Por Leticia Almeida de Siqueira Em Comportamento Atualizada em 30 MAI 2018 - 18H20

Mês do Meio Ambiente: vamos fazer a diferença?

Quando falamos em meio ambiente logo pensamos em montanhas, mares, árvores, grandes florestas... Mas será que é apenas isso? Na verdade, o meio ambiente é a interação das ordens física e biológica, ou seja, a interação entre solo, água, recursos naturais, flora e fauna, no qual o homem também está inserido.

:: Fazendo a diferença: 6 dicas para você se tornar uma pessoa sustentável

Shutterstock
Shutterstock

Cientificamente, somos considerados o animal mais evoluído do planeta. Ao mesmo tempo, nossa evolução nos tornou também o maior predador do meio ambiente. Dotado de inteligência, o homem sempre buscou o seu bem estar, desenvolvendo técnicas com objetivo de dominar o meio natural.

Grandes marcos como a revolução agrícola, o surgimento das primeiras cidades, a Revolução Industrial, transformaram o homem de submisso a senhor da natureza. Os impactos ambientais passaram a crescer em ritmo acelerado, chegando a provocar desequilíbrio não mais localizado, mas em escala global.

No entanto, um impacto ocorrido em escala local também pode ter consequências globalmente. Por exemplo, as queimadas praticadas em áreas agrícolas para limpeza de pastos ou de florestas para introdução de criação bovina podem provocar desequilíbrios nesses ecossistemas naturais.

Outro fato impactante é o crescimento desenfreado da população humana. Em que isso afeta? Hoje já somos mais de 7, 5 bilhões de pessoas consumindo alimentos, produtos tecnológicos e produzindo lixo no mundo.

Fazendo uma pequena análise, verificamos que a Terra possui, aproximadamente, 13,4 bilhões de hectares globais (gha) e água biológica produtiva para uma população de 7 bilhões. Isso significa que, para sustentar a população atual e manter o equilíbrio e regeneração do planeta, seriam necessários 18, 1 bilhões de gha, ou seja, já ultrapassamos a nossa cota de destruição ambiental.

Sendo assim, para que a humanidade possa sobreviver e permitir a sobrevivência das demais espécies, será preciso promover uma revolução na matriz energética, incentivar a eficiência do uso de energia, reciclar e reaproveitar o lixo.

Tudo isso pareceu muito complicado para você? É por isso que neste mês, em que comemoramos a Semana Mundial do Meio Ambiente, preparamos uma série de artigos especiais para te ajudar a entender como gerar mudanças com simples atitudes. E aí, vamos fazer a diferença?

leticia_almeida_de_siqueira_1

3 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Leticia Almeida de Siqueira, em Comportamento

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.