Por Jovens de Maria Em Crescendo na Fé Atualizada em 13 FEV 2019 - 15H54

O que a Igreja realmente diz sobre a Criação do mundo?

No aniversário de nascimento de Charles Darwin, naturalista britânico famoso pela Teoria da Evolução, o JM explica a visão da Igreja sobre o assunto

Existem muitas teorias sobre o “surgimento do mundo" e muitos pontos dessas teorias já foram comprovados pela Ciência. Mas então, como fica a Palavra de Deus, que nos ensina que o mundo foi criado por Deus em sete dias?

Fomos buscar o auxílio do YouCat – o Catecismo Jovem da Igreja Católica:

shutterstock
shutterstock


Um cristão pode aceitar a Teoria da Evolução como um modelo explicativo eficaz, desde que não caia no erro do 'Evolucionismo', que vê no ser humano um produto casual de processos biológicos. A Evolução pressupõe a existência de “algo” que se desenvolva. Nada é dito sobre o “onde” deste “algo”. Tal como o Evolucionismo, num extremo, também o Criacionismo, no outro, é uma ultrapassagem de limites: os criacionistas tomam, ingenuamente, ao pé da letra os dados bíblicos (como a idade da Terra e os 'seis dias' da criação)”. (YOUCAT, 42)

Ou seja, segundo o que nos ensina a Igreja, o mundo não surgiu por obra do acaso. “João Paulo II, em 1985, confrontou os cientistas que falam da totalidade do mundo com um processo casual, sem sentido e sem fim: “Perante este Universo, em que estão patentes uma tão complexa organização de seus elementos e uma tão maravilhosa orientação final na sua existência, falar de acaso seria o mesmo que abdicar de procurar a explicação do mundo, tal como se nos apresenta. De fato, isto seria o mesmo que aceitar efeitos sem causa. Tal postura significaria a renúncia do entendimento humano que, assim, rejeitaria o pensamento e a procura de uma solução para os problemas”. (YOUCAT, 43)

Portanto, para os cristãos católicos, "Deus é que, para que lá do tempo e do espaço, tirou o mundo do nada e chamou todas as coisas à existência. Tudo quanto existe depende de Deus e tem, assim, durabilidade no Ser, porque Deus quer que assim seja”. (YOUCAT, 44)

Mas, porque o Livro do Gênesis descreve a criação como uma "obra de seis dias"?

"Na metáfora da "semana de trabalho", coroada por um dia de descanso (Gn 1,1-2,3), exprime-se quão boa, bela e sabiamente ordenada é a Criação". Ou seja, Em Gênesis, nós aprendemos que:

1. Nada há, que não tivesse sido chamado à existência pelo Criador; 
2. Tudo quanto existe é, à sua maneira, bom; 
3. Mesmo aquilo que se tornou mau, tem uma essência boa; 
4.
Os seres e as coisas criadas estão mutuamente relacionados e orientados; 
5. A Criação reflete, na sua ordem e harmonia, a extraordinária bondade e beleza de Deus; 
6. Na Criação existe uma hierarquia: o ser humano está sobre os animais, os animais sobre as plantas, as plantas sobre a matéria não vivificada; 
7. A Criação caminha para o grande festim, em que Cristo recolherá o mundo em Sua casa, tornando-Se Deus, tudo em todos". (YOUCAT, 46)

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.