Por Carolina Alves Em Notícias

Padre Evaldo compartilha realizações do outro lado da telinha

A jovialidade e o bom humor de padre Evaldo César de Souza são muito reconhecidos diante das câmeras. Entretanto, são traços de uma personalidade que evolui dia a dia, por meio de uma série de realizações que vão muito além da telinha.

 

Essa caminhada que une comunicação e vocação já construiu pontes na Rádio Aparecida, no Portal A12.com, no secretariado da SIGNIS Brasil, nas palavras que deram vida a livros e que hoje constroem os textos políticos e sociais publicados pelo JS, que dão voz ao jornalista dentro do sacerdote. O processo de edificação de algumas (de várias) dessas pontes você confere agora:

Foto de: Arquivo Pessoal

Pe. Evaldo - Arquivo Pessoal

Pe. Evaldo: "Talvez eu não mude o mundo, mas
posso mudar um rosto triste em um rosto mais
iluminado pela esperança e pelo amor!"

Jornal Santuário de Aparecida – O que lhe inspirou a seguir a vocação sacerdotal?

Padre Evaldo César de Souza – Senti vontade de ser padre quando tinha 16 anos. Foi algo muito forte e logo iniciei um processo vocacional que durou dois anos. Hoje, quando olho para trás, vejo que Deus foi muito bom comigo, ao presentear-me com o dom da vocação. Sou de uma família católica, de gente caridosa e ligada à comunidade. Tudo isso influencia a decisão de deixar tudo para seguir Jesus.

 

JS – Como tomou gosto pelos trabalhos relacionados à comunicação? A escolha do carisma redentorista é ligada a essa aptidão?

Padre Evaldo – Sempre fui muito comunicativo, daqueles que se oferecem para ler, fazer teatro, ser o orador da turma.Mas durante toda a minha formação no seminário jamais imaginei que iria começar meu ministério sacerdotal sendo um padre da comunicação. E foi mesmo sem conhecer nada desse mundo que fui convidado a trabalhar na Rádio Aparecida. Depois assumi a primeira turma de diretores da TV Aparecida, dirigi o portal A12.com e agora voltei para a TV Aparecida. São 11 anos de aprendizagem de comunicação, e me sinto um verdadeiro missionário quando estou exercendo este meu trabalho.

JS – A faculdade foi um complemento a essa decisão? Como chegou à conclusão de que queria cursar jornalismo?

Padre Evaldo – Quando eu comecei na Rádio, logo eu disse aos meus superiores que eu gostaria de ter formação acadêmica para exercer com mais qualidade o trabalho assumido. Assim, decidi pelo jornalismo, por gostar de ler e de estar antenado, e descobri que ser jornalista é muito mais amplo que isso! Depois de graduado, também tive a alegria de fazer um pós-graduação em gestão de Televisão, que me ajudou muito a melhorar minha performance como profissional.

JS Quais os benefícios de usufruir dos meios de comunicação para evangelizar?

Padre Evaldo – Os meios de comunicação amplificam a mensagem, e com isso você pode falar dos valores do Evangelho a muito mais pessoas ao mesmo tempo. Além disso, os meios de comunicação têm o poder de criar vínculos com pessoas que você nunca viu, mas que passam a confiar no que você transmite. Por isso, exige muita responsabilidade falar em nome da Igreja, falar do Evangelho, pelos meios de comunicação, corremos o risco de cair no erro de pregar a nós mesmos, falar daquilo que acreditamos e não daquilo que é Palavra de Deus.

JS Como é a experiência de estar à frente da TV Aparecida? Quais os desdobramentos dessa responsabilidade nos âmbitos pessoal e religioso?

Padre Evaldo – Eu me especializei em resolver "pepinos" aqui na TV Aparecida. Trabalho na área da produção, a fábrica de televisão, o local onde nascem os sonhos e ideias. O desafio é diário, aprendemos a lidar com coisas novas a todo momento. O tempo voa e a gente nem percebe, tamanha a demanda de questões a serem respondidas diariamente. Como padre tento ser um líder cada dia melhor, mais presente, separando o trabalho das amizades, o pessoal do profissional. Além disso, tento reservar tempo para exercer minhas funções sacerdotais, ir para o meio do povo, sair detrás de uma mesa executiva e abraçar as pessoas que Jesus me confiou como missionário. Graças a Deus a TV Aparecida me possibilita fazer o que gosto e, ao mesmo tempo, amadurece minha personalidade.

JS O senhor apresenta o programa “Bem-vindo Romeiro”, na TV Aparecida, há bastante tempo. Qual sua relação com os romeiros? O que aprendeu depois de tanto tempo de troca de vivências com essas pessoas de fé?

Padre Evaldo – Apresento o “Bem-vindo Romeiro” há exatamente 10 anos. Nem sei quantos vezes já fui ao ar de manhã, mas gosto muito de estar ali na frente das câmeras. Acho que levo jeito para a coisa, sei improvisar, sair de situações embaraçosas, ter argumento para sustentar uma conversa. E amo a companhia dos romeiros de Nossa Senhora. São eles meu sustento diário de fé, aprendi e aprendo muito mais com os romeiros do que numa carteira de faculdade. Nem sei quantas histórias já me fizeram emocionar! Sou grato a Deus por me permitir ser missionário na TV e, ao mesmo tempo, tão perto das pessoas!

JS O senhor tem uma personalidade muito jovem e antenada. De que forma isso lhe ajuda a lidar com sua vocação e, principalmente, com o seu público?

Padre Evaldo – Procuro ser natural, ser eu mesmo, sempre! Na TV, na rua, nas missas, o padre Evaldo é sempre o padre Evaldo. Sou alegre, sempre fui extrovertido até demais, e isso ajuda a agregar pessoas, sobretudo que necessitam de um sorriso e um abraço. Deus foi bom demais comigo, deu-me humor constante, alegria, até agora muita saúde, e quero usar isso para poder fortalecer ainda mais a força do Evangelho no mundo. Talvez eu não mude o mundo, mas posso mudar um rosto triste em um rosto mais iluminado pela esperança e pelo amor!

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Carolina Alves, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.