Por João Antônio Johas - Jovens de Maria Em Crescendo na Fé Atualizada em 03 ABR 2019 - 14H48

A Misericórdia de Deus não acaba em novembro

Esse ano da Misericórdia que está chegando ao seu final foi realmente cheio de bênçãos de Deus. Certamente na Igreja do mundo inteiro, em cada diocese e paróquia, Deus se utilizou das iniciativas dos fiéis para mostrar esse seu rosto de maneira mais clara para cada um. A nível mundial, lembramos da realização da JMJ na Polônia que congregou jovens do mundo inteiro para uma interiorização da bem-aventurança dos misericordiosos que alcançarão a misericórdia.

:: Assista às curiosidades do Irmão João durante a JMJ ::

Mas também podemos lembrar aqui das diversas atitudes do Papa Francisco que, inesperadamente, visitou enfermos, desabrigados e doentes. Atitudes essas que inspiraram iniciativas a nível de comunidades e paróquias no mesmo sentido. Tudo isso nos fala da misericórdia e ela não acaba agora junto com o ano santo.

Encerramento do Ano da Misericórdia e fechamento da Porta Santa no Santuário Nacional (Foto Thiago Leon) Fechamento da Porta Santa da Misericordia no Santuário Nacional - Foto: Thiago Leon

O Nome de Deus é Misericórdia
Em uma assembleia diocesana de Petrópolis (RJ), os participantes precisavam se inscrever e nesse momento recebiam um crachá com seu nome. O Bispo, D. Gregório, disse que se Deus também tivesse se inscrito, em seu crachá estaria escrito misericórdia. Certamente, ele fazia referência ao livro do Papa Francisco chamado “O Nome de Deus é Misericórdia”. Mas foi um momento bonito de dar-se conta, de um modo inusitado, de que nesse ano da misericórdia nós fomos convidados, em última análise, a um maior encontro com a pessoa mesma de Deus, que é misericórdia. E o conhecimento de Deus certamente não acaba agora, mas deve continuar por toda a nossa vida.

Com as atitudes do Papa Francisco quando busca aqueles que estão doentes ou desabrigados, podemos ver que a misericórdia não é apenas um sentimento bonito, mas algo que compromete a nossa vida, que é, de certo modo, exigente. Ela exige sair ao encontro dos demais, exige que tenhamos um coração realmente de carne e não de pedra como muitas vezes experimentamos ser o nosso. Uma oração muito boa nesse ano foi pedir a Deus insistentemente que transforme nosso coração de pedra em um coração de carne, capaz de se compadecer realmente com os outros. E esse trabalho também não podemos deixar de lado daqui para frente.

Certamente nós mesmos fizemos algumas experiências misericordiosas. Seja que tenhamos saído ao encontro daqueles que necessitavam misericórdia ou tenhamos sido objeto da misericórdia dos outros e de Deus, como é o caso do momento em que recebemos os sacramentos e, especialmente, o sacramento da reconciliação.

O desafio que experimentamos nesse ano e que devemos levar para o resto da vida é fazer com que essa misericórdia de Deus que me alcançou, chegue ao mundo inteiro com a pequena ajuda da nossa cooperação. Esse foi um dos chamados fortes que os jovens receberam na JMJ-Polônia. O chamado a viver da misericórdia e de sermos misericordiosos.

:: 10 conselhos do Papa para os jovens durante a JMJ 2016 ::

Nós aqui no Brasil temos uma graça especial de terminar o ano da misericórdia com o início de um ano jubilar mariano. Maria, que é mãe da misericórdia, saberá como ninguém nos guiar no sentido de interiorizar e viver cada vez melhor a misericórdia divina. Ela que, silenciosamente, acompanhou Jesus durante toda a sua vida e também acompanhou a Igreja que nascia em seus primeiros passos, continua sendo nossa mãe amorosa, que quer que seus filhos vivam sempre da misericórdia e na misericórdia de Deus.


Escrito por
Irmão João Antônio Johas (Redação A12.com)
João Antônio Johas - Jovens de Maria

Licenciando em Filosofia pela Universidade Católica de Petrópolis, Pós-graduando em Antropologia Cristã pela Universidade Católica San Pablo em Arequipa, Peru.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por João Antônio Johas Leão, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.