Por Allan Ribeiro Em Notícias

Instituto ampara psicologicamente religiosos e religiosas

Instituto Terapêutico Acolher

Foto: Divulgação

A vida religiosa pode parecer blindada, distante de preocupações e problemas. Mas quem tem a missão de servir a Igreja também enfrenta as limitações da vida humana e precisa de ajuda para que esses desafios possam ser superados. Visando dar suporte psicológico e espiritual a esse público, nasceu o Instituto Terapêutico Acolher (ITA), em São Paulo (SP), um local que se dedica a oferecer serviços de psicoterapia, de aconselhamento, de supervisão e de treinamento a sacerdotes, religiosos e lideranças pastorais.

Ao logo de mais de 16 anos, 900 pessoas passaram pelo ITA. O tratamento já se transformou em uma rede. Muitos dos novos pacientes procuram o local por indicações de outros que já passaram pelo instituto.

No processo inicial, o paciente é conduzido a uma entrevista clínica, para o primeiro contato e levantamento de informações. Após esta etapa de acolhida, o paciente é encaminhado para um dos terapeutas, de acordo com o profissional que melhor se enquadra ao tipo de demanda. Segundo as necessidades e o quadro clínico de cada um, o tratamento é precedido por exames médicos, psiquiátricos ou neurológicos mais minuciosos para traçar o perfil clínico do paciente.

:: Receba o Jornal Santuário em casa

Mas os tratamentos vão muito além do campo da psique. Frequentemente os religiosos e religiosas se encontram mergulhados também em crises que envolvem a própria vocação e espiritualidade. Diante disso, os tratamentos e atividades oferecidos pelo ITA são: psicoterapia individual, psicoterapia grupal, psicodiagnóstico, orientação vocacional, supervisão clínica para outros profissionais e assessorias externas.

Padre Francisco Glênio, Diocese de Campo Limpo (SP), é um dos pacientes do instituto. Ele afirma que o tratamento vem sendo muito importante a ele para lidar com todas as dificuldades que enfrenta um presbítero à frente de uma paróquia. “O meu tratamento também me motivou a acolher o sofrimento psíquico em que se encontra nos paroquianos. Atualmente faço curso de pós-graduação em psicoterapia psicanalítica”, acrescenta.

Os frutos ao longo dos anos são muitos. A psicóloga Conceição Coelho é um deles. Em um momento de necessidade, ela conheceu o ITA e hoje ajuda a religiosos e religiosas a responderem às inquietações pessoais. “Eu inicie no instituto como paciente individual e depois para atendimento de grupo, na época também participava nos grupos de estudo. Eu fui me interessando e cheguei a ser inserida no corpo clinico do ITA após um processo de acompanhamento”, afirma.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.