Por Deniele Simões Em Notícias

Palavra de Deus deve nortear formação presbiteral, propõe Osib

Em tempos em que o individualismo e a superficialidade dominam as relações entre as pessoas, a dificuldade de fazer com que os candidatos à vida religiosa compreendam o sentido e a profundidade de Deus em suas vidas torna-se cada vez desafiadora.

Foi buscando auxiliar os sacerdotes que trabalham com a formação religiosa nos seminários diocesanos de todo o Brasil que a Organização de Seminários e Institutos do Brasil (Osib) promoveu, entre os dias 14 e 17 de julho, em Aparecida (SP), o Encontro Nacional de Formadores.

O evento, promovido no Seminário Santo Afonso, reuniu cerca de 60 padres vindos de diversas regiões do país que debateram a formação presbiteral à luz da palavra de Deus.

Foto de: Deniele Simões / JS

pe_domingos_foto_deniele_simoes_js

Padre Domingos: "A Osib tem uma preocupação constante
de dotar os formadores de um cabedal intelectual e humano
que  os capacite para essa tarefa formativa, que é tão difícil
no mundo de hoje"

Com o tema A Palavra de Deus na formação presbiteral: rezada, celebrada, meditada, estudada, vivida e anunciada, o encontro foi assessorado pelo doutor em Sagrada Escritura pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma e professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG) , padre Luis Henrique Eloy e Silva.

“Nós quisemos chamar a atenção para a centralidade que a palavra de Deus deve ocupar no processo formativo, porque pretendemos formar homens que, de fato, sejam moldados pela palavra de Deus”, explica o presidente da Osib, padre Domingos Barbosa Filho.

De acordo com o sacerdote, o foco do encontro foi refletir sobre a palavra de Deus tanto na formação presbiteral como na vida dos próprios formadores que, a partir da vivência centrada na palavra, tornam-se mais aptos para formar homens também moldados pela palavra.

O diretor espiritual do Seminário Sagrado Coração de Jesus, padre Gilberto Felipe, foi um dos participantes. Vindo da diocese de Campo Maior (PI), o sacerdote interessou-se pelo encontro por causa da temática e a pretende implementar nas reflexões do trabalho formativo que realiza no Piauí.

Ele atua em um seminário interdiocesano ligado às sete dioceses do Piauí, onde há 35 seminaristas estudando filosofia e outros 35, teologia. “Penso que a palavra de Deus é fundamental para formar o coração do seminarista, daquele que quer ser discípulo de Jesus”, explica.

Na opinião do religioso, os principais desafios da formação presbiteral estão relacionados a questões ligadas à relativização do mundo, como a superficialidade e a individualidade. “A dificuldade é justamente trazer os jovens a uma profundidade que ajude a dar uma resposta concreta as suas vidas”, salienta.

Palavra de Deus

O assessor do encontro, padre Luis Henrique, avalia o papel significativo do encontro na formação de novos presbíteros. “Recebi o convite com muita alegria e, ao mesmo tempo, como um desafio, já que o trabalho é justamente trazer uma proposta de reflexão, levando sobretudo os que aqui participam a criar iniciativas concretas para a realidade de formação em que se encontram”, pontua.

Padre Luis Henrique sistematizou os trabalhos em três grandes níveis: a dimensão mariana, a petrina e a paulina. A primeira esteve relacionada à escuta da palavra, do silêncio e da interiorização dos verdadeiros cristãos.

O debate sobre a dimensão petrina esteve ligado à escuta da palavra em nível de estudo e aprofundamento, a partir do princípio eclesial. “É preciso recuperar essa compreensão de um estudo vinculado à tradição e aos valores da Igreja enquanto corpo de Cristo, que é chamada hoje a ser presença dele no mundo e na sociedade”, justifica.

Já a dimensão paulina trabalhou o testemunho e a proclamação da palavra nos vários âmbitos da comunicação de Igreja, incluindo a homilia sacerdotal que, segundo o especialista, é onde os fiéis se reúnem em torno da palavra e do altar da Eucaristia para celebrar Cristo.

Preocupação com a formação

A Osib tem dado atenção especial à formação de novos religiosos, através da promoção de inúmeros encontros formativos. Neste ano já aconteceram pelo menos três encontros.

O primeiro, voltado à formação presbiteral, foi em janeiro, em Aparecida, reunindo mais de 230 participantes. Em maio, um novo encontro reuniu formadores, psicólogos e psicopedagogos que atuam nos seminários.

Além do Encontro Nacional de Formadores, o organismo prepara um novo evento para o mês de setembro, voltados aos formadores que atuam nos seminários propedêuticos.

Foto de: Deniele Simões

pe_luis_henrique_eloy_e_silva_foto_deniele_simoes_js

Padre Luís Henrique Eloy e Silva, assessor do encontro

“A Osib tem uma preocupação constante de dotar os formadores de um cabedal intelectual e humano que os capacite para essa tarefa formativa, que é tão difícil no mundo de hoje”, explica padre Domingos. 

Dentre os atuais desafios formativos, ele destaca a influência da cultura pós-moderna nos jovens, imbuída do conceito do descartável e da facilidade de acesso a muitas coisas ao mesmo tempo.

Diante desse quadro, o religioso coloca que o primeiro desafio é formar o homem de Deus, chamando atenção para o essencial. “É formar no coração dos jovens esse desejo do invisível, do transcendente, diante de uma sociedade que aponta para o visível, para o material”, ressalta.

Outros grandes desafios são a formação humana e a alta rotatividade de formadores nos seminários.

Com mais de 30 anos de história, a Osib é um organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) criado para dinamizar o processo de formação na Igreja do Brasil. A instituição congrega todos os seminários diocesanos dos pais, reunindo mais de 700 casas de formação.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Deniele Simões, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.