

A psicóloga e orientadora profissional, Patricia Patané, explica que é preciso escolher um lugar tranquilo para o estudo. Além disso, ela sugere que os candidatos comecem pelos conteúdos que tenham maior dificuldade e, caso precisem de ajuda, procurem um colega ou profissional para sanar as dúvidas.

A internet se torna uma aliada para quem quer estudar para os vestibulares. A profissional explica que on-line é possível encontrar, por exemplo, as obras literárias exigidas pelas bancas examinadoras. Mas, é importante que o candidato fique atento a credibilidade dos conteúdos.

Estudante do ensino médio e técnico, Larissa Hummel, de 17 anos, encontrou no meio virtual uma forma de preparar-se. Na plataforma digital, a jovem afirma que as aulas são bem didáticas e que consegue estudar a hora que pode, além de ter a possibilidade de escolher qual matéria deseja aprender. “Nos finais de semana sempre arrumo um tempo para assistir videoaulas. Quero cada vez mais ir aprimorando meus conhecimentos sobre os assuntos e as matérias cobradas”, ressalta a candidata que ainda não tem definido a área que irá seguir.

Para a tão temida redação, a prática de escrever e ler são fundamentais. É recomendado que o estudante pesquise e construa textos ligados a assuntos do exame ou temas frequentemente discutidos na sociedade. Outro importante exercício é buscar redações que foram bem avaliadas em provas anteriores.

Por fim, os simulados e provas dos outros anos ajudam a testar o conhecimento. É bastante válido realizar esse exercício antes do vestibular. Através dos erros apontados, é possível focar e reavaliar os estudos relacionados com a questão.

Muito além das técnicas para o aprendizado, todo estudo exige disciplina. Murilo Silva, de 26 anos, tem uma rotina regrada há um ano e, além do cursinho preparatório, dedica-se a mais seis horas de estudo. Dentro desse contexto, ele procura dormir bem, alimentar-se de forma saudável e praticar esportes.

Já formado em Administração de Empresas, o jovem busca o sonho de cursar Medicina. Ele conta que já teve de abrir mão de algumas atividades para focar nos estudos. “Acredito que a vida social, com familiares e amigos, seja muito importante nessa etapa. Deve haver um equilíbrio entre estudos e períodos de descanso, senão ficamos cansados rapidamente. O mais difícil para mim é ter que justificar quando recebo algum convite e não posso participar porque já tenho compromisso com os estudos”, relata Murilo.

Alimentação saudável

A preparação para as provas do vestibular é um período de intenso estresse para o estudante e pode levá-lo a um desgaste físico e mental. Isso contribui para a diminuição do fornecimento de glicose no cérebro, ocasionando cansaço, sonolência, dor de cabeça, entre outros sintomas. Mas, alguns cuidados com a alimentação, como consumir alimentos antioxidantes, podem diminuir esses impactos.

Frutas, verduras e legumes são excelentes fontes de vitaminas e minerais, auxiliando no fortalecimento do sistema imunológico. Além disso, o consumo de carboidratos, como pães, bolachas, massas e cereais fornecem glicose ao nosso cérebro, evitando a hipoglicemia.

 

A fim de que o cérebro faça uma melhor assimilação dos conteúdos e seja possível uma melhor memorização, a nutricionista Cristiane Abreu explica que os alimentos ricos em Ômega 3 contribuem na construção de uma camada protetora das células nervosas, ajudando no transporte de informações ao cérebro. As vitaminas do complexo B que estão presentes nos cereais integrais, carnes e vegetais também exercem papel importante, uma vez que protegem as células nervosas da oxidação. 

 

Para o dia da prova a nutricionista ressalta que é importante que o estudante faça refeições saudáveis, coma de três em três horas, prefira alimentos ricos em carboidratos complexos, fazendo com que tudo isso garanta energia necessária durante o exame. O candidato deve evitar comidas ricas em açúcares e gorduras, além de estimulantes como energéticos, café, chá-verde, refrigerantes a base de cola, guaraná em pó e álcool. 

Foto de: Arquivo Pessoal

Murilo - Arquivo Pessoal

Murilo Silva se prepara há quase um ano para
prestar vestibular para o curso de medicina

“Se o vestibular for no período da manhã o candidato deve tomar um café reforçado com pelo menos uma hora de antecedência. Caso seja no período da tarde, um almoço leve com pelo menos duas horas de antecedência é ideal”, recomenda a nutricionista. 

Durante a realização é interessante levar alimentos práticos e naturais para o consumo, como frutas, biscoitos salgados, sucos de caixinha, pois não correm o risco de estragar. O estudante não pode esquecer também da garrafinha de água. “A água é um dos componentes essenciais para o bom funcionamento do organismo e mantê-lo hidratado irá influenciar também no raciocínio”, finaliza a especialista.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.