Por Jornal Santuário Em Notícias

Semana da Juventude: Abertura refletiu jovens a serviço da Igreja

O último dia 10 de maio foi muito importante não só pelo grande fato de ser o dia das mães, mas, sem dúvida, também por ter sido uma data reservada à juventude de todo o Brasil. O Santuário Nacional de Aparecida deu início nesse dia à Semana da Juventude que, entre os dias 10 e 15, faz a preparação de todos os jovens para o Hallel de Aparecida.

 

O reitor do Santuário, padre João Batista de Almeida, deu largada ao evento e acolheu toda a juventude do Brasil na cerimônia das 18h. Para essa semana especial houve uma programação diferente que a cada dia trouxe uma diocese ou arquidiocese como convidada a refletir um tema para a juventude. Entre elas estão a arquidiocese de Aparecida, dioceses de Lorena (SP), Taubaté (SP), Caraguatatuba (SP) e Uruaçu (GO).

Na abertura, padre João Batista mencionou que não se pode esquecer da alegria pascal que se vive nesse tempo. “No Santuário hoje nós temos, além da alegria pascal, a alegria de acolher os jovens. Queremos celebrar com a juventude a alegria de ser jovem, a alegria de sonhar com o mundo novo, a alegria de sonhar com um mundo diferente”, disse o reitor.

Foto de: Eduardo Gois / JS

André de Moura - Eduardo Gois JS

André de Moura Benedicto, 25, mora em Aparecida (SP), 
e participa todos os anos do Hallel. Para ele é uma 
oportunidade única de refletir e desenvolver a espiritualidade

Ele acrescentou que a preparação é importante, pois o Hallel é momento de oração, de catequese, de louvar. “Já há algum tempo o Santuário vem reunindo os jovens, mas neste ano decidimos que o Hallel fosse precedido por uma semana de preparação, e uma semana na qual pudéssemos fazer celebrações e rezar com a juventude a esperança de servir a Deus.”

No primeiro dia padre João Batista refletiu o tema Jovens a serviço da Igreja. O reitor também aproveitou a homilia da celebração para lembrar o tema escolhido para o Hallel deste ano: Eu vim para servir. “É o mesmo tema da campanha da fraternidade e o Evangelho nos permite fazer uma reflexão. Jesus diz assim: ‘Não foi você quem me escolheu, fui eu que te escolhi, e te escolhi para dar frutos’. Mas que frutos um jovem pode dar? Muitos, desde que ele esteja alimentado pela seiva, que brota de Jesus”, reflete.

O padre também explica que para dar os tais frutos é preciso que se esteja ligado a Jesus. “Hoje os movimentos da juventude em sua maioria estão centrados em duas atitudes: na louvação e na adoração. A maioria dos jovens se reúnem para louvar e adorar o Senhor, mas há muitos frutos que vão além da adoração e além da louvação. Eles vão aos presídios, porque na maioria das vezes os habitantes dos presídios são jovens. Eles vão também a outros lugares, onde as pessoas que ali estão precisam de aconchego, de uma esperança, de um jovem que diga: ‘acredite’”

O reitor do Santuário também destacou trabalhos importantes desempenhados pela juventude, como ir às casas de recuperação de dependentes químicos levar a esperança. “A maioria dos que se recuperam das drogas e estão ali são jovens. Olha quantos frutos o jovem pode produzir a partir da espiritualidade, daquilo que ele recebe de Jesus”, observa.

O missionário redentorista finaliza com uma mensagem que mostra o jovem como cumpridor do Evangelho, que ama o próximo como Jesus amou. “Quando escolhemos o tema do Hallel quisemos lançar um desafio para a juventude: colocar-se a serviço da transformação da sociedade.”

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.