Por Carolina Alves Em Notícias

Padre Pedro divide trajetória de evangelização pela comunicação

Apesar da sabedoria, a sede de aprender ainda é muita. Com essa sabedoria ministra o dom das palavras que guiam, apoiam e confortam. Orientou e segue orientando cada coração que dele se aproxima, oferecendo a sabedoria que aprimora a cada dia que busca cumprir a vocação.

Foto de: Arquivo Pessoal

Pe. Pedro - Arquivo Pessoal

"Aprendo a ter coragem, dizer o que
precisa ser dito e enfrentar as
consequências disso. Deus é nossa
bússola em tudo isso" (Padre Pedro
Cunha, sobre apresentar o programa
Em Frente, na TV Aparecida)

Esse ciclo resultou em livros meditativos, CD’s e DVD’s com palavras de vida, programas de rádio e televisão aconselhadores, aulas reflexivas, homilias claras e atuais, além de um projeto de encontro com o próprio eu e com Deus.

Reitor do Santuário Diocesano de Santa Cabeça, fundador das Aldeias de Vida, professor universitário, apresentador do programa Em Frente, na TV Aparecida. Padre Pedro de Almeida Cunha divide um pedaço de si com o JS:

Jornal Santuário de Aparecida – Houve alguma experiência que o inspirou a se voltar para o sacerdócio? Como discerniu sua vocação?

Padre Pedro Cunha – Posso dizer que de fato foi um chamado interior, algo que não podia negar que vinha de Deus. Muitas coisas me inspiraram, mas a mais forte foi o desejo de viver o Evangelho e de anunciá-lo às pessoas. O desejo imenso de querer que as pessoas conhecessem a Jesus e as realidades do Reino.

JS – O senhor nasceu e se criou no Nordeste. Como foi sua trajetória até chegar em Lorena (SP)?

Padre Pedro – Todos os seminaristas de Aracaju (SE) eram enviados a Lorena para estudar Filosofia. Foi assim que vim parar aqui. Depois gostei tanto que fiquei. Foi bom ter ficado.

JS – Em que momento o senhor percebeu que se identificava com a área da comunicação?

Padre Pedro – Já na Filosofia, como seminarista, fui convidado para participar de um programa vocacional na Rádio Canção Nova. Devo isso a Lurdinha Nunes, da Canção Nova, foi ela quem me levou para o rádio.

JS – Como começou a trabalhar no rádio e na televisão? Partilhe sobre as experiências que o marcaram e os lugares por onde passou.

Padre Pedro – Quatro anos depois que cheguei a Lorena, fui para a Canção Nova, era o tempo em que tudo era muito simples, pequeno, pobre mesmo. Entrei para a Comunidade e fui trabalhar na Rádio quando ainda era próxima à rodoviária velha. Tinha muitas goteiras, equipamento precário, mas programas maravilhosos saíam dali. Depois mudamos para onde hoje é a atual Canção Nova. Após três anos iniciamos a TV, tudo tão precário como era a Rádio antigamente, toda a TV estava em garagem de trator, situação de simplicidade extrema. Ali aprendi demais com tudo. Não sabia nada quando cheguei, saí com um grande cabedal. Depois de ordenado padre deixei a Canção Nova e fui para a TV Século 21. Lá apresentei por muitos anos os programas Anunciamos Jesus e Oriente-se. Grande experiência, o povo de lá é fantástico. Depois de quase quatro anos fui para a Fatea assumir a Rádio Cultura, fiquei um tempão como diretor, bom demais. E finalmente a TV Aparecida. Quando ela nem existia eu já fazia parte dela, sou eternamente grato aos padres redentoristas por tudo o que experimentei e experimento lá. O programa Em Frente é um desafio para poucos, é algo extraordinário.

JS – O que o motivou a fundar as Aldeias de Vida? Quais suas sensações ao colher os frutos desse projeto?

Padre Pedro – Estando em Itaici (SP), na reunião dos bispos do Regional Sul 1, certa noite, lá pelas 20h, debrucei-me sobre um bloco de papel com intenção de alinhavar alguns tópicos para um possível encontro com alguns jovens que frequentavam a missa, e que já faziam uma formação todas as tardes de domingo. Às 4h da manhã, quando levantei o olhar, havia escrito o roteiro, o conteúdo e a forma de tudo aquilo que se tornou a primeira Aldeia de Vida. Sem interrupções, escrevi num só fôlego tudo o que utilizamos até hoje desde a primeira Aldeia. De lá para cá foram muitas Aldeias, muitas vidas resgatadas, muitos jovens e adultos que puderam realizar o encontro consigo, com o outro e com Deus. Damos graças a Ele por tantos presentes.

Mas não são só as Aldeias específicas, temos também desenvolvido, ao longo desses anos, um trabalho de crescimento pessoal e espiritual com nossas formações: Aldeia Cotidiana, Aldeia Intermediária e Formação Permanente, que acontecem semanalmente. Procuramos também participar ativamente das atividades paroquiais e atividades socioeducativas.

As Aldeias não ficaram só em Lorena (SP), pessoas de outras cidades, que vieram fazer as Aldeias específicas, sentiram a necessidade de levar essa realidade para as suas cidades de origem. Hoje temos aldeeiros por todo o Brasil e até no exterior. Hoje trabalhamos dentro do presídio feminino de Tremembé (SP), onde mais de mil detentas já fizeram a Aldeia. Agora seguimos para a penitenciária masculina. Grande desafio.

JS – Quais são seus aprendizados como um dos apresentadores do programa “Em Frente”, na TV Aparecida?

Padre Pedro – Todos os dias aprendo demais com a equipe, com os telespectadores, com a Denise e o Rodolfo. Aprendo a ser sempre uma pessoa melhor para ajudar a tantos que precisam de nós. Aprendo conteúdos, Denise e Rodolfo são um poço de conhecimento. Aprendo a ter coragem e dizer o que precisa ser dito e enfrentar as consequências disso. Deus é nossa bússola em tudo isso. Tudo acontece ao vivo, sem nada ser combinado ou preparado com antecedência, um desafio enorme. Gosto que seja assim.

4 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Carolina Alves, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.