Por Jornal Santuário Em Notícias

Média indica aumento salarial para estágios

media salarial estagios

Por que homens recebem mais, se comparados às mulheres? Qual curso remunera melhor, Agronomia, Engenharia ou Marketing? Existe diferença entre valores pagos por idade? O Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) detalha essas e outras estatísticas na Pesquisa Nacional de Bolsa-Auxílio 2013. Os números apresentam a média paga por empresas no país.

O estudo, realizado entre os dias 14 de outubro e 25 de novembro do ano passado, envolveu 23 mil estagiários de diferentes níveis. Todos os participantes possuem contratos de acordo com as regras da nova Lei de Estágio, nº 11.788/2008. Os resultados revelaram um aumento salarial de 11,2% em relação a 2012. A média nacional, agora, é de R$ 859,45.

Segundo a analista de treinamento da Nube, Luciana Rosmaninho, estudos como esse são importantes, pois disponibilizam informações confiáveis, servindo como base para análises comparativas e de competitividade em relação ao mercado, permitindo assim, maior equilíbrio nas ofertas de estágio.

A pesquisa mostrou, por exemplo, que o cenário econômico do país influencia a composição da remuneração média para estágio. “Podemos ressaltar alguns aspectos que contribuíram para o aumento salarial em comparação a 2012, como o aquecimento da economia, o aumento do consumo interno, queda da taxa de desemprego e o aumento contínuo dos salários nos últimos 10 anos”, exemplifica.

Em análise separada por sexo, a seguinte diferença foi percebida: os rapazes recebem R$ 915,21, uma melhora de 11% comparado ao ano anterior. Já para as moças, o valor alcançou R$ 819,63, um crescimento de 11,7%. O presidente do Nube, Seme Arone Junior, explica os motivos dessa diferença entre os gêneros. “A variação não é gerada por preconceitos ou competências desiguais, mas sim pelo fato de existirem mais homens no campo das exatas, uma da áreas mais bem remuneradas.”

Na comparação das modalidades, houve uma alternância também positiva entre todas. Estudantes de nível superior recebem agora R$ 964,81 (antes era R$ 879,14). Quem está no superior tecnólogo também se beneficiou: em 2012 a bolsa era de R$ 821,78 e, em 2013, atingiu R$ 884,00. O médio técnico passou para R$ 670,69 (era R$ 623,35) e o ensino médio fecha a evolução nos valores, passando de R$ 486,94 para R$ 513,73.

Seme Arone Junior destaca a importância de o jovem ter uma formação qualificada, para conseguir boas oportunidades profissionais. “Apesar da melhora nas remunerações, ainda há poucas vagas em relação ao número de candidatos. Uma dica básica, mas primordial para quem quer ingressar no mercado de trabalho, é o aprendizado contínuo e o investimento em língua portuguesa, um dos pontos mais cobrados em processos seletivos."

Luciana também indica que a qualificação de jovens ainda é um desafio, pois necessita de reestruturação básica. “Há uma diferença significativa entre os conhecimentos adquiridos na universidade e a velocidade das mudanças no mercado de trabalho. Muitas vezes, não é possível conciliar estes dois universos”, conta.

O presidente do Núcleo Brasileiro de Estágios também reforça as vantagens das empresas ao contratarem estagiários. "Se as organizações recrutam pessoas dedicadas, também saem ganhando, pois poderão formar um colaborador, ainda sem vícios corporativos, dentro da cultura da própria instituição.” Nessa linha, conclui: “Investir no desenvolvimento dos estudantes representa uma ajuda direta para o país formar bons profissionais, nas mais distintas áreas”.

Sobre o curso de Agronomia ser o campeão no quesito salário (média de R$ 1.948,64), Luciana explica que a valorização se deve ao aumento da demanda de profissionais na área. “O setor do agronegócio no Brasil apresenta um dos maiores crescimentos, representando 23% do PIB total. Porém, as universidades não ampliaram a oferta de formação profissional no segmento. A diferença de demanda e oferta influencia o valor da remuneração.”

Analisando pela faixa etária, foi percebida uma leve diferença de remuneração. Aqueles entre 19 e 23 anos ganham em média R$ 961,35, enquanto quem possui de 24 a 29 anos recebe R$ 985,52. Porém, um alerta é necessário quanto à preocupação excessiva dos jovens diante das bolsas: a vocação do estágio é o desenvolvimento profissional. É preciso pensar nas condições de aprendizado, no desafio, no plano de atividades e até mesmo de carreira, oferecidos pelas organizações. Focar apenas na bolsa pode ser um tiro no pé.

Segundo a Associação Brasileira de Estágios (Abres), já é 1 milhão de estagiários no Brasil. Porém, são 9,3 milhões de estudantes no ensino médio e 7 milhões no superior (Inep/MEC 2012) aptos a iniciar a trajetória profissional. Ou seja, faltam oportunidades para todos os candidatos. “O estágio é justamente a principal ferramenta para quem busca inserção no mundo corporativo e, após as mudanças da lei 11.788/2008, as empresas ganharam inclusive mais segurança na contratação. Resta investirem mais na formação de seu futuro quadro de colaboradores”, conclui o presidente da Abres, Carlos Henrique Mencaci. 

Veja a lista dos cursos mais bem pagos no Brasil, separados por nível:

Superior – Média Brasil: R$ 964,81

1             Agronomia R$ 1.948,94

2             Economia R$ 1.370,26

3            Física R$ 1.360,83

4             Ciências Atuariais R$ 1.281,44

5             Marketing R$ 1.278,25

6             Ciência e Tecnologia R$ 1.218,46

7             Engenharia R$ 1.211,26

8             Estatística R$ 1.182,26

9             Química R$ 1.147,82

10           Relações Internacionais R$ 1.128,74 

Superior Tecnológico – Média Geral: R$ 884,00 

1             Construção Civil R$ 1.240,65

2             Secretariado R$ 1.112,78

3             Polímeros - Plásticos R$ 1.071,86

4            Gestão de Comércio Exterior R$ 979,30

5             Banco de Dados R$ 955,81

6             Análise e Desenvolvimento de Sistemas R$ 947,90

7             Jogos Digitais R$ 937,83

8             Gestão da Qualidade R$ 933,28

9             Processos Gerenciais R$ 922,19

10           Redes de Computadores R$ 911,90 

Médio Técnico – Média Geral: R$ 670,69 

1             Eletrotécnica R$ 817,50

2             Segurança do Trabalho R$ 815,44

3             Automação Industrial R$ 812,37

4             Construção Civil R$ 804,98

5             Edificações R$ 779,75

6             Química R$ 768,77

7             Mecatrônica R$ 750,01

8             Mecânica R$ 748,21

9             Eletromecânica R$ 718,00

10           Eletroeletrônica R$ 702,00

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.