Por Allan Ribeiro Em Notícias

Voluntários zelam pelas celebrações à Padroeira do Brasil

Quem vê de fora pode não imaginar a dedicação depositada por voluntários e colaboradores a fim de que a Padroeira do Brasil seja honrada na Novena e Festa. Para as celebrações ganharem a beleza e o brilho pertencentes a uma verdadeira Rainha, é preciso que mãos se somem para que nenhum detalhe passe despercebido. E tudo isso começa bem antes, para que o resultado seja apresentado com maestria aos milhares de devotos que acompanham.

:: Novena e Festa da Padroeira evoca oração da Salve Rainha

:: Músicas oficiais da Festa da Padroeira

Foto de: Allan Ribeiro/JS

Festa da Padroeira  - JS

Coreografias são planejadas dois meses antes do início da Novena da Padroeira.

Meses antes, já começam a ser confeccionados, no Santuário Nacional, os figurinos que serão utilizados pelos voluntários nas coreografias, assim como os carros que conduzem a Imagem e as Sagradas Escrituras até o altar central, nas celebrações. Cada dia da Novena é baseado em um subtema, sempre vinculado ao tema geral da Festa e à liturgia.

Quem participa das encenações dedica suas horas vagas a servir. A maioria afirma ser uma forma de agradecimento à Mãe Aparecida. A maratona de ensaios este ano teve início em agosto, e cerca de 140 pessoas estão envolvidas com a atividade. São pessoas de todas as idades: crianças, jovens, adultos e idosos.

Há 3 anos como voluntária, Sueli Lucia Rodrigues dos Santos, funcionária do Santuário Nacional, há 22 anos, encontrou na dança uma forma de expressar a devoção à Senhora Aparecida e no voluntariado a oportunidade de fazer algo a mais por aquela que tanto faz por ela.

“É bom estar ali, participando. É uma coisa que não dá para explicar. Quantas pessoas gostariam de estar no meu lugar, mas não podem? É um momento de muita felicidade para mim e para todos que estão ali. O que eu puder fazer, eu faço. Devo tudo a Nossa Senhora: minha família, meus filhos e meus netos”, afirma a voluntária, que atuará nas encenações do primeiro, sétimo e nono dias da Novena.

Muito mais do que trazer um tom de beleza para as celebrações, as coreografias trazem na essência um caráter evangelizador. Com elas, pretende-se passar uma mensagem auxiliando as pessoas a pensarem no que está sendo celebrado em cada dia da novena, ou seja, fazer com que a liturgia seja mais acessível, principalmente para aqueles mais simples.

Responsável pelas coreografias, padre José Uilson Inácio Soares Júnior , adianta que os fiéis podem esperar uma experiência mais devocional que os conduzirá à oração e a uma experiência de fé com Nossa Senhora.

“A importância da participação voluntária é ajudar-nos a fazer com que o povo reze e tenha essa experiência de fé dentro do Santuário e, ao mesmo tempo, desperte nas pessoas o serviço ao próximo. Eles estão ajudando o povo de Deus. Além da atividade voluntária, tem o amor que esses voluntários dedicam a Nossa Senhora e ao Santuário”, destaca o padre. 

Acolhimento 

Todo o trabalho no Santuário é intensificado no segundo semestre devido ao número crescente de romarias e ao grande fluxo de peregrinos. Geralmente, em dias de grande movimentação, como dia 12 de outubro, a Polícia Militar reforça a segurança dos peregrinos. O devoto de Nossa Senhora Aparecida, ao visitar o Santuário, pode ainda usufruir de outros serviços. Conheça-os.

Ambulatório médico – O posto de atendimento é responsável pela acolhida imediata dos devotos que apresentam qualquer sintoma de mal-estar. O local é destinado a quadros mais amenos. Situações mais graves são sempre encaminhadas pelo ambulatório para a Santa Casa de Aparecida, obra também mantida pelo Santuário Nacional. Saiba mais aqui.

Estacionamento – São 2.000 vagas para ônibus, 3.000 para veículos de passeio e 602 para motocicletas. Os serviços são pagos e contemplam socorro mecânico.  Veja os horários de funcionamento.

Embarque e desembarque – Em dias de grande movimento e quando há veículos estacionados no pátio superior, o Santuário Nacional fornece o serviço nos postos de embarque e desembarque, para facilitar o acesso dos romeiros à igreja. Para esse transporte dos visitantes são usados dois micro-ônibus e, caso o fluxo de pessoas seja ainda maior, são incluidas vans para o transporte. 

Gesto concreto 

A tradição das doações de alimentos e flores a Nossa Senhora teve início em 1990. Até hoje, o gesto é repetido durante os nove dias que antecedem a Festa da Padroeira. No ano passado, foram arrecadadas 19 toneladas de alimentos que foram doados para entidades assistenciais da região.

Este gesto de solidariedade ajuda a centenas de pessoas. Confira a lista dos alimentos recolhidos a cada dia da Novena durante o ofertório: 

1º dia: material de limpeza

2º dia: material de higiene

3º dia: arroz e óleo

4º dia: macarrão e massa de tomate

5º dia: farinhas e grãos

6º dia: leite em pó, achocolatados e bolachas

7º dia: açúcar e óleo

8° dia: feijão e pó de café

9º dia: condimentos e latarias

Veja mais sobre o Gesto Concreto aqui.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.