Por Da redação Em Notícias

Tradicionais no mês, Festas Juninas provocam senso de responsabilidade social

O Santuário Nacional promove neste mês seu Arraiá de São João. O clássico festejo, que na casa da Mãe Aparecida é comemorado há 10 anos, tem suas tradições enraizadas na devoção popular aos Santos celebrados em junho.

Por todo o país, o mês é marcado pela realização das tradicionais Festas Juninas. De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial.

Nessa época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício pode ter vindo da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da Península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.

Foto de: Santuário Nacional / A.I.

Festa Junina - Assessoria Imprensa Santuário Nacional

Arraiá Solidário no Santuário
Nacional

Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.

Para os católicos, em junho se homenageia Santo Antônio (13 de junho), São João (24 de junho) e São Pedro e São Paulo (29 de junho). No Brasil, na região Nordeste as comemorações juninas ganham expressão, onde nordestinos aproveitam para festejar o período de chuvas raras na região.

No interior do país, as festas ganham características ainda mais peculiares, onde o ponto forte são as quadrilhas caipiras, que fazem uma referência ao homem do campo e seu estilo de vida. As comidas artesanais, os doces, os caldos e bolos fazem uma alusão ao bom período da colheita.

Como as festas juninas movimentam um grande número de pessoas, cada vez mais estão agregando outra motivação além da perpetuação da devoção popular aos Santos Juninos, a oportunidade de promover a solidariedade.

Pessoas, empresas e lideranças buscam realizar festas juninas beneficentes. É o caso do Arraiá de São João do Santuário Nacional de Aparecida, que reverte toda a arrecadação para entidades da região.

A festa, realizada há 10 anos, foi crescendo, e hoje auxilia oito entidades: Apae, Santa Casa de Aparecida, Casa da Infância e Juventude, Casa do Pequeno, Lar Nossa Senhora Aparecida, Lar São Vicente de Paulo, Fundo Social de Solidariedade de Aparecida e Centro Educacional São Canísio.

Hoje já faz parte do calendário do Santuário Nacional e resulta em frutos para Aparecida, cidades da região e, indiretamente, aos milhares de visitantes que passam pela cidade anualmente.

O Arraiá de São João do Santuário Nacional começa no dia 12, e se estende pelos dias 13 e 14 e 19, 20 e 21 de junho, no Pátio das Palmeiras da Basílica. Portões abertos a partir das 19h. Shows às 22h. Aos domingos as barracas iniciam seu funcionamento às 9h, quando também acontece o programa Terra da Padroeira com entrada Franca. Os portões se fecham às 17h e às 19h reabrem para a programação noturna (Ingressos R$ 5,00).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Da redação, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.