Por Jornal Santuário Em Notícias

Rede Católica de Rádio completa 20 anos

Em 1994, a comunicação católica no Brasil inovou e lançou a Rede Católica de Rádio (RCR). Os mais distantes territórios passaram a receber uma comunicação cristã de qualidade e o Evangelho passou a ser mais disseminado país a fora. É um grande feito que completa 20 anos no ar.

Foto de: Gilmar Santos / Signis - RCR

pe_william_frei_romanini_e_angela_morais_gilmar_santos_signis_rcr

Padre William Betônio (Rádio Aparecida), Frei João
Romanini (Redesul de Rádio) e Angela Morais, são
a atual diretoria da RCR

Durante duas décadas o mundo transformou-se muito. A Igreja, a comunicação e a sociedade passaram por rápidas transformações.

De início havia o pensamento de que a RCR tinha um conceito somente de rede geradora via satélite, mas agora é mais além. É um projeto maior que distribui conteúdos, possibilita pequenas rádios integrar uma grande rede e aumentar a sua qualidade e capacidade e também dá a possibilidade de transmissão também via internet, de forma prática, rápida e acessível. O Portal da RCR se tornou um grande portal católico e integrador de conteúdo, pois é uma fonte de informação para outras emissoras, possibilitando rádios que eram desconhecidas passarem a ser notadas e fazer parte de um corpo produtor, ou seja, além das bases geradoras as emissoras menores também começam a produzir conteúdo e compartilhar. A RCR também é um sucesso com aplicativos para Android e iOS. É uma rede católica mais digitalizada.

Nos últimos anos a RCR também trabalha na realização de projetos conjuntos de cobertura nacional e internacional. São sete grandes bases geradoras de rádio que produzem e distribuem conteúdos e programas colocando em comum o ideal evangelizador: Rede Aparecida em (SP), Rede Canção Nova (SP), Rede Milícia Sat (SP), Rede Pai Eterno (GO), RedeSul de Rádio (RS); Rede Scalabriniana (RS), Rede Evangelizar É Preciso no (PR). O resultado desta parceria é a produção e distribuição de conteúdo jornalístico cristão de qualidade para mais de 200 rádios em todo o Brasil. Uma programação direcionada à família respeitando à vida e os princípios da dignidade humana, composta por temas atuais, debates, notícias de repercussão nacional e internacional.

O conteúdo é transmitido através dos programas como: Jornal Brasil Hoje; Plantão RCR; RCR em Debate; Igreja no Rádio; Consagração a Nossa Senhora, Palavra da CNBB, entre outros, a partir das diferentes regiões do Brasil.

Segundo dados do IBOPE, das audiências das emissoras de São Paulo, de abril, maio e junho de 2014, a Base Geradora da RCR, Rádio Imaculada Conceição, está em 7º lugar na Grande São Paulo. A Rede Católica de Rádio apresenta-se como uma alternativa de comunicação diante de um cenário unilateral, realizado pela mídia secular, no qual os conteúdos católicos deixam de existir nas pautas. É uma proposta de comunicação católica que quer ser um diferencial para os ouvintes em todas as áreas, seja política, religiosa, cultural.

Foto de: Eduardo Gois / JS

pe_william_foto_eduardo_gois_js

Padre William: "Temos de modernizar o rádio e
inclui-lo nessas novas mídias. Esse é o desafio da
RCR: fazer com que as rádios da rede possam se
beneficiar desses novos meios e modernizar suas
emissoras"

Cumpre sua missão de fortalecer a Igreja no Brasil por meio da comunhão entre emissoras que trabalham de forma colaborativa utilizando da força criativa do rádio, garantindo o apoio às pessoas em sua fé e mantendo viva a mensagem do Evangelho com a sua inspiração motivadora de fraternidade, justiça e de paz. 

A RCR, também se preocupa com a fidelidade aos valores do Evangelho; respeito à vida e a dignidade humana; postura ética nas práticas religiosas; contribuição com a educação, cultura e cidadania; espírito de solidariedade, comunhão e partilha; inovação tecnológica; responsabilidade socioambiental.

Apesar de todos as bons resultados, a RCR tem desafios. Na avaliação do presidente da RCR, Frei João Carlos Romanini, a RCR precisa reinventar-se constantemente. “Hoje já está na segunda geração, e conta com os desafios de uma cultura cada vez mais massiva e individual e uma comunicação segmentada. Creio que devemos descobrir estes meandros contemporâneos para melhor desempenhar os objetivos da RCR”, explica.

Para o futuro os desafios são praticar trabalhos regionalizados, integrar cada vez mais conteúdos, prezar pela sustentabilidade do rádio e a migração do AM para o FM. São os grandes desafios da RCR.

Atualmente, a principal parceira da RCR é a Associação Católica de Comunicação Signis que contempla como associados emissoras de rádio, televisão, impressos, cinema e internet numa cadeia de comunicação católica promotora da cultura de paz. A RCR é parceira dos projetos da Signis, seja no âmbito nacional, seja latino-americano e faz dos projetos da Signis uma linha de trabalho.

Foto de: Eduardo Gois / JS

frei_romanini_foto_eduardo_gois_js

Frei João Romanini reforçou a importância da
comunhão com a Signis Brasil

“A SIGNIS Brasil é nova e está se estruturando. Vejo que a RCR tem muito a colaborar com essa estruturação, tanto do ponto de vista organizacional quanto financeiro. Tomando o exemplo da RCR, a SIGNIS Brasil poderá colaborar para a formação de uma Rede Católica de Televisão e uma Rede Católica de Impressos”, opina o 2º vice-presidente padre William Betônio, da Rede Aparecida de Comunicação.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.