Por Jornal Santuário Em Notícias

Obras preparam Casa da Mãe para festa do Tricentenário

Para homenagear a Padroeira do Brasil pelos 300 anos de bênçãos, a Família Campanha dos Devotos se une na construção e estruturação de importantes obras no Santuário Nacional. Dentre todas, a Cúpula Central, o Baldaquino e o Campanário, impressionam pela complexidade, porte e beleza. Um grande trabalho vem sendo feito para que no ano em que Aparecida celebra seu Jubileu, os devotos de Nossa Senhora possam receber este grande presente.

:: Lona é retirada da Cúpula Central do Santuário Nacional de Aparecida

Arte final do Campanário do Santuário Nacional - Crédito: Dream Maker Digital Studio

Montagem mostra projeto do Campanário. (Dream Maker Digital Studio)

A área da Cúpula Central está em fase de finalização. O material que forma os mosaicos são tésselas – pastilhas de vidro –, produzidas em Veneza, na Itália. A arte impressa na obra recorda-nos o cosmos redimido, composta pela árvore da vida que se cerca por aves da fauna brasileira.

Compondo a estrutura de sustentação da Cúpula Central, o Baldaquino está sendo revestido com azulejaria, uma tradição herdada dos portugueses e espanhóis. As quatro colunas trazem a realidade da fauna e flora brasileiras, das cinco regiões do país. Os desenhos do artista sacro, Cláudio Pastro, expressam que todo o comos, toda a natureza e o homem são redimidos. As obras na área do Baldaquino devem ser finalizadas entre os meses de janeiro e fevereiro de 2017.

:: Acesse - A12.com/campanario

Os devotos só conhecerão o resultado final dos trabalhos no próximo ano, com a possível visita do Papa Francisco ao Brasil. Caso o Santo Padre não possa vir a Aparecida (SP), a obra será apresentada ao público no dia 12 de outubro do mesmo ano, data em que será celebrada a grande festa do Tricentenário.

Assim como nas basílicas europeias, os romeiros poderão ver de perto a composição do mosaico da Cúpula. O ecônomo do Santuário Nacional, padre Daniel Antônio, conta que todo o acesso está sendo preparado para garantir a segurança dos visitantes. Dois elevadores, um para subida e outro para descida, farão o trajeto a partir da nave norte, no subsolo da basílica.

Foto de: Santuário Nacional

Campanário

Com os traços do arquiteto Niemeyer, o
Campanário impressiona pela complexidade,
porte e beleza

“A ideia é que com o patrocínio da Família Campanha dos Devotos consigamos concluir essas obras [do acesso] até outubro de 2017. Com a inauguração da Cúpula Central já se terá possibilidade de acessar e visitar a área. Nossa ideia é que na data tenhamos toda essa parte preparada para receber os peregrinos”, projeta o ecônomo sobre as instalações de acesso.

A obra do Campanário passa pela parte de concretagem e deve ser finalizada no fim de dezembro. Como duas mãos que pedem intercessão a Mãe do Salvador, a obra tem a assinatura do arquiteto Niemeyer e, ao centro, apresentará treze sinos que foram produzidos na Holanda. Cada um deles homenageia um bispo, arcebispo ou cardeal que tenha tido laços com o Santuário Nacional. Um dos sinos, o maior de todos eles, é dedicado a São José e a Maria; e faz homenagem à Família Campanha dos Devotos.

A próxima etapa será a colocação dos sinos, o teste de som e o eletrônico. O Campanário irá soar em duas possibilidades: primeiro no badalo como os sinos tradicionais e segundo com martelete interno, por meio de um teclado que dará a possibilidade de serem tocados diversos hinos a Nossa Senhora.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário , em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.