Por Deniele Simões Em Notícias

Jovens falam da expectativa para a vida religiosa

Os jovens Anderson Patrocínio e Gabriel Rosa Bom são dois dos mais novos aspirantes à vida religiosa da Província Redentorista de São Paulo.

Foto de: Deniele Simões / JS

Convivência Vocacional - Deniele Simões JS

Jovens participantes da Convivência Vocacional 2015

Eles tomaram a decisão de seguir o caminho religioso após participar de vários encontros que permitiram o discernimento da vocação.

Anderson, de 29 anos, é natural de Paraguaçu (MG) e agora passará a residir no Seminário São Geraldo, em Sorocaba (SP), onde iniciará os estudos para tornar-se um irmão redentorista.

O jovem fala do despertar da vocação e quais são expectativas daqui para frente. “Eu já vinha há um bom tempo sentindo o chamado para a vida religiosa. Conheci os missionários redentoristas, mandei a carta e comecei a participar dos encontros”, conta.

Após participar dos encontros e da Convivência, Anderson foi sentindo-se cada vez mais motivado e perseverante na vocação. A intenção do jovem, que já fazia parte do ministério de música e do grupo de orações, na cidade onde mora, é atuar no campo missionário, em contato direto com a população.

Gabriel, de 14 anos, também começa a se preparar para realizar o sonho de ser um religioso. Ele passará a morar em Aparecida para cursar o primeiro ano do ensino médio já no início do ano letivo.

A ideia do jovem, que reside em Sorocaba (SP), é ser um padre redentorista, no futuro. Ele foca como campo de atuação as missões redentoristas. “Quero levar o evangelho às pessoas que não conhecem e poder proporcionar a elas a alegria de sentir a presença de Deus, de conhecer Jesus”, diz.

Gabriel sempre gostou de frequentar várias comunidades e paróquias e, até então, vinha fazendo leitura na Pastoral dos Proclamadores e também atuava como acólito.

Bastante comunicativo e muito bem articulado ao falar, ele confessa que gosta muito do contato com o público. “Gosto de poder dar atenção às pessoas, de ouvi-las e elas estão sempre conversando comigo”.

Convivência Vocacional

Foto de: Deniele Simões / JS

Anderson Patrocínio - Deniele Simões JS

Anderson Patrocínio passa a residir
em Sorocaba (SP) e lá pretende dar
continuidade aos estudos para
tornar-se irmão redentorista

O Secretariado Vocacional Redentorista mantém um canal direto com os jovens que, ao tomarem conhecimento do trabalho dos missionários na TV Aparecida, Rádio Aparecida, A12 e nas missões, demonstram interesse em conhecer melhor ou seguir a vida religiosa. 

A maior parte dos que procuram informações chega através do portal A12.com, que disponibiliza um formulário online para esse fim. “A procura é grande e nós acompanhamos, pela internet, mais de 300 jovens”, explica o promotor vocacional irmão Ernesto Coelho.

Assim que entra em contato com o Secretariado, o jovem passa a ser acompanhado e a receber informações. Conforme o interesse, recebem convites para participar de encontros ao longo do ano.

“Aqueles que realmente se encantam com o nosso jeito de viver e com a nossa missão vêm para a Convivência Vocacional para aprofundar esse conhecimento”, acrescenta.

A Convivência Vocacional acontece sempre na primeira semana de janeiro e a edição deste ano contou com 16 participantes.

O encontro foi entre 4 a 10 de janeiro, no Seminário Santo Afonso, em Aparecida (SP). Durante uma semana, os aspirantes participaram de atividades variadas, incluindo dinâmicas, bate-papos, partilha, momentos de lazer, esporte e de espiritualidade.

Aspectos relacionados a comportamento e relacionamento são trabalhados durante o encontro, com a supervisão de profissionais de psicologia e de outras áreas. No encerramento da Convivência, com a ajuda da equipe Vocacional, são os próprios rapazes que decidem se querem ou não continuar a caminhada.

Na avaliação de irmão Ernesto, a turma de 2015 foi bastante tranquila e todos estiveram motivados para conhecer o carisma redentorista. Dos 16 participantes, todos decidiram prosseguir e começam agora a se preparar para a vida religiosa.

Para Gabriel, poder participar da Convivência foi uma alegria imensa. “Foi um momento de encontro com Deus, de discernimento e de decisão”, explica.

Foto de: Deniele Simões / JS

Gabriel Rosa Bom - Deniele Simões JS

Gabriel Rosa Bom: "Quero levar o evangelho
às pessoas que não conhecem e proporcionar
a elas a alegria de sentir a presença de Deus,
de conhecer Jesus"

O jovem Anderson acredita que o contato com os participantes ajudou na tomada da decisão. “O convívio, as partilhas que a gente teve, a convivência entre outros amigos que estiveram aqui; isso só ajudou, porque sozinho a gente não discerne e essa é uma decisão para a vida toda”, reflete.

Irmão Ernesto Coelho ressalta que a Convivência é de grande importância para o conhecimento mútuo, uma vez que os rapazes conhecem mais sobre o carisma e a atuação da Congregação, assim como os promotores podem conhecê-los mais a fundo, assim como a família de cada um deles.

Ele ressalta que o investimento nos rapazes é motivado pela vocação. “A gente não quer substituir a família e nem o estado. A gente quer, simplesmente, valorizar a nossa missão”, justifica.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Deniele Simões, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.