Por Fábio Santos Em Crescendo na Fé Atualizada em 26 JUL 2019 - 14H09

A importância dos avós na vida do jovem

Falemos hoje sobre nossos avós. Quem não gosta de poder abraçar seus avós, de receber um pouco mais de carinho dessas pessoas que parecem que, pelo simples fato de nos virem, mudam de expressão e ficam tão contentes? Um casal de avós dos mais famosos são Joaquim e Ana.

Você sabe de quem eles eram avós? Vou contar!

shutterstock
shutterstock


Aqueles que chegaram a essa idade, e que pela graça de Deus tiveram filhos e netos, trazem uma experiência de vida muito valiosa. Eles já entenderam que o principal na vida de uma pessoa é o amor, que se expressa no serviço, no cuidado, por isso adoram dar-se a nós e sabem como nos agradar. Alegram-se ao verem que nos alegram. Deve ser por isso que é tão fácil abraçá-los e ficar com eles.

Eles precisam de nossa ajuda e companhia, os anos trazem muitas coisas boas mas ao mesmo tempo as coisas começam a ficar mais difíceis para eles, dores aqui e ali. Começam a precisar de nossa ajuda para coisas simples, eles já não têm a mesma agilidade de antes.

Sempre são um porto seguro. Nós jovens muitas vezes não sabemos expressar nossas dificuldades, mas eles sabem que o simples fato de nos acompanharem já é um bom remédio. Por isso mesmo eles têm muitas coisas para nos ensinar. Esse foi o caso de Joaquim e Ana, avós de Jesus.

Sabemos que naquela época a catequese era feita nas famílias, assim podemos dizer que eles transmitiram a fé em Deus para Nossa Senhora. Por isso a Igreja celebra sua memória, para que possamos rezar pelas famílias e interceder pelos nossos avós que tanto nos ajudam a rezar e ir à Igreja, a perseverar na fé com nossas tradições familiares.

Claro, cada família é diferente e nem sempre nossos avós são assim tão próximos. Mas uma coisa é certa: eles estão aí, nossa relação com eles pode ser muito bonita. Aproveitemos esse dom que Deus nos deu e compartilhemos nossas vidas com eles. Mesmo que eles repitam sempre as mesmas coisas ou que sempre queiram que nós sejamos diferentes ou mudemos algo, nessa escola de paciência e caridade podemos realmente encontrar o rosto de Deus que perdoa e ama, não porque ganhamos alguma coisa, mas porque aprendemos a amar.

Você vai lembrar pelo resto de sua vida as experiências de comunhão com os seus avós. Aproveite e as viva o máximo possível. Tire todas as fotos que puder!

Gostou desta matéria? Compartilhe com seus amigos!
É só clicar no botão do Whatsapp ou demais redes sociais, logo abaixo do título.


Escrito por
fabio santos (Arquivo Pessoal)
Fábio Santos

Fábio Santos Araújo é leigo Consagrado no Sodalício de Vida Cristã em Petrópolis (RJ). Formado em Filosofia, cursa graduação em Teologia na Universidade Católica de Petrópolis

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.