Por Jornal Santuário Em Jornal Santuário

Vacina contra o Zika pode chegar tarde demais

 

No último mês, a Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta informando que o medicamento contra o Zika Vírus pode chegar "tarde demais" para ter um impacto real na atual epidemia na América Latina. Segundo a OMS, 67 empresas e instituições trabalham atualmente para desenvolver testes, medicamentos, vacinas e produtos para combater o mosquito Aedes aegypti, que transmite o Zika, a Dengue e a Chikungunya.

Em uma reunião, que juntou especialistas e representantes dos países afetados, os cientistas definiram como prioridades o desenvolvimento de testes de diagnóstico, a produção de vacinas para mulheres em idade fértil e a criação de instrumentos de controle vetorial que permitam reduzir a população de mosquitos. 

Hoje são 31 equipes trabalhando em testes de diagnóstico, 18 focadas no desenvolvimento de vacinas, oito para tratar da doença e 10 no controle do mosquito transmissor, que se encontram em diferentes estágios de desenvolvimento. Até o momento, nenhuma vacina ou medicamento foi testada em humanos.

Segundo a OMS, a comunidade científica "respondeu prontamente" à necessidade de produtos médicos relacionados à infecção por Zika e de medidas inovadoras de controle vetorial.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário , em Jornal Santuário

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.