Por Da redação Em Notícias

Novena e Festa da Padroeira evoca oração da Salve Rainha

A Novena e Festa da Padroeira deste ano dá início a um momento especial para a Igreja no Brasil. O dia 12 deste mês, marca o fim do período de preparação e inicia-se o Ano Jubilar de 300 anos do encontro da Imagem de Aparecida nas águas do Rio Paraíba do Sul. A Novena deste ano irá conduzir os devotos para o início das celebrações do Tricentenário, que se encerram em outubro de 2017.

Nos últimos anos, os temas da Novena e Festa foram voltados a reflexões e orações dos mistérios do rosário. Neste ano, ano do início do Jubileu e Ano Santo da Misericórdia, o tema central traz O Rosto Misericordioso de Maria. A proposta é despertar no coração do povo toda ternura e misericórdia que a Mãe de Jesus tem por cada um.

Foto de: Arquivo JS

Reitor - Arquivo JS

Padre João Batista ressalta que o mais encantador
na Novena e Festa da Padroeira é a oração do povo

O reitor do Santuário Nacional, padre João Batista de Almeida, compartilha como essa grande Festa do povo brasileiro foi preparada. O Redentorista também frisa como nós, cristãos, devemos vivenciar esse momento de celebração do Tricentenário: 

Este ano a Novena traz a cada dia a reflexão de uma invocação mariana. Qual o objetivo de trazê-las como temática e como foram definidas essas expressões?

Padre João Batista de Almeida – Elas foram definidas a partir da oração da Salve-Rainha. É importante dizer que essa opção de celebrar as invocações marianas foi feita pela comissão de celebração dos 300 anos, criada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Foram os bispos do Brasil que pediram para que na Novena desse ano trouxéssemos as devoções marianas mais invocadas no Brasil.

 

Acesse a página oficial: A12.com/padroeira

A Novena já estava preparada em 2014 quando o Papa Francisco anunciou o ano da Misericórdia. A partir desse anúncio do Papa, pensou-se em unir essas duas realidades: celebrar a devoção mariana no Brasil e celebrar o ano da misericórdia. Por isso a junção entre as devoções marianas com a oração da Salve-Rainha, que é a oração que proclama a Maria como a Mãe da Misericórdia. Dentro da oração da Salve-Rainha fazemos a Maria vários pedidos e várias intercessões. E, a partir dos pedidos, foram sendo elaborados os textos para os dias da semana. Todas elas foram sendo contempladas a partir da oração da Salve-Rainha. 

Algumas dessas expressões imprimem fortemente a característica de povos específicos do Brasil. A escolha dos títulos também é um retrato da diversidade da fé do povo brasileiro?

Padre João Batista – Tentamos fazer com que todo o povo brasileiro estivesse representado. Por isso escolhemos Nossa Senhora da Piedade, que é muito cultuada no Nordeste, e também é padroeira no estado de Minas Gerais; Nossa Senhora de Nazaré, que é a grande devoção no Norte do Brasil; Nossa Senhora Auxiliadora, que é uma das grandes devoções do Brasil, trabalhada a partir da família Salesiana; Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que é a devoção a Nossa Senhora que os Redentoristas divulgaram e está presente de Norte a Sul, do Rio Grande do Sul a Belém do Pará. Tentamos fazer que todo o Brasil estivesse representado dentro das devoções que nós escolhemos para rezar a novena deste ano. 

Como reitor do Santuário, o que o senhor destacaria de mais encantador durante a Novena e Festa?

Padre João Batista – A oração do povo é o mais encantador. O Santuário Nacional, já há alguns anos, tenta fazer que o povo participe da Novena como um momento especial de oração. Geralmente, as pessoas vêm ao Santuário para participar da missa, para celebrar a confissão e para trazer objetos de devoção. A novena tem uma característica diferenciada. Ela não é uma missa, não é um sacramento. Ela é um momento popular de oração, tanto que, durante a Novena, não há distribuição da comunhão e outras ações que geralmente se faz em uma celebração. Isso tudo para que aquele momento possa ser de oração, do jeito do povo rezar, com as representações e cânticos. 

A novena marca o início do Jubileu dos 300 anos do encontro da Imagem nas águas do Rio Paraíba do Sul. A partir dessa data, como podemos vivenciar esse momento tão especial?

Padre João Batista – O ano jubilar começa no dia 12 de outubro, a partir desta data estaremos com vários eventos e celebrações já comemorando os 300 anos. Deixa de ser uma preparação e passa a ser uma celebração. Nós esperamos que tudo que fizermos, tanto o religioso quanto o social, sirvam para que o povo brasileiro sinta Deus presente na sua vida por meio da devoção.

Teremos muitas celebrações próprias e vários eventos, a começar pelos shows no dia 12 e no dia 15 de outubro. No próximo ano, aquilo que é diferente, que vai marcar um pouco a celebração, não de forma religiosa, será o desfile da escola de samba, Unidos de Vila Maria, em homenagem a Nossa Senhora. Estamos organizando outros eventos para que a celebração seja digna daquela que está sendo homenageada, que é Nossa Senhora Aparecida.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Da redação, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.