Por Deniele Simões Em Notícias

Jovens partilham experiências e testemunhos de fé

Alegria, confraternização e partilha. Essas palavras resumem o clima que marcou o encerramento do Ano Vocacional Redentorista no Santuário Nacional de Aparecida, na manhã do dia 16 de novembro.

Foto de: Deniele Simões / JS

Encerramento Ano Vocacional Redentorista - Deniele Simões JS

Grande multidão marca presença na procissão até o
Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida

Protagonizada pelos jovens, a romaria de encerramento do Ano Vocacional reuniu a família redentorista em diversas atividades, em meio a muita música, momentos de reflexão e grande união.

O encontro começou às 8 horas, com celebração eucarística na Basílica Nacional, presidida pelo superior-geral da Província Redentorista de São Paulo, padre Luís Rodrigues Batista.

Logo após, uma imensa multidão, levada pelo bloco Só Alegria e o caminhão Devotão, dirigiu-se em procissão até o Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida, entoando o hino do Ano Vocacional e outros cânticos cristãos, em ritmo de samba.

Na chegada ao Centro de Eventos, jovens da equipe de acolhida recebiam os participantes da romaria várias brincadeiras. Um grupo de jovens da Paróquia Nossa Senhora da Esperança, do bairro Sapopemba, na periferia de São Paulo (SP), organizou brincadeiras para recepcionar o público.

Uma delas foi a distribuição de Abraços Grátis. “É muito legal estar aqui e gosto de dar abraços nas pessoas”, conta Lucas Wenderson Silva Santos, de 17 anos, que conduziu a brincadeira.

Segundo Paloma Alencar, 18 anos, a ideia foi adotada em conjunto pelo grupo que, uma vez por mês, reúne-se após a missa da juventude para fazer apresentações de teatro.

No palco do Centro de Eventos, as bandas Diaconia e Cantores de Deus animaram o público com muita música católica. O encontro foi encerrado com o Momento Mariano, pouco antes da hora do almoço.

Testemunhos de fé

Foto de: Deniele Simões / JS

Encerramento Ano Vocacional Redentorista - Deniele Simões JS

Para Robério Santana de Lima, falar de
vocação hoje é desafiador, mas eventos
como o Ano Vocacional Redentorista ajudam
a revitalizar o tema

Para o seminarista André Luiz Silva Oliveira, de 27 anos, que estuda no Seminário São Geraldo, em Sorocaba (SP), a romaria a Aparecida foi um momento muito forte para todos os vocacionados e a família redentorista. 

“Esse evento de encerramento é uma alegria muito grande e, para nós, seminaristas redentoristas, é uma satisfação encerrá-lo com essa participação jovem de todo o Brasil”, diz.

André Luiz ressalta que o Ano Vocacional Redentorista foi uma oportunidade para os candidatos à vida religiosa reverem a vocação, assim como uma ocasião para convocar mais jovens ao seguimento do Redentor.

A jovem Aparecida de Lourdes Vanzei Prendin, de Santa Bárbara D´Oeste (SP), fala da satisfação de participar do encontro e das experiências vividas ao longo do ano. “Foi maravilhoso, especialmente por estarmos na casa da Mãe Aparecida, porque a gente vinha se preparando há um ano para esse encontro”, conta.

Ela integra o grupo de jovens da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, que também se envolveu nas atividades do Ano Vocacional Redentorista. Ao longo desse período, os jovens do grupo receberam a Capelinha Redentorista e partiram em missão para evangelizar comunidades em Santa Bárbara e municípios próximos. “Foi maravilhoso; uma experiência nova para nós”, resume.

Na avaliação do seminarista Robério Santana de Lima, de 22 anos, o Ano Vocacional foi de extrema importância para todos. “Foi um ano de revitalização para a nossa vocação, que trouxe um novo ânimo, uma nova perspectiva e nos fez abrir novos horizontes”, justifica.

Desde agosto do ano passado, a Congregação do Santíssimo Redentor e Institutos Afiliados à espiritualidade redentorista têm vivido de modo intenso o Ano de Promoção da Vocação Missionária Redentorista em todo o Brasil, sob o tema O Redentor te chama pelo nome, e o lema Sê forte na fé e alegre na esperança.

Robério acredita que as ações promovidas ao longo do ano foram fundamentais no sentido de busca e discernimento. Para o jovem, falar de vocação nos dias de hoje, é um grande desafio e eventos como a romaria de encerramento são fundamentais para impulsionar o surgimento de novas vocações.

Foto de: Deniele Simões / JS

Encerramento Ano Vocacional Redentorista - Deniele Simões JS

Aparecida (à esquerda) e membros do grupo de Santa
Bárbara D'Oeste

Ao falar de seu exemplo, ele conta que a vocação foi sendo despertada através da vivência na comunidade, com o trabalho nas pastorais e na paróquia. “E a vocação missionária nasceu a partir de algo muito simples: a necessidade de levar a palavra de Deus aos mais pobres e abandonados”, reflete o seminarista, aluno do segundo ano de Filosofia, em Campinas (SP).

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Deniele Simões, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.