Por Sidnei Oliveira Em Comportamento Atualizada em 07 FEV 2018 - 08H33

Empreender é realmente um caminho válido?

Tenho observado diversas discussões vinculando o empreendedorismo ao jovem profissional, estabelecendo uma relação direta entre ambos os temas. Os principais argumentos são de que o jovem está mais disposto a “correr riscos” e, por ter mais intimidade com a tecnologia, possui mais facilidade em ter ideias diferentes e inovadoras.

empreendedorismo_jovem

Além disso, por buscar mais intensamente uma relação de equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional, está mais inclinado a ser dono do próprio negócio. Reforçam esses argumentos as constantes histórias de jovens empreendedores que alcançaram sucesso, fama e fortuna depois que tiveram uma ideia simples para um aplicativo.

Ok! Fatos reais e argumentos válidos, mas absolutamente parciais, afinal, raramente é assim que as coisas acontecem. Na verdade, em todas as histórias de empreendedores de sucesso, há muitos momentos de escolhas difíceis, com sacrifícios pessoais em nome dos compromissos profissionais e pressão por parte dos clientes – os donos do negócio indiretamente. 

Como já tive um empreendimento na internet, que alcançou relativo sucesso, constantemente recebo solicitações de conselhos, contudo, fico decepcionado quando vejo um jovem empreendedor expor que sua primeira preocupação é de como irá levantar recursos financeiros para iniciar o seu negócio. Algumas vezes, imagino que esse tipo de questão é fruto de uma ilusão imatura, pois não consigo aceitar que alguém acredite que irá levantar recursos apenas apresentando uma ideia. 

 

O verdadeiro empreendedor tem que ser o primeiro a colocar todos os seus recursos na iniciativa.

É muito poético imaginar que para ser empreendedor basta ter uma ideia “matadora” que surgirão investidores dispostos a apostar na aventura. Só que isso é falso! Um possível investidor quer retorno sobre o que investiu. Se for aposta de algum parente, haverá cobrança com a mesma energia que a de um grande fundo de investimento. 

O verdadeiro empreendedor sabe que precisa acreditar no negócio e tem que ser o primeiro a colocar todos os seus recursos na iniciativa. Repito: TODOS OS SEUS RECURSOS. Não apenas o tempo para “tocar o negócio”. Digo isso pois vejo muitos pretensos empreendedores que somente consideram iniciar um negócio se tiverem um investimento que possibilite extrair uma renda estável, substituindo um possível salário que teriam em um emprego. Aliás, se esse é seu pensamento, sugiro que arrume um emprego, pois você não é um empreendedor ainda. Saiba que grande parte dos empreendedores iniciaram seus negócios ainda enquanto estavam empregados e usaram parte de seus salários como capital inicial. 

Empreender é muito válido para qualquer pessoa, principalmente para os jovens que encontram um ambiente hostil nas empresas, contudo, é importante não ter ilusões. Ser dono do próprio negócio é um caminho muito mais complexo e que exigirá uma dose extra de determinação, persistência e, em muitos casos, até de obstinação e teimosia!

Portanto, eis as 5 regras de ouro que você precisa seguir para ser um empreendedor:

regras_de_ouro

 

sidnei

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Sidnei Oliveira, em Comportamento

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.