Por Allan Ribeiro Em Notícias

Igreja celebra festa do primeiro santo brasileiro

Fiéis homenagearam frei Galvão durante 18ª Novena e Festa dedicada ao primeiro santo brasileiro, em Guaratinguetá (SP). As celebrações aconteceram entre os dias 16 e 25 de outubro e reuniram milhares de devotos. Os festejos tiveram como tema Santo Antônio de Sant’Anna Galvão e a nossa comunidade de fé, esperança e caridade. Devotos de todas as partes vieram agradecer e pedir a intercessão do santo por meio das milagrosas pílulas.

Foto de: Allan Ribeiro / JS

Frei Galvão_1 - Allan Ribeiro JS

Dom Darci José Nicioli lembra que frei Galvão deve ser exemplo de santidade aos cristãos

 

Atendendo ao apelo de Papa Francisco, a temática deste ano foi inspirada nas palavras do Santo Padre. O Pontífice faz o convite para que a Igreja se torne uma comunidade de caridade em todos os sentidos da vida de cada cristão.

Durante toda a novena, os devotos foram convidados a fazer um gesto concreto. A cada noite, os participantes da novena ofertaram um tipo de mantimento que, posteriormente, foi distribuído a 72 famílias assistidas pela paróquia de Nossa Senhora de Fátima, onde o Santuário de frei Galvão está inserido.

No dia 25, dia da festa dedicada ao santo, o Santuário contou com uma programação especial. Cinco missas foram celebradas durante o dia. No fim da tarde, a procissão com a imagem de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão percorreu as ruas no entorno do Santuário e arrastou centenas de fiéis. A última missa do dia foi presidida pelo bispo auxiliar de Aparecida (SP), Dom Darci José Nicioli, que recordou alguns aspectos da vida do santo.

Em sua homilia, o bispo frisou que frei Galvão é modelo para todos nós, um exemplo a ser seguido e uma inspiração para que se possa ser diferente. Ele afirmou que a luz de frei Galvão não vem apenas da sabedoria humana adquirida por ele durante toda a vida, mas, principalmente, pela luz de Deus que o ilumina. O bispo acrescentou que é diante dessa verdade que os devotos vêm ao Santuário em busca dessa luz de frei Galvão.

“Querido frei Galvão! Nós também estamos carentes de luz e também temos as nossas cegueiras pessoais. Somos cegos em nossos vícios, em nossos egoísmos, em nossa prepotência, quando queremos ser donos da verdade. Ajudai-nos frei Galvão a termos a luz de Deus e a romper com esse nosso egocentrismo”, suplicou o bispo diante da imagem do santo.

Ele também lembrou a atual situação do país. O religioso pediu a intercessão de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão para que ele ajude a população a enxergar uma saída, uma nova ordem social para o Brasil. Ele salientou que a nação vive em dificuldades justamente por conta da cegueira, do egoísmo, da idolatria do poder e do dinheiro.

Durante todo o dia de festa, o Santuário permaneceu movimentado. Cerca de 100 mil devotos passaram pelo local durante os dez dias de celebrações. Esses dados são baseados na distribuição das pílulas milagrosas de frei Galvão que, a cada ano, aumenta significativamente.

Segundo o reitor do Santuário de frei Galvão, padre Roberto Lourenço, o que atrai centenas de devotos para participarem da festa, assim como, durante o ano todo, é a oportunidade de reviver o encontro pessoal de amor e esperança com o santo. “Frei Galvão nos ensina que a humildade e a caridade são os maiores tesouros que podemos compartilhar. Por meio de sua intercessão, milhares de pessoas são agraciadas pelos milagres atribuídos pelas pílulas da fé, um dos sinais do amor de frei Galvão pelos seus devotos”, ressalta.

Para a devota Rosane Matos, de Guaratinguetá, foi momento de agradecer a intercessão do santo. Dentre as muitas graças que já conseguiu, ela recorda de uma hemorragia que sessou ao tomar as pílulas de frei Galvão. “Eu falei para o meu marido, ‘vou tomar a pílula de frei Galvão’. A hora que tomei as primeiras eu senti até que, ele mesmo, o santo, estava presente. No outro dia não tinha mais nada”, relata.

Foto de: Allan Ribeiro / JS

Frei Galvão_2 - Allan Ribeiro JS

Percorrendo as ruas no entorno do Santuário, procissão reuniu centenas de fiéis

 

Já Maria das Graça Santos da Conceição, de Lagoinha (SP), veio pedir o auxílio para a cura de um tumor do filho. Ela leva para a casa as pílulas do Santo e diz com fé que ele será curado. “Tenho um menino que vai fazer uma cirurgia no pâncreas. O médico não sabe se é maligno ou benigno. Tenho muita fé que vou dar essas pílulas para ele e ele vai ser curado” acredita.

Santo Antônio de Sant’Anna Galvão tem um grande simbolismo para a região do Vale do Paraíba. Ele é o primeiro santo genuinamente brasileiro e nasceu na cidade de Guaratinguetá em 1739, apenas 22 anos após a aparição de Nossa Senhora Aparecida na mesma região. Para o reitor esses fatos não são apenas coincidências, mas providencia divina.

Santuário em obras

A câmara de Guaratinguetá aprovou, por unanimidade, no dia 8 de outubro, a doação de um terreno de, aproximadamente, 96 mil m², para o projeto de ampliação do Santuário. A primeira etapa agora será a construção de um horto onde será colocada a imagem de Santo Antônio de Sant’ Anna Galvão abençoada por Papa Francisco, durante a visita ao Brasil.

Para as obras, o santuário contará com a ajuda dos fiéis, que contribuem com a Campanha Missionários de Frei Galvão. O reitor coloca que a conquista do terreno é mais uma importante graça. Com as obras de ampliação finalizadas, será possível acolher com conforto, segurança e estruturas adequadas os peregrinos que partem de várias partes do Brasil em busca de graças no Santuário.

Notice (8): Undefined variable: comment_options [APP/Template/ContentArchives/detail.ctp, line 57]
Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.