Por Da redação Em Notícias

Hallel Aparecida mostra força da juventude católica

A juventude se fez presente na 4ª edição do Hallel Aparecida (SP). Com o tema Feitos de barro, plenos de espírito, os três dias de eventos reuniram centenas de pessoas em momentos de muita música, louvor, reflexão e oração. Diversas bandas católicas subiram ao palco, além de mais de 70 palestras e atividades, divididas em sete módulos.

Foto de: Thiago Leon/santuario Nacional

Hallel

O encerramento das atividades do Hallel Aparecida foi marcado pela procissão do Santíssimo, que passou por todos os módulos até chegar ao Palco Central

 

A temática deste ano recordou que todos são criaturas frágeis, mas que, ao mesmo tempo, quando se abrem ao Espírito de Deus se tornam fortalecidos. Na missa de abertura, na sexta-feira (13), o reitor do Santuário Nacional, padre João Batista de Almeida, destacou que a escolha deste ano está em sintonia com duas realidades.

A primeira diz respeito à Campanha da Fraternidade Ecumênica (CF), deste ano que lembrou do cuidado da Casa Comum. Dessa maneira, o barro faz referência a Mãe Terra. Já a outra definição representa a figura de cada um, que, assim como o barro, precisa ser modelado por Deus para ganhar forma.

“Nós somos de barro, mas tem alguém que vai nos modelando, assim como um oleiro que modelando o barro vai dando forma. Deus com a força do seu Espírito também vai nos formando. Nós, assim como Maria, se deixarmos o Espírito Santo tomar conta da nossa vida ele vai fazendo de nós obras preciosas, vasos preciosos. Por isso, feitos de barro, mas plenos no Espírito porque recebemos o Espírito no nosso batismo e esse Espírito continua em nós”, salientou.

Foto de: Thiago Leon/Santuário Nacional

hallel_5

Show da Banda Rosa de Saron foi um dos destaques
do Hallel Aparecida

Durante a celebração, conduzida pelo missionário redentorista, padre Evaldo César de Souza, os jovens foram chamados a viver a reconciliação com Cristo, escutando quatro leituras que tiveram como mensagem o amor e o perdão de Deus, todas encenadas no altar central. O sacerdote, entre as leituras, refletia com a juventude sobre o consumismo, a violência social, as culpas, os medos, a inveja, o orgulho e salientava que, mesmo com todos os defeitos e erros Deus, ama incondicionalmente.

Em procissão com o Santíssimo, após o término da missa, os jovens caminharam até o Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida. A noite foi encerrada com o show da banda Rosa de Saron.

Nos demais dias, os jovens que passaram pelo Santuário desfrutaram de uma programação intensa e diversificada. Os módulos deste ano apresentaram, em diferentes vertentes, a missão do jovem na Igreja. Os espaços dedicados nesta edição foram: Capela, Jovens de Maria, RCC, Maria, Arte e Missão, Vocação e Vida e Hallelzinho.

O módulo Vocação e Vida integrou diversas famílias da Igreja, em uma experiência intercongregacional que já vem sendo concretizada desde as últimas edições do evento. Esta edição, o módulo, que anteriormente abrangia um âmbito mais vocacional, passou a ter uma perspectiva mais ampla. O chamado à vida também passou a ser refletido, tendo como ponto de partida o tema da CF.

Neste módulo, irmão João Batista de Viveiros questionou junto aos jovens quem são os consagrados para amar. Para mostrar os diversos chamados, vários religiosos partilharam as experiências missionárias de serviço à Igreja.

“Foram belos testemunhos de vida e de missão. Quero destacar o processo de preparação do nosso módulo, foi um trabalho intercongregacional e eclesial. O espírito de comunhão foi muito importante. Cada um colocou em comum os dons, os talentos e a capacidade de servir. O resultado foi imensamente positivo. Todos que participaram das reflexões, das dinâmicas, ficaram muito felizes”, colocou o missionário redentorista.

Fábio Pavanello, 30 anos, afirmou que participar do Hallel Aparecida foi mágico, gratificante e uma experiência muito rica. Ele acrescentou que estar na Casa da Mãe, junto a tantos jovens como ele, em busca de Deus, é uma alegria que contagia, alimenta a alma e fortalece a fé.

O jovem, que vive em São Paulo (SP), disse que volta para a casa repleto de alegria e paz e com a certeza de que tudo valeu a pena. “Volto para casa com uma missão que é fazer com que outros jovens também possam encontrar Deus em suas vidas e serem também jovens missionários, evangelizadores, anunciadores do Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo”, pontua.

O encerramento das atividades do Hallel Aparecida foi marcado pela procissão do Santíssimo, que passou por todos os módulos até chegar ao Palco Central. O Hallel Aparecida está entre as atividades do Projeto Juventude em Missão (JUMI) do Santuário Nacional de Aparecida.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Da redação, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.