Por Allan Ribeiro Em Notícias

Francisco convida os jovens a perpetuarem missão da JMJ

“A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) começa hoje e continua amanhã, em casa, porque é lá que Jesus te quer encontrar a partir de agora. O Senhor não quer ficar apenas nesta bela cidade ou em belas recordações, mas deseja ir a tua casa, habitar a tua vida de cada dia”. Foi dessa maneira que o Santo Padre se dirigiu aos jovens durante a missa de envio da JMJ de Cracóvia, em julho deste ano.

Quem participa desse grande evento retorna com a missão de multiplicar todas experiências com os que aqui ficaram, sendo testemunhas do Evangelho nas atividades do dia a dia. São experiências de fé, de cultura e de amadurecimento pessoal que precisam ser repassadas adiante.

Com esse espírito missionário, o secretário nacional da Pastoral da Juventude Estudantil (PJE), Iago Ervanovite, retorna ao Brasil. Ele que já participou de outras duas edições do evento, diz que a partir da Polônia espera poder continuar colaborando, de maneira ainda mais rica, para os processos internos que cada país vive em preparação às Jornadas.

Foto de: Krakow 2016

JMJ - Krakow 2016

Papa pediu aos jovens que levem o espírito da JMJ aos locais onde vivem

 

Como representante da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ao lado de outros jovens, teve como missão a representação oficial da Igreja no Brasil. Para ele, o ponto mais forte dessa experiência foi conseguir perceber, nitidamente, a unidade da Igreja. “Gente do mundo todo, de diversas culturas e idiomas, celebrando uma só missa, professando uma só fé, reunidas, ali, pelo mesmo motivo. Indiscutivelmente, abala – de maneira positiva – nossa fé católica, reafirma-a”, diz.

Diante da experiência em Cracóvia, ele lembra que é preciso refletir o sentido das JMJ e compreender que não se tratam apenas de grandes encontros festivos. O jovem frise que os encontros com o Santo Padre são processos de evangelização, que se iniciam e se desenvolvem todos os anos, não internacionalmente, mas nos grupos de base dos jovens nas paróquias, igrejas, escolas.

“Esses processos perpassam por uma série de celebrações, como as Jornadas Diocesanas da Juventude (JDJ) e o Dia Nacional da Juventude (DNJ), aos quais somos todos convidados a participar em nossas paróquias e dioceses. Perceber essa dimensão e participar de todas as etapas desse processo, verdadeiramente,  faz-nos participar da dimensão evangelizadora das JMJ”, sublinha Iago.

 

Panamá 2019 

Durante a missa de envio, o Pontífice anunciou que a cidade do Panamá será a próxima sede do evento. É a quinta vez que a América recebe a Jornada e a primeira a ser realizada na região Central do continente.

Para o arcebispo metropolitano do Panamá, José Domingo Ulloa Mendieta, OSA, a JMJ será uma especial bênção e um bálsamo para a região, onde situações de exclusão, pobreza, veem expressas na migração das crianças e dos jovens indefesos os colocam em risco diante do flagelo das drogas e dos traficantes.

Aos jovens que se preparam para esse grande momento, o arcebispo deixa o convite: “Panamá não só ampliou seu canal, mas hoje abre o coração e os braços para acolher os jovens do mundo na JMJ 2019”, finalizou.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.