Por Elígio Junior Em Dica de Cinema Atualizada em 26 SET 2017 - 15H41

Dica de Cinema: Minions

minions_2015Em 2010 descobrimos Gru, o "maior e melhor" entre todos os vilões, que logo conquistou o coração das crianças, jovens e até adultos - muitos influenciados pelos próprios filhos. Entretanto, esse um malvado favorito nunca esteve sozinho e em seu laboratório de maldades tecnológicas se encontravam, além do Dr. Nefario, os hilários minions.

Bastaram poucos minutos de projeção para que os seres amarelos roubassem a cena e caíssem na graça dos espectadores, que vibraram nas aventuras Meu Malvado Favorito 1 e 2. Mas, terminados os dois longas da Universal ainda pairava no ar algumas perguntas: de onde vieram os minions? Do que eles são feitos? Com qual propósito?

Eis, então, que no filme Minions, o primeiro solo da turma, descobriremos que eles existem desde antes da humanidade, sempre em busca de um malvado para chamar de mestre. De um T-Rex ao Conde Drácula, fizeram de tudo para servir obedientemente, pois sem um chefe perdem a razão de existir, e esse será o argumento que levará Kevin, Stuart e Bob a deixar o exílio gélido da Antártida, atravessar continentes e buscar salvação na Nova Iorque da década de 1960.

A jornada dos pequeninos heróis passará por uma divertida feira de super malvados, uma vilã excêntrica e maluca (Scarlet Overkill, dublada por Adriana Esteves), uma Inglaterra em perigo e uma engraçada rainha. Com uma estrutura parecida com os filmes anteriores, os minions enfrentarão, sozinhos, a maldade que tanto amam em prol de um bem maior, com a pureza de seres desprendidos e de linguagem - minionese - quase compreensível.

O roteiro apresenta falhas como uma antagonista muita fraca e uma família mal aproveitada que poderia ter rendido deliciosas desventuras. Apesar de divertido, a impressão que se tem é que a liga - ou o mojo, como diria Austin Powers -, realmente só funciona quando os pequenos estão ao lado de Gru. É, inclusive, interessante refletir que a recíproca também é verdadeira e desta forma vemos um longa que quase se sustenta sozinho. Quase!

Minions oferece uma história leve, sem grandes desenvolvimentos de personagens, com excelentes e acertados alívios cômicos e um sensacional gran finale. Uma obra honesta em sua proposta de entretenimento puro.


Escrito por
eligio JM
Elígio Junior

Pós-graduado em gestão executiva da televisão

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Eligio W. Junior, em Dica de Cinema

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.