Por *Deniele Simões Em Notícias

Novena do Perpétuo Socorro atrai 40 mil fiéis em Curitiba (PR)

No ano em que a Congregação se prepara para celebrar os 150 anos do Ícone do Amor, o JS mostra o trabalho dos missionários redentoristas nos santuários dedicados à Mãe do Perpétuo Socorro.

O Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Curitiba (PR), é o que recebe o maior número de fiéis no Brasil. 

Foto de: Deniele Simões / JS

Novena Perpétuo Socorro_1 - Deniele Simões JS

Novena acontece todas as quartas-feiras, em 17 horários diferentes, entre 6 e 22 horas 

 

Todas as quartas-feiras, quando acontece a Novena do Perpétuo Socorro, mais de 40 mil pessoas visitam o templo ao longo do dia. “É bastante gente e é toda quarta-feira que essas pessoas vêm, fazem o seu ato de fé e de devoção a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”, aponta o reitor do Santuário, padre Celso Vieira da Cruz.

Devido à grande movimentação de fiéis, existem 17 horários diferentes de novena, com início às 6 horas e o último às 22 horas. Em três desses horários há missas e, durante todo o dia, os missionários redentoristas atendem confissões dos devotos.

O número de fiéis que participam da novena só tem aumentado, desde a primeira edição, realizada no ano de 1960, quando eram apenas oito fiéis e o Santuário ainda não existia. “Vejo que as novenas têm muito a nos falar de Deus e a cada dia mais pessoas procuram a religião e se aproximar do sagrado”, conta padre Celso.

O casal Anselmo e Maria Luci Trevisan participa da novena há mais de 40 anos e vai ao Santuário todas as quartas-feiras. “A gente sempre pede auxílio à mãe do Perpétuo Socorro”, conta dona Maria Luci. “Participamos sempre e já tivemos várias graças alcançadas. Só tenho a agradecer”, acrescenta o senhor Anselmo.

Para o sacerdote, a novena é uma bênção muito grande, sobretudo pela herança religiosa e cultural. Ao longo dos últimos 55 anos, a tradição foi se enraizando no cotidiano da população curitibana e passada de pais para filhos. “Tem pessoas que começaram a participar das novenas lá na capelinha da Glória e vinham com os pais, ainda crianças, e hoje levam seus filhos”, explica.

Foto de: Santuário N.S. Perpétuo Socorro

Pe. Celso - Santuário Nossa Senhora Perpétuo Socorro

Padre Celso Cruz, reitor do Santuário

Especificamente nos dias de novena, uma linha de ônibus liga o centro da cidade até o bairro Alto da Glória, para que os fiéis possam chegar com mais facilidade ao Santuário.

 

“Há uma importância religiosa fundamental de construção de sentido e de valores para as pessoas em Curitiba”, completa o missionário redentorista.

A contadora Luciana Botelho de Souza, é devota de Maria, já foi catequista e participou pela primeira vez no dia em que a reportagem visitou o Santuário. “Todos os meus amigos vêm e fazem isso como ritual às quartas-feiras, então acho que foi interessante conhecer, saber como é e sentir Deus no coração”.

Obras sociais

Além de alimentar a espiritualidade do povo curitibano, o Santuário também promove o resgate da valorização da vida humana, por meio das obras de assistência social.

O Centro Redentorista de Ação Social (CRAS) é o braço de ação social do Santuário que promove atividades para auxiliar pessoas em situação de vulnerabilidade social.

No CRAS funcionam diversas atividades, como distribuição de cestas básica, visita para acompanhamento social, auxílio a crianças carentes, reforço escolar, dentre outras. “São várias as atividades que nós, enquanto missionários redentoristas, exercemos de ajuda à população carente de Curitiba”, ressalta padre Celso.

Diversos profissionais liberais, como psicólogos, advogados e pedagogos trabalham no CRAS somando forças na equipe que assiste as centenas de famílias cadastradas.

Arquitetura arrojada

Foto de: Deniele Simões / JS

Novena Perpétuo Socorro_5 - Deniele Simões JS

Fachada do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro,
no bairro Alto da Glória, em Curitiba. Nos dias de novena,
o espaço fica pequeno para tanta gente

Após o início das novenas na Capela Nossa Senhora da Glória, em 1960, a devoção à Mãe do Perpétuo Socorro foi aumentando a cada dia. Tanto que a pequena capela ficou pequena e foi necessária a construção de um templo maior. 

 

A obra, idealizada pelo arquiteto Kozo Kassai, foi construída entre 1965 e 1969. A inauguração aconteceu no dia 29 de junho de 1969, durante a festa de São Pedro e São Paulo. 

Com arquitetura arrojada para a época, o prédio do Santuário está construído sob uma cúpula redonda com 30 metros de diâmetro. O espaço tem capacidade para acomodar 2.500 pessoas e permite a visualização das celebrações de modo claro, independentemente do ponto onde fiel esteja sentado.

Isso é possível porque não existem colunas de sustentação no centro da edificação “Kozo Kassai e os missionários redentoristas pensaram em algo que fosse acolhedor a todos; foi ele que nos ajudou a pensar o Santuário como é hoje”, conclui.

Fiéis ajudam a construir história do Santuário

Os fiéis devotos de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro têm um papel fundamental na implantação e no crescimento do Santuário em Curitiba.

As tradicionais novenas das quartas-feiras começaram em 1960, com a chegada dos missionários redentoristas de origem norte-americana à capital paranaense.

 

 

Na capela Nossa Senhora da Glória, no bairro Alto da Glória, um grupo de oito pessoas, comandadas por um desses missionários, deu início à novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

 

Uma das fiéis que integraram o grupo é a professora aposentada Clara Ceschin Forggiato, de 93 anos. Dona Clara recorda com orgulho da capelinha da Glória, onde tudo começou.

 

Na pequena capela aconteciam missas, mas a intenção dos missionários era implantar as novenas, a exemplo do que já acontecia em outros países, incentivando a devoção popular.

Foto de: Deniele Simões / JS

Novena Perpétuo Socorro_3 - Deniele Simões JS

Fiéis apresentam pedidos e agradecem à Mãe
do Perpétuo Socorro

“Teve uma missa normal e, quando terminou, o padre falou assim: ‘eu convido a todos que estão aqui para participar da primeira novena em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que vai ser toda quarta-feira”, conta dona Clara.

A participação popular foi se intensificando tanto que a capela ficou pequena para comportar tanta gente e, em 1965, começou a ser construído o prédio onde hoje funciona o Santuário.

A filha de dona Clara, Glória Ceschin Forggiato, era criança naquela época, mas lembra bem das novenas na “capelinha. “Eu era bem menininha, cantava a plenos pulmões todas as músicas, sabia de cor. Muitas vezes, não podia nem entrar porque era superpequena. Tinha de ficar lá na rua, embaixo dos coqueiros para acompanhar”, rememora.

O primeiro milagre atribuído à intercessão de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Curitiba foi a recuperação de uma menina que estava muito doente, na ocasião. As graças alcançadas eram propagadas pelos fiéis e, dessa forma, a devoção foi espalhando-se.

O missionário redentorista norte-americano, padre Egídio Gardner, já falecido, participou ativamente das atividades na capela e, depois, no Santuário, naquela época. Ele costumava dizer que a novena havia nascido “pela fé do povo” e que não houve nada imposto.

De fato, o Santuário nasceu da força da fé de seus fiéis, que recorrem àquele templo para pedir a intercessão à Senhora do Perpétuo Socorro e agradecer as graças alcançadas.

O vendedor Edson Luiz Santos é prova dessa devoção. Ele participa das novenas sempre que pode e gosta de estar no Santuário por sentir-se bem lá. “Gosto porque sou um fiel; tenho muita fé nela e sempre fui atendido em tudo que pedi”, relata.

Edson obteve uma graça especial há alguns anos e emociona-se ao contar. “Meu filho ficou cerca de 15 dias internado com pneumonia e corria o risco de precisar fazer uma raspagem e talvez até tirar um pulmão”, lembra.

Editora Santuário lança subsídio para celebrar Ícone do Amor

Foto de: Deniele Simões / JS

Pe. Ferdinando - Deniele Simões JS

Padre Ferdinando Mancílio é autor do subsídio
Reunidos em Jesus com Maria, lançado no dia
5 de agosto

Os missionários redentoristas de todo o mundo estão unidos para reforçar ainda mais a devoção a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Em 2016, a Congregação do Santíssimo Redentor celebrará o Jubileu dos 150 anos da entrega do Ícone da Mãe do Perpétuo Socorro pelo Vaticano. 

Em 1866, o Papa Pio IX confiou aos redentoristas a missão de tornar o Ícone conhecido no mundo inteiro. O mandato concedido pelo Pontífice é também chamado de início da visitação pública do Ícone e será celebrado no mês de junho, a partir de uma intensa programação, com o lema Mãe do Perpétuo Socorro, Ícone do Amor!

O ano em preparação ao Jubileu foi aberto no dia 27 de junho e várias iniciativas têm sido programadas para celebrar o Ícone do Amor.

Por iniciativa da União dos Redentoristas do Brasil (URB), a Editora Santuário lançou, no último dia 5 de agosto, no Seminário Santo Afonso, em Aparecida (SP), o subsídio Reunidos em Jesus com Maria, que traz orações, reflexões e informações sobre o Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Segundo o autor, padre Ferdinando Mancilio, o subsídio foi criado por ocasião do Jubileu do Perpétuo Socorro e deve ser utilizado no dia 27 de cada mês durante o Ano Jubilar, que vai de 27 de junho de 2015 a 27 de junho de 2016.

“É uma proposta para as comunidades, principalmente redentoristas, e as comunidades que desejarem, celebrar esse centenário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro a cada mês”, explica.

Foto de: Deniele Simões / JS

Novena Perpétuo Socorro_6 - Deniele Simões JS

 

O presidente da URB e superior da Província Redentorista de São Paulo, padre Rogério Gomes, ressalta que o livro-subsídio é uma das ações em preparação ao Jubileu dos 150 anos do Ícone do Amor.

“Nós comemoramos a data do Perpétuo Socorro no dia 27 de junho e decidiu-se que em todos os dias 27 rezaríamos em louvor ao Perpétuo Socorro. Não é uma novena, mas significa que mensalmente nós estamos rezando”, justifica.

Ainda de acordo com Rogério Gomes, o livro é bastante prático, no sentido de incentivar a oração e o aprofundamento da devoção ao Perpétuo Socorro em todo o Brasil.

Conheça alguns fiéis que ajudam a construir a história do Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro:

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por *Deniele Simões, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.