Por Deniele Simões Em Notícias

“Ser magro não é tudo”, diz a psicóloga Letícia Guedes

A psicóloga, conferencista e escritora Letícia Guedes bate um papo com o JS sobre a busca incessante pela perda de peso e o chamado corpo perfeito.

A especialista, que é membro da Associação Brasileira de Psicoterapia e Medicina Comportamental (Abpmc) ressalta que ser magro é algo bom, sob o ponto de vista da saúde, mas “não é tudo”.

Foto de: Divulgação

Letícia Guedes - Divulgação

"Ao enxergar modelos e atrizes
magras e bem-sucedidas, algumas
pessoas acham que as duas coisas
andam juntas, porém nem sempre
ser magro é ser saudável", explica
Letícia Guedes

Letícia acredita que o deseja de ser magro está ligado à imposição de certos padrões pela sociedade e avalia o comportamento, sob o ponto de vista psicológico, daquelas pessoas que buscam perder peso a todo custo, recorrendo a medicamentos e suplementos proibidos, assim como adotando comportamentos antissociais.

Jornal Santuário de AparecidaPor que as pessoas desejam tanto ser magras?

Letícia Guedes – Emagrecer tem alguns benefícios, por exemplo, em relação à saúde e autoestima. Acredito que esse desejo é tão comum entre as pessoas pela imposição social, que prega que o padrão de beleza é o de pessoas magérrimas. Ser magro é bom, mas não é tudo. Ao enxergar modelos e atrizes magras e bem-sucedidas, algumas pessoas acham que as duas coisas andam juntas, porém nem sempre ser magro é ser saudável. A imposição de que ser magra é felicidade, infelizmente é notada a todo instante. Porém, devemos observar como chegamos ao peso anormal, como conduzimos nosso cotidiano. É preciso refletir até que ponto a gordura ou a magreza correspondem à felicidade e à sua saúde. Caso contrário, o melhor e fazer um acompanhamento psicológico com um profissional. Amigos ou parentes podem não ajudar nesse trabalho de autoestima. Ao contrário, irão interferir e possivelmente prejudicar a pessoa.

JSMuitas pessoas prejudicam a saúde para emagrecer. Quais as consequências psicológicas, por exemplo, do uso de moderadores de apetite?

Letícia – Toda pessoa que necessita emagrecer gostaria de fazê-lo quase que de maneira imediata. Por isso, acabam usando artifícios como os moderadores de apetite, entre outros. O ideal seria conseguir perder peso através de uma reeducação alimentar proposta por um profissional nutricionista, alinhada à prática de atividade física, bem como ao acompanhamento psicológico para tal. Nota-se que o excesso de proibições induz a frustrações e podem levar a compensações alimentares, ou seja, a pessoa passa a comer excessivamente. Além disso, alguns estudos propõem que pode haver consequências mais severas, como alterações na memória, no humor, irritabilidade, entre outros, caso as pessoas façam uso dessa medicação sem acompanhamento médico apropriado.

JSAlgumas pessoas que praticam atividade física tornam-se obcecadas pela conquista do corpo perfeito. Em muitas situações, deixam de ir a festas ou, quando vão, levam “marmitas” para não comer guloseimas. Até que ponto essa atitude é sadia?

Letícia – Ultimamente, está cada vez mais frequente esse tipo de vício, que leva o nome de síndrome de over training ou supertreinamento. O excesso de treinamento pode exceder os limites das capacidades física e psicológica com consequências que abrangem não apenas o desempenho, mas também outros aspectos fisiológicos e emocionais, que afetam também as relações dessas pessoas. Pessoas que deixam de sentir prazer em alimentos por achar que vão engordar podem sofrer de uma síndrome. As pessoas devem, sim, regrar-se, mas sem chegar ao ponto de levar alimentos que julgam ser mais saudáveis que os oferecidos.

JSHá também aqueles que ingerem medicamentos para aumentar a vontade de “malhar”. Que riscos elas correm?

Letícia – Conhecidos como “pré-treino”, alguns tipos de suplementos com estimulantes podem aumentar a pressão arterial e causar sérios danos quando administrados de forma incorreta. No exercício físico regular ocorre naturalmente o aumento do ritmo cardíaco, temperatura e desidratação. Quando o atleta ingere o “pré-treino”, causa aumento da desidratação e hipertermia, ou seja, dificuldade em perder calor. A cafeína também tem efeito diurético que favorece a perda de água. Portanto, só deve ser utilizado quando acompanhado por um profissional nutricionista.

JS – Qual o segredo para o equilíbrio entre corpo e mente sãos?

Letícia – O segredo para conseguir o que a expressão “mente sã, corpo são” propõe é ter equilíbrio naquilo que se faz. Temos de fazer exercício físico, descansar, ter uma boa alimentação, fazer um acompanhamento psicológico para aprender a controlar o estresse e a ansiedade, entre muitas outras coisas que devemos realizar diariamente. Para conseguir um corpo legal não é preciso espelhar-se em alguma amiga ou modelo, mas ter iniciativa própria e saber quais são seus limites e qual seu objetivo.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Deniele Simões, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.