Por Jovens de Maria Em Comportamento Atualizada em 01 ABR 2019 - 15H22

Dicas para viver a virtude da fidelidade

Ser fiel, não trair, viver a virtude da fidelidade é tarefa para os fortes. Seguindo a reflexão do padre Evaldo César Souza, na coluna da Revista de Aparecida, daremos aqui algumas dicas de como viver sendo fiel às pessoas e ao bem.

Ser fiel, em qualquer relacionamento, amizade, namoro, casamento ou na família é compromisso sério e, por isso, fortalece as pessoas. Seguem, então, dicas de como colocar em prática esta virtude da fidelidade, de maneira a contribuir para o bem:

1 – Amar, amar, amar...

O primeiro mandamento de Lei de Deus já nos ensina que amar a Deus e às pessoas é caminho para todas as coisas. Se há amor, não tem como ser infiel. Então, se bater aquela tentação de trair lembre-se do amor que sente pela pessoa. Ela mereceria tal traição? Você gostaria de ser traído por ela?

Namoro casamento jovens família noivos Foto: Banco de Imagens Pixabay

Na primeira carta de São João, quando fala do amor entre os irmãos, ele cita que o amor seja vivido com atitude, e que ser fiel é uma atitude amor.

Filhinhos, não amemos só com palavras, mas por atos e de verdade. 
Nisto saberemos que somos da verdade e tranquilizaremos nosso coração diante de Deus”. (I Jo 3, 18-19)

2 - Confiar

Os relacionamentos verdadeiros e fiéis têm sempre a troca de confiança. Quem confia, dá liberdade e respeito ao outro, e essa é uma forte contribuição para garantir a fidelidade.

confianca_1

Quando um relacionamento não tem mais confiança, abre brecha para a infidelidade. A confiança é conquistada e provada em pequenas atitudes, em conversas sinceras, em comportamentos reais e expressões verdadeiras.

Quem é fiel nas coisas pequenas é fiel também nas grandes. 
Quem é desonesto nas coisas pequenas, é desonesto também nas grandes”. (Lucas 10, 16)

3 – Preservar a intimidade

Os fortes relacionamentos são íntimos, como os pais com os filhos, os melhores amigos, os casais de namorados, noivos, casados... E essa intimidade deve ser mantida entre as partes, para que não haja exposição desnecessária, sentimentos de traição. Também é nessa intimidade que os assuntos mais difíceis devem ser tratados, como as pequenas divergências de opinião e as atitudes que magoaram, pois nesse momento íntimo é que as palavras sinceras devem ser trocadas e as ‘arestas’ de um relacionamento aparadas para seguir a vida fiel um ao outro.

4 - Não aprisione

fé, fidelidade, migração,

O relacionamento fiel é libertador: se ama, não prende; se confia, não prende; se tem intimidade, não prende. Cobrar demais é aprisionar, e quem se sente preso quer se libertar. E essa vontade de liberdade pode impulsionar a infidelidade. Não aprisione e não se deixe aprisionar. No diálogo de amor, confiança e intimidade, é possível aparar essas ‘arestas’ que aprisionam num relacionamento.

5 - Orar e vigiar

O comportamento cristão é guiado pela oração. Rezando, é possível enxergar que ser fiel às pessoas e ao bem é ganho. Estar atento ao mal que pode levar à infidelidade dos princípios cristãos é uma tarefa diária. Avalie, pergunte, vigie seus pensamentos e coloque-se em oração quando se sentir fraco.

“Vigiai e rezai para não cairdes na tentação, 
porque o espírito está disposto, mas a natureza é fraca”. (Mt 26, 41)

jovem_rezando_2

3 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Comportamento

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.