Por Jovens de Maria Em Notícias

Comissão para a Juventude promove campanha para ajudar atingidos pela enchente no Acre

acre

O Acre vive o pior desastre natural de sua história. Ao todo, são 123 mil pessoas atingidas no estado e 56 abrigos montados, segundo informações da Agência Brasil. Em Rio Branco, são aproximadamente 87 mil atingidos pela cheia. Desses, 2.429 estão nos 26 abrigos disponibilizados pelo estado. Duas pessoas já morreram.

Sensibilizados por esta realidade, os bispos referenciais da juventude de 18 regionais da CNBB aprovaram por unanimidade, durante reunião em Brasília nesta quinta-feira (5), a promoção de uma campanha para ajudar os atingidos pela cheia na Diocese de Rio Branco.

Além das orações pela causa, você pode colaborar com doações para o “Acre Solidário”. O depósito, de qualquer valor, pode ser feito na seguinte conta: Banco do Brasil, C/C: 500-2, Agência: 0071-x, CNPJ: 14.346.589/0001-99.

Observe se o nome que aparece no depósito é SOS Enchente Rio Acre. A Secretaria Nacional de Defesa Civil decretou, nesta quarta-feira (4), estado de calamidade pública no Acre por causa da cheia histórica. Isso agiliza a liberação de ajuda para as famílias.

Confira abaixo a mensagem do bispo da Diocese de Rio Branco, Dom Joaquín Pertíñez, para a campanha:

Prezados Jovens do Brasil: Paz!

Nestes momentos em que nosso Estado do Acre, e em especial, a capital Rio Branco, passa por uma situação difícil e trágica, pela enchente do rio Acre, apelamos à solidariedade de todos. A cheia do rio já atingiu 53 bairros e mais de 87 mil pessoas foram atingidas. Muitas crianças, idosos, mães gestantes, estão sofrendo as consequências das águas. Muitos já perderam casa, móveis, roupas… E ainda falta o pior, a pós-enchente, com a sujeira, lama, doenças e a volta para as casas meio destruídas e acabadas. É muito sofrimento e tristeza ao mesmo tempo! Sente-se muita impotência diante de semelhante situação!

É a maior enchente da história do Acre. O rio ultrapassou os 18,40 m. e já é considerada a maior catástrofe do século na Amazônia.

“Quero uma Igreja solidária, servidora e missionária, que anuncia e saiba ouvir. A lutar por dignidade, por justiça e igualdade, pois ‘eu vim para servir’”.

Que o espírito da Campanha da Fraternidade nos faça a todos mais solidários e missionários, como Igreja samaritana que devemos ser. Pedimos as orações de todos para nosso povo, nestes momentos de tanta dor e sofrimento.

Meu abraço fraterno,

Dom Joaquín Pertíñez
Bispo de Rio Branco

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.