Por Carolina Alves Em Notícias

Prática contínua de atividades físicas regula colesterol

A Sociedade Brasileira de Cardiologia alerta que 40% da população sofre com altos índices de colesterol. Os resultados de uma alimentação desregrada e hábitos sedentários vão desde doenças cardiovasculares a cegueira precoce.

Foto de: Arquivo Pessoal

dr_mauro_guiselini_foto_arquivo_pessoal

Dr. Mauro Guiselini atenta à regularidade na prática
da atividade física e à elaboração de um programa
de exercícios como métodos de combate ao DAC

O consultor científico das atividades físicas do projeto Uma cidade, um desafio, Dr. Mauro Guiselini, pontua, dentre outras abordagens, a relevância do exercício físico como fator de manutenção da qualidade de vida e controle do colesterol.

Jornal Santuário de Aparecida – O que contribui para o aumento de colesterol no indivíduo?                                                 

Dr. Mauro Guiselini – Histórico familiar, causa sem possibilidade de controle. O estilo de vida é um dos principais fatores. Alimentação inadequada, sedentarismo, peso corporal alto e idade (à medida que a idade aumenta os níveis de colesterol tendem a aumentar). O estresse também tem a sua contribuição.

JS – Quais as consequências do colesterol elevado?                                                              

Dr. Mauro Guiselini – O colesterol é um fator de risco para DAC – doenças arteriocoronarianas –, que pode ser tratado por intervenções no estilo de vida.

JS – O aumento do mau colesterol é exclusivamente atribuído à alimentação e inatividade física, ou existe a propensão de determinadas pessoas a sofrer elevações com mais facilidade?                                                                                     

Dr. Mauro Guiselini – Não podemos esquecer o histórico familiar, muitas pessoas mudam o estilo de vida e mesmo assim não conseguem reduzir. Nesses casos, medicamentos, terapias alternativas e complementares, ou ambos, são necessários.

JS – Como a prática de exercícios físicos auxilia no combate à elevação do nível de colesterol?                                         

Dr. Mauro Guiselini – Aumentar a quantidade de atividade física diária e desenvolver um programa de exercícios planejado produz muitos benefícios, incluindo a redução dos muitos fatores de risco para DAC (por exemplo, níveis de lipídios e lipoproteínas no sangue). A prática de exercícios aumenta a quantidade de colesterol transportado pela boa lipoproteína HDL-C e reduz a quantidade transportada por outras lipoproteínas.

Diferentes quantidades de exercício são necessárias para alterar diferentes lipídios e lipoproteínas. A maioria das pessoas deve queimar entre 1200 a 1500 calorias por semana para melhorar as alterações em lipídios e lipoproteínas.

JS – Além das atividades físicas, quais cuidados devem ser tomados para evitar o aumento do colesterol?                                                                                                       

Dr. Mauro Guiselini – Modificar o estilo de vida com foco na dieta para promover a perda de peso, assim como a mudança para uma dieta com baixa ingestão de gordura.

JS – Atualmente muitas pessoas deixam de se exercitar por falta de tempo e também são prejudicadas por trabalhar em atividades que não exigem movimentação. Quais as dicas para driblar essa situação?                                          

Dr. Mauro Guiselini – Tentar tornar-se mais ativo como, por exemplo, optar por subir escadas em vez de tomar o elevador ou estacionar em pontos mais distantes são boas maneiras de incluir a caminhada na rotina diária e queimar mais calorias para atingir os níveis limiares de energia necessária para alterações no nível de lipídio e lipoproteína no sangue. Como o colesterol alto é um fator de risco para DAC, deve-se progredir para maiores quantidades de exercício, porém com orientação médica e de um profissional de educação física que também estará ciente de quaisquer outros fatores de risco ou circunstâncias especiais que se pode enfrentar.

JS – Como avalia a relação da sociedade com as atividades físicas? Há interesse em manter-se saudável ou o foco está na prática de exercícios para fins estéticos?

Dr. Mauro Guiselini – Estudo realizados por diversas instituições mostram que a população mundial e brasileira demonstra interesse em se exercitar por motivos de saúde e bem-estar, estética e performance e, em cada motivo, os subgrupos. Dependendo da idade temos diferentes objetivos específicos, porém, entre os mais jovens – homens e mulheres, na faixa etária compreendida entre 19 a 40 anos existe uma predominância da "estética" como primeiro objetivo e, segundo nossa pesquisa, neste grupo emagrecer aparece como 50%, diminuir gordura 26% e ganhar músculos 24%. Em outro estudo identificamos os seguintes resultados: baixar gordura 24%, aumentar massa muscular 19%, melhorar o condicionamento físico 23%, bem-estar geral 14%, colesterol 2,20%, hipertensão arterial 1.39%, diabetes 0,83%; outros 8,70%.

JS – De que maneira é possível incentivar a população sobre a relevância da atividade física como instrumento de melhoria da qualidade de vida?                    

Dr. Mauro Guiselini - Por meio de campanhas governamentais, com apoio da iniciativa privada, que enfatizam a importância da prática regular do exercício físico. Mostrar que não precisa ser atleta para ter mais saúde e bem-estar, exercícios simples trazem resultados. Oportunizar espaços com orientações de profissionais de educação física capacitados para tal finalidade, com conhecimentos e características pessoais para atender a população carente de informações e capacidades funcionais.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Carolina Alves, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.