Por Alexandre Santos Em Notícias

Santuário Nacional lança Campanha da Fraternidade

No último dia 18, a Campanha da Fraternidade (CF) 2015 foi lançada oficialmente no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. O lançamento aconteceu durante a Missa de Quarta-feira de Cinzas, que marca a abertura da Quaresma, período de 40 dias em preparação para a Páscoa.

Foto de: Eduardo Gois / JS

Abertura CF 2015_9 - Eduardo Gois JS

Dom Raymundo Damasceno abençoa as cinzas,
símbolo penitencial do tempo da Quaresma

A cerimônia foi presidida pelo cardeal arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, dom Raymundo Damasceno Assis, e concelebrada pelo bispo auxiliar de Aparecida, dom Darci José Nicioli, pelo reitor do Santuário Nacional, padre João Batista de Almeida, e pelo superior provincial redentorista, padre Rogério Gomes. Também participaram da celebração diversos padres redentoristas da província de São Paulo.

Na homilia, Dom Damasceno ressaltou a importância da Campanha da Fraternidade, através da qual a Igreja do Brasil propõe a vivência do espírito de conversão próprio da Quaresma. “O tema deste ano, Igreja e Sociedade, e o lema, Eu vim para servir, recorda-nos que todos nós somos cidadãos de uma comunidade e temos responsabilidades uns para com os outros, responsabilidade com a construção de um mundo melhor”, afirma.

O cardeal recordou ainda que o tema da CF-2015 se dá no contexto da comemoração dos 50 anos do Concílio Vaticano II. “Abriu a Igreja para o mundo. A campanha retoma de modo particular a constituição pastoral Gaudium et spes, que começa dizendo que as dores e alegrias, as esperanças e tristezas, as angústias do mundo de hoje também são da Igreja. Uma Igreja solidária, que se abre para servir ao mundo”, explica.

No final da celebração, um seminarista fez a oração oficial da Campanha. Em seguida, a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi levada até o altar central por uma cadeirante.

Coletiva

Após a missa, dom Raymundo Damasceno e o padre João Batista de Almeida concederam uma entrevista coletiva, na Sala de Imprensa do Santuário Nacional.

Dom Damasceno voltou a falar sobre o sentido da quaresma, como preparação para a celebração do mistério da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. “A Quaresma deve ser um percurso no qual tomamos consciência de que somos cristãos, batizados, discípulos de Cristo e, portanto, somos chamados a viver os compromissos batismais que assumimos e a renovar, na noite da Vigília Pascal, a fé, o amor a Deus e o compromisso com a construção do Reino de Deus e de um mundo melhor”, conclui.

O cardeal também recordou um pouco da história da Campanha da Fraternidade, que teve início em 1962, na Arquidiocese de Natal, e, em 1964, estendeu-se para todo o Brasil, abordando temáticas sociais que preocupam não apenas a Igreja, mas sim toda a sociedade.

Já o novo reitor apresentou as iniciativas do Santuário Nacional em função da Quaresma. “Teremos um reforço nas confissões diárias para atender a todos os que nos procurarem. Dentro do propósito da CF, alicerçada na promoção humana, no bem comum e na prática da justiça social, o Santuário tem várias obras e nós vamos dar continuidade como nossa contribuição à sociedade.

Confira fotos da celebração eucarística e da entrevista coletiva:

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Alexandre Santos, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.