Por Jovens de Maria Em Notícias

Banda Cavaleiros Consagrados conta sua trajetória e dá dicas para jovens músicos

 

logomarca_oficialcavaleiros_consagrados_escudo_melhor_somente_simbolos_sem_fonte

Logo da banda

A banda de rock católico Cavaleiros Consagrados completa 20 anos de música e missão, e sabem muito bem como é levar uma vida dedicada à fé.

Por isso, o Jovens de Maria traz uma entrevista para contar a trajetória da banda e seus planos para 2015. E eles ainda deram algumas dicas para quem pretende lançar o seu próprio ministério de música.

Confira:

Jovens de Maria: Quem são os Cavaleiros Consagrados? O que define a música e a carreira de vocês?

Cavaleiros Consagrados: Cavaleiros consagrados é uma banda brasileira de Rock Cristão fundada em 28/04/2001 pelos amigos: Dorival Junior, Julio César Machado, Cássius Bonfim, Edilson Alves, Paulo Fernando Benassi (PF) e Alexandre Cavallero.

JM: Como surgiu o nome da banda?

CC: Sentimos que precisávamos de algo forte que combinasse com a proposta da banda e soasse bem para o público. Após muita oração e reflexão, juntamos a inspiração artística (Cavaleiros) com a espiritual (Consagrados).

É inegável que a figura do Cavaleiro nos encanta. Logo imaginamos alguém forte e destemido. S. João no capítulo 19 do livro do Apocalipse descreve Cristo como um cavaleiro glorificado montado em seu cavalo Branco. Juntamos isto ao livro de Zacarias “Naquele dia escrever-se-á até mesmo nos chocalhos dos cavalos: consagrado ao Senhor”. Portanto, somos Cavaleiros, sim, mas não quaisquer Cavaleiros. Somos os Cavaleiros Consagrados ao Senhor.

JM: 20 anos de carreira significa uma longa trajetória de fé e devoção. Poderia nos contar um pouco da história da banda?

Foto: Reprodução

abanda

Atual formação da banda Cavaleiros Consagrados

CC: No dia 04 de Junho de 1995 a banda fez sua primeira apresentação, e aquele grupo foi batizado como banda Kénosis. Com este nome a banda se apresentou em várias localidades da região. A partir de 2001 a então banda Kénosis deixa suas atividades para se dedicar a um trabalho musical mais específico. A primeira mudança é a troca de nome (Kénosis para Cavaleiros Consagrados), a segunda mudança é a especificação do estilo tendo como base principal o Rock, enriquecido por outras vertentes musicais, que caracterizam a sonoridade da banda.

Em 2002, Edilson deixa a banda e logo se percebeu que não daria pra estruturar os arranjos com uma única guitarra. Assim Cássius Bonfim, sugere que a banda convidasse seu ex-aluno André Duarte. Um jovem dedicado e muito promissor.

No ano de 2002 é lançado um CD Demo e em agosto de 2003 a banda lança seu 1º álbum intitulado "Escudo Soberano" sendo considerado por muitos o melhor álbum de Rock Católico de Minas Gerais já lançado e que projetou a banda até no exterior.

Em 2009, os três remanescentes da formação original decidem se reunir novamente em torno de um projeto com arranjos mais simples e uma pegada mais leve. Nasce aí o CD “Uma Vez Mais” lançado em 2010.

A partir daí, a banda reaparece com força no cenário e realiza seu grande sonho de tocar no palco central do Hallel de Franca (SP).

Em 2012, Julio Cesar deixa a banda, e após um período tocando com vários bateristas, a banda decide efetivar Anderson Roncada.

2014 também marca o retorno de Cássius Bonfim à banda e assim os atuais integrantes: Dorival Junior (baixo), Anderson Roncada (Bateria), Cássius Bonfim (Guitarra) e Alexandre Cavallero (Vocais), estão trabalhando no novo álbum ainda sem nome definido e/ou previsão de lançamento.

JM: Quais são os planos para este ano?

CC: Compor as músicas do novo álbum e celebrar os 20 anos de Cavaleiros Consagrados, sendo inclusive já confirmada a presença por exemplo no Hallel de Franca-SP 2015.

JM: A música é uma forma bonita de evangelizar e exercer o amor a Deus. Por isso, sabemos que muitos jovens tem o desejo de ser músico. Que dicas vocês dariam para quem está começando agora?

 

"Ser músico cristão é bem diferente de ser apenas músico"

CC: Ser músico cristão é bem diferente de ser apenas músico. É necessária a vivência do que se canta ou toca. Para isto, as dicas de ouro são: estude seu instrumento, ore, pratique ações concretas de caridade. Pratique o que estudou, continue orando, continue praticando ações concretas de caridade.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.