Por André Somensari Em Notícias

Reitor fala sobre homenagem à Padroeira no Carnaval de SP

8º Dia da Novena Solene – Festa da Padroeira 2016 – Foto: Thiago Leon

Foto: Thiago Leon

No ano em que se celebram os 300 anos da aparição da Imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas do Rio Paraíba do Sul, a Padroeira receberá uma homenagem especial. Ela será enredo da escola de samba paulistana, Unidos de Vila Maria, que apresentará, em seu desfile, o samba-enredo: Aparecida – A Rainha do Brasil: 300 anos de amor e fé no Coração do Povo Brasileiro.

A ideia de homenagear a Rainha e Padroeira do Brasil foi concebida no final de 2014, partindo de uma devota, pertencente à comunidade Unidos de Vila Maria. Após participar de uma missa no Santuário, viu o prospecto das homenagens relacionadas aos 300 anos e levou a ideia à diretoria da agremiação. A sugestão foi aceita, e, no início de 2015, a escola contatou a Arquidiocese de São Paulo (SP), na figura de dom Odilo Scherer, pedindo autorização para fazer tal homenagem.

O arcebispo de São Paulo encaminhou o pedido ao Conselho Episcopal Pró-Santuário, que, em reunião, em março de 2015, autorizou a escola de samba a homenagear Nossa Senhora Aparecida no Carnaval de 2017 e incumbiu à reitoria do Santuário Nacional que cuidasse do assunto.

:: Receba o Jornal Santuário em casa

“Desde 2015, estamos trabalhando nessa homenagem em conjunto com os representantes da escola. Na ocasião, dois pesquisadores da agremiação (professores da Universidade de São Paulo – USP) visitaram o Santuário e fizeram um estudo completo, consultando o nosso arquivo e livros relacionados com o tema. Esse estudo foi a base para a criação do enredo”, afirma padre João Batista de Almeida, reitor do Santuário Nacional de Aparecida (SP).

Toda a concepção do desfile, incluindo samba-enredo, confecção dos carros alegóricos e fantasias passou pela aprovação do Santuário Nacional, para que nada do que fosse apresentado no desfile estivesse em desacordo com a história de Nossa Senhora Aparecida e desrespeitasse a Doutrina da Igreja Católica. Em respeito à Fé Católica e à Padroeira, a escola de samba proibiu seus integrantes de qualquer manifestação de “exaltação à Vila Maria” e nudez. “Isso nos foi garantido pela escola”, disse padre João.

Para o reitor, a homenagem à Padroeira do Brasil no sambódromo do Anhembi é muito bem-vinda: “Todo o povo brasileiro tem um carinho muito grande por Nossa Senhora Aparecida. É um símbolo religioso do povo brasileiro! A homenagem vai ao encontro do que diz o Concílio Vaticano II, que orienta a Igreja a não ficar fechada em seus templos, mas ir aonde o povo está! E o nosso Santo Padre, Papa Francisco, pede-nos também para que sejamos uma Igreja em saída, então, nada mais oportuno do que essa homenagem. Será um grande momento de evangelização. É um lindo presente que os devotos que integram a Vila Maria estão dando para Nossa Senhora”.

Segundo dados do Santuário Nacional, estima-se que o desfile da escola de samba Unidos de Vila Maria custará em torno de R$ 6 milhões. O Santuário não fez nenhum aporte financeiro ao projeto, apenas auxiliou a agremiação com informações para o enredo. A Vila Maria será a terceira agremiação a se apresentar no dia 24 de fevereiro, sexta-feira, primeiro dia de desfiles do Carnaval de São Paulo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por André Somensari , em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.