Por Allan Ribeiro Em Notícias

Publicação reflete Consagração a Nossa Senhora Aparecida

Consagração a Nossa Senhora Aparecida. Foto: Ivan Simas

Foto: Ivan Simas

Nas águas do rio que formam o vale, Maria se fez singela em uma pequena Imagem de terracota. Dos três pescadores que a encontraram, nasce o início da devoção que atravessa quase três séculos. Hoje, são inúmeros os filhos que oram aos pés de Aparecida, no Santuário Nacional, pedindo a intercessão junto ao Cristo.

A forma mais comum dessa demonstração de fé é a “Consagração a Nossa Senhora Aparecida”. Sempre que rezam, a partir dessa oração mariana, os devotos são tomados de grande comoção. As palavras da “Consagração”, quando pronunciadas, além de honrarem e reconhecerem Nossa Senhora como protetora nossa, são dirigidas ao coração de Jesus.

Quem primeiro decidiu realizar um momento de consagração a Nossa Senhora Aparecida foi o missionário redentorista padre Laurindo Rauber, diretor da Rádio Aparecida, em 1954. Entretanto, foi na voz do grande missionário redentorista Padre Vítor Coelho de Almeida que a “Consagração” tornou-se o programa da Rádio Aparecida mais ouvido. Por mais de 30 anos, o saudoso missionário do povo fez-se ouvir pelas ondas da rádio e, com seu timbre singular, proferiu, diariamente, a oração da “Consagração”. Até hoje no ar, o programa, exibido sempre às 15 horas, é o mais antigo e tradicional da Rádio.

Em 2013, a pedido do Papa Francisco, grande devoto de Nossa Senhora, foram incluídas três frases, na tradicional oração, para reforçar o eixo cristocêntrico de toda a devoção mariana. São elas: “Pelos méritos de Nosso Senhor Jesus Cristo”; “Vós que o Cristo Crucificado deu-nos por mãe” e “Celestial cooperadora”.

:: Adquira o livro Consagração a Nossa Senhora Aparecida

:: Receba em casa o Jornal Santuário

Para aprofundarmos nessa oração tão querida do nosso povo brasileiro, padre Evaldo César de Souza nos explica sua origem e seu significado, no livro Consagração a Nossa Senhora, da Editora Santuário. Trazendo reflexões sobre cada uma das frases dessa oração mariana, o redentorista convida-nós, a meditarmos sobre a nossa própria vida dentro desse contexto. O autor conta como cada leitor poderá se sentir tocado pelo carinho da Mãe, nos trechos da “Consagração”: 

Como nasceu o desejo de escrever o livro e aprofundar-se no texto da Consagração a Nossa Senhora Aparecida?

Padre Evaldo César de Souza – “Consagração a Nossa Senhora” nasceu do desejo de refletir sobre a mais tradicional oração que rezamos todos os dias aqui no Santuário Nacional. Vimos que não havia ainda um livro que ajudasse o devoto a entender o sentido das palavras e das frases dessa linda prece mariana. Então, com algum esforço e dedicação, nasceu esta obra, que já é sucesso de vendas da Editora Santuário. 

A Consagração atravessou gerações e se tornou momento de intimidade dos devotos com Nossa Senhora. Ela expressa a reafirmação da fé dos devotos e a sua entrega à Mãe Aparecida como intercessora?

Padre Evaldo – Com certeza a “Consagração” é o modo mais simples e profundo que o devoto de Nossa Senhora Aparecida encontrou para dialogar com a mãe de Jesus. As palavras da oração levam ao sentimento de pertença e fortalecem nosso amor á Virgem Maria como intercessora de todas as horas, sobretudo, nas mais difíceis. 

Foto de:Reprodução

consagracao_7

Adquira o livro pelo telefone 0800 16 0004

Ao refletir cada parte da Consagração, o senhor apresenta ao leitor uma oração e o convida para a realização de um gesto concreto. Como esses dois atos se alinham no livro?

Padre Evaldo – Como tudo na vida do cristão, a oração e a ação precisam caminhar juntas. Jesus bem sabia que rezar sem realizar, na prática, a força da oração era cair no vazio espiritual. Também São Tiago afirmava: “a fé sem obras é morta”. Assim, ao consagrarmos nossa vida a Nossa Senhora, dispomo-nos a realizar obras de amor para com nossos irmãos mais necessitados. 

O senhor destaca, logo no início do livro, que o único que recebe nossa total consagração é Jesus, Filho de Deus. Então, qual a simbologia da consagração a Maria?

Padre Evaldo – Consagrar é oferecer tudo o que somos e temos ao Senhor Deus; é oferecer o nosso melhor, como Abel fez em sua oferta, descrita no livro do Gênesis. O próprio Jesus se ofereceu plenamente na Cruz, consagrou-se definitivamente ao Pai. Quando nos apresentamos aos pés de Maria, na verdade desejamos que ela receba nosso melhor e, conosco, apresente-nos a Jesus. Tudo em Maria nos leva ao Cristo! 

Estamos inseridos no ano Jubilar dos 300 anos do encontro da Imagem de Aparecida. Qual o significado do livro neste momento tão importante de celebração?

Padre Evaldo – O livro “Consagração a Nossa Senhora Aparecida” é um presente que pude oferecer a Nossa Senhora Aparecida, e também um modo simples de ajudar os devotos a viver com mais intensidade este ano jubilar, com oração e ações concretas dentro da Igreja.

:: Padre Evaldo lança livro que reflete a oração da Consagração a Nossa Senhora Aparecida

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.