Por André Somensari Em Notícias Atualizada em 22 JAN 2020 - 09H29

Viajar: a arte de desbravar e conhecer o mundo

Shutterstock
Shutterstock


As férias certamente são o período ideal, em que muitas pessoas fazem a tão sonhada viagem para algum lugar do Brasil e do mundo. É a oportunidade perfeita para, além de ter aquele merecido descanso, passear e conhecer novos lugares, novas pessoas, culturas e culinárias. E a experiência é tão gratificante que existem pessoas que se programam o ano todo, para que em suas férias sempre possam viajar e conhecer um novo lugar. É o caso do jornalista e ex-integrante do Jovens de Maria no A12, Allan Ribeiro, que, com apenas 28 anos de idade, já visitou 10 países (Portugal, Espanha, França, Itália, Vaticano, Panamá, Chile, Argentina, Paraguai e Uruguai).

“Há quem diga que viagem é um investimento, um dinheiro que gastamos, mas que retorna para nós; e realmente é! É um processo de crescimento pessoal muito grande, pois temos de tomar uma decisão em outra localidade, em outro país, em um lugar onde não falamos o idioma. Nas viagens, deparamo-nos com situações que, às vezes, no dia a dia, não conseguiríamos viver. Por isso é importante viajarmos, seja sozinhos, em grupo ou em família, porque aprendemos novas coisas, conhecemos novas pessoas e voltamos com uma bagagem incrível. Viajar é uma coisa que nos transforma como pessoa”, afirma Allan.

Dentre suas viagens, Allan recorda como mais marcante a que fez para a cidade de Madrid (Espanha), em 2011, quando participou da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). O fato de ter ido para JMJ 2011, saído de casa aos 19 anos, ser minha primeira viagem de avião e outros vários fatores e simbolismos fizeram essa viagem ser muito importante para mim. Foi a partir dela que tive o ‘start’ de perceber que o mecanismo para viajar no Brasil ou em qualquer lugar do mundo é o mesmo. Constatei que, mesmo sem falar o idioma local, conseguiria me virar de uma maneira muito simples, pois gestos ou pequenas palavras em inglês seriam suficientes para estabelecer comunicação. Percebi que não precisava ser nativo ou falar fluente, mas sim saber de coisas fundamentais e também ter em mãos dispositivos com acesso à internet na localidade, que é essencial, para ver mapas, GPS, tradutores.”

Para Allan, planejamento e pesquisa são a chave para se fazer uma viagem boa e barata para fora do país. “O grande segredo para quem quer viajar e ter uma experiência legal, gastando pouco, é fazer um bom planejamento e uma boa pesquisa. Se você tiver um prazo médio de seis meses para se programar e pesquisar, encontrará promoção de passagens aéreas e encontrará hospedagens nos melhores lugares. É importante ver os lugares que deseja conhecer, verificar se existe conexão entre os aeroportos, entre o metrô e o aeroporto, pois facilita bastante”.

Aliando hobby com profissão e religião, Allan lançou recentemente o blog “Eu escolhi Viajar”, em que dá dicas de viagens para locais de peregrinações católicas nacionais e internacionais.

“Há vários blogs com dicas de viagem, isso é fato. Mas o que eu sentia falta, e ainda sinto, é de blogs com dicas de viagens religiosas. Tive a intenção de viajar recentemente para Cássia (Itália). Eu não encontrava, em lugar algum, dicas de como eu, sozinho, posso pegar um ônibus e ir para lá. A proposta do blog é encorajar as pessoas a terem uma experiência de fé por meio de uma viagem, independentemente se ela é de cunho religioso ou não, e ajudá-las a encontrarem informações de lugares religiosos, que não estão na internet”.

Saindo da Zona de conforto


Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal
"Não devemos ter medo, precisamos ter espírito de desbravar"


O carinho por Madrid é tanto que, desde novembro de 2019, Allan reside na capital espanhola para uma temporada de estudos. Existem lugares a que já fui mais de uma vez e não senti a mesma coisa como em Madrid. Não sei se por causa da experiência da JMJ, que torna o lugar mais especial. Em maio de 2019, quando estive aqui, voltei para casa com a vontade muito grande de ter uma experiência mais intensa com Madrid, de morar aqui, de viver o que a cidade vivia. Então decidi vir para cá para estudar”, relata.

Muitas pessoas não viajam para o exterior pelo medo de estarem fora de seu país, de se sentirem inseguras. Não devemos ter medo, precisamos ter espírito de desbravar, querer conhecer, isso é o mais importante. Perrengue vai ter, pois faz parte, mas vai ser bom para termos boas histórias para contarmos quando voltarmos.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por André Somensari , em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.