Por José Eymard Em Crescendo na Fé Atualizada em 26 SET 2017 - 14H52

Memória pra que te quero!

Hoje, dia 10, é comemorado o Dia da Memória. Uma partezinha tão pequena do nosso corpo, mas que contém em si tanto de nós. Também é uma habilidade da qual muitos andam se queixando. O certo é que a memória é o nosso patrimônio, a herança imaterial mais valiosa que podemos deixar nesse mundo, seja o armazenamento de fatos e informações que nós temos ou a eterna memória, recordação, que deixaremos para os outros.

memoria

O esquecimento é algo que faz parte da nossa vida, mas todos nós ficamos meio revoltados com essa traição do cérebro, principalmente quando ela nos coloca em situações embaraçosas. Especialistas dizem que é comum existir falhas de memória com o passar dos anos.  O cérebro pode começar a ter perdas cognitivas aos 30 anos de idade, então não é preciso esperar a terceira idade para começar a se precaver.

Ontem estive conversando com uma psicóloga e me chamou muito a atenção quando ela falou que nosso cérebro não é um músculo, mas que nós deveríamos tratá-lo como tal. Essas temidas perdas cognitivas podem ser evitadas se nós praticássemos uma “ginástica cerebral”, que são atividades que fazem com que o cérebro trabalhe de maneira diferente e consiga formar novas redes neuronais.

Estou aqui falando tão bonito que até parece que realmente sou um especialista no assunto. O certo é que sou muito esquecidinho, tanto que este é o apelido que uma pessoa me colocou um dia. Se me perguntarem agora o número do telefone da minha mãe talvez eu não saiba o que dizer. Realmente tenho algumas falhas, mas isso é algo que acontece com todo mundo e nem precisa se assustar muito com o famoso BRANCÃO porque ele vive por aí só atazanando a gente.

Mas vamos aproveitar a ocasião para fazermos uma leitura espiritual deste dia e do que celebramos.

É nesse lugarzinho chamado memória que se encontra, de nós, muito mais do que conhecemos. É nesta terra que vive aquilo que mais há de profundo do que nós somos. Aquilo que cai no “esquecimento” de forma alguma deixa de existir, ele simplesmente é armazenado em um lugar diferente. Aquilo que é ou foi jamais poderá não ser, uma vez que foi sentido, tocado e vivido. Um grande psiquiatra chamado Viktor Frankl, a quem muito respeito, fundador da Logoterapia, em uma de suas obras disse que aquilo que nos aconteceu jamais se apagará, tudo o que vivemos se perpetuará e há de se tornar para nós a mais preciosa joia, o mais valioso tesouro.

 

Aquilo que é ou foi jamais poderá não ser, uma vez que foi sentido, tocado e vivido. 

As memórias que nós temos do que já se passou na nossa vida, sejam elas boas ou não tão agradáveis, são essa raridade que carregamos conosco. Elas são de alguma forma a matéria-prima que nos torna esse produto que somos no hoje. Cada palavra que já escrevi neste texto e que você já leu, automaticamente já se tornou passado, se tornou memória, mas de forma direta foram essas palavras que lhe fizeram sentir essa sensação do agora. O agora é um instante entre o já acontecido e o desejo do que virá e é essa fórmula que urge constantemente em nossos dias, ou nos nossos “ontens” e “amanhãs”.

Memória! Ah, essa traiçoeira parceira de todos os dias! É ela quem me recorda quem eu sou, de onde vim e para onde me decidi ir desde que de mim mesmo ela me mostrou. Muitos morrem de medo de perdê-la, e realmente têm o que temer, pois triste será o dia em que não me recordar mais destas palavras que agora escrevo, ou não souber mais quem eu sou.

Para bem celebrar este dia dedicado à Memória, esta senhora antiga e tão nova, vamos usá-la e abusá-la, nos recordando de tudo aquilo que somos, nos lembrando de alegrias e tristezas, mas não esquecendo que alegrias a deixam mais ágil. Reveja álbuns, leia livros, e torne tudo aquilo que te faz bem cada vez mais vivo em sua mente. Celebre a Memória, assim estará celebrando a vida!


Escrito por
José Eymard (Foto José Eymard)
José Eymard

Apresentador do Bem-vindo Romeiro na TV Aparecida e Jovem de Maria.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Everton Lucas, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.