Por Allan Ribeiro Em Notícias

Jovens percorrem 28 quilômetros na Caminhada da Esperança

Passo a passo, ao longo de 28 quilômetros, diversos jovens manifestaram sua fé e entusiasmo na Caminhada da Esperança. Com duração de 8 horas, os participantes percorreram o trajeto entre o Santuário Nacional, em Aparecida (SP), até a Fazenda da Esperança, em Guaratinguetá (SP). A peregrinação aconteceu na madrugada do dia 13 para 14 de fevereiro. A iniciativa abriu o calendário de eventos do JUMI – Juventude em Missão –, projeto que busca envolver os jovens para o Jubileu dos 300 anos do encontro da Imagem de Aparecida.

Foto de: Thiago Leon

js_jumi

A Caminha da Esperança está inserida nos preparativos que envolvem os jovens nas celebrações dos 300 anos de Encontro da Imagem

 

Antes de saírem às ruas, os jovens se prepararam no auditório padre Noé Sotillo, onde receberam um kit para a caminhada. Também no espaço eles participaram de momentos de animação, oração e foram convidados à confissão.

No início da caminhada os participantes rezaram o terço da misericórdia. Na primeira parada, na Comunidade Santo Expedito, em Potim (SP), cidade vizinha de Aparecida, houve um momento de reflexão e oração. No trajeto, os jovens ainda passaram pela Paróquia Nossa Senhora das Graças e pela Comunidade Nossa Senhora da Piedade, ambas em Guaratinguetá.

Todo o trajeto foi repleto de espiritualidade e reflexão. O percurso não se restringiu apenas aos jovens. Aqueles com um pouco mais de idade, mas que preservam o espírito juvenil, também demonstraram força e fé durante toda a caminhada.

Ao chegarem à Fazenda da Esperança, toda a equipe foi recepcionada com um café da manhã. Depois, uma celebração da Santa Missa encerrou a atividade.

O reitor do Santuário, padre João Batista de Almeida, frisou que a Caminhada da Esperança está inserida no contexto quaresmal, e a proposta foi levar o jovem a uma reflexão mais profunda. “É uma penitência quaresmal essa caminhada. É um gesto de conversão. Quem se dispõe a caminhar sai do seu lugar e vai ao encontro do outro. Para isso precisa ter vontade, determinação e querer encontrar o outro”, salientou.

Ele acrescentou que esta foi uma experiência diferente, pois, em vez de concentrar os jovens no Santuário de Aparecida, enviou-os em missão para a Fazenda da Esperança, para que os jovens pudessem conhecer um pouco da realidade do trabalho missionário realizado no local com os usuários de entorpecentes.

Para o jovem Francisco Gardel, 22 anos, essa caminhada foi uma experiência única na vida de muitos jovens. Ele acrescentou que o gesto de sair em missão vem ao encontro daquilo que Papa Francisco vem frisando sempre, pedindo para que os cristãos saiam para encontrar os mais necessitados. “Foi uma caminhada difícil, de madrugada, com sono, muita gente passou mal no trajeto longo, mas foi um sacrifício que valeu a pena”, relatou.

Apesar de não ter conseguido concluir todo o trajeto por conta da distância, Rosemiirian Beatriz, 22 anos, afirmou que foi muito positivo participar da caminhada. Para ela foi contagiante ver a alegria da juventude. “É muito bom está no meio de jovens que pensam como a gente e agem como a gente. Foi uma experiência única”, disse.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.