Por Jovens de Maria Em Notícias

Conheça o perfil do jovem que estuda online

ilustra_ev1

Jovens que recorrem às plataformas online possuem comportamentos em comum; opção de estudo é um complemento ao ensino tradicional

Em uma instituição de ensino tradicional, o aluno permanece por um período na sala de aula, acompanhado de um professor que vai lhe ensinar a disciplina e esclarecer suas dúvidas. Quando ele volta para sua casa, é natural que tenha dúvidas na hora de fazer as tarefas escolares.

Posteriormente, em outra oportunidade na sala de aula com o professor, o aluno pode ter dificuldade para ser atendido e assim esclarecer todas as suas dúvidas, tendo, por fim, um aprendizado incompleto.

Quantas vezes já não vimos isso acontecer até mesmo conosco? É comum, embora não seja o ideal. Então, como uma opção a este processo, surgiram agora os cursos a distância, onde os alunos encontram na internet videoaulas completas sobre diversos temas.

Embora esse tipo de ensino não consiga substituir o professor, ele oferece ferramentas importantes, já que as explicações são objetivas e podem ser acessadas a qualquer momento. Se o aluno não entender, ele tem a opção de ver aquela matéria quantas vezes quiser.

jovens_estudando_solQuem recorre a este tipo de aprendizagem geralmente tem algumas características especiais. E, para entender quem são esses jovens, o Kuadro - site que oferece videoaula grátis -, com base em seu banco de dados, selecionou 7 pontos em comum desses jovens. Os estudantes que tiveram seu comportamento analisado possuem entre 14 e 25 anos, e cerca de 60% deles são matriculados em escolas públicas. Confira o resultado abaixo:

Dificilmente assistem videoaulas com duração superior a 5 minutos

Na hora de esclarecer suas dúvidas, 70% dos estudantes costumam optar por videoaulas mais curtas. Elas devem apresentar o conteúdo de forma objetiva, sem ultrapassar 5 minutos de duração. Segundo Werneck, embora esse comportamento seja mais marcante entre os adolescentes, ele não está restrito a essa faixa etária. Sendo assim, os vídeos mais breves são os campeões de acesso.

Preferem aulas com exemplos práticos

Os exemplos podem ser uma ótima forma para entender conceitos teóricos. Ao resolver um exercício, é possível ajudar o aluno a visualizar melhor a aplicação prática do conteúdo. Para aprender Teorema de Pitágoras, por exemplo, os estudantes preferem ver um vídeo que mostre o cálculo da hipotenusa. No Kuadro, as videoaulas com exemplos têm até o dobro de acesso de uma aula puramente teórica.

Acessam videoaulas no final da tarde e durante a noite

Durante o dia, quando os alunos estão na escola, as videoaulas possuem baixa visualização. Os picos de audiência acontecem entre 18h30 e 20h30, período em que os estudes costumam começar a fazer sua lição de casa.

Procuram mais as videoaulas na época de provas

Os meses que possuem mais audiência para o site são nos últimos dias de abril, junho, setembro e novembro, épocas em que normalmente acontecem as provas bimestrais. Com esses dados, é possível perceber que os alunos estão utilizando plataformas on-line para tirar dúvidas e estudar para as provas.

Assistem videoaulas para tirar dúvidas sobre as tarefas escolares

Sexta-feira e sábado são os dias com menor acesso de videoaulas. Os dias com maior audiência costumam ser durante a semana, sendo que no domingo os estudantes voltam a acessar a plataforma, segundo Werneck, para entregar lições de casa durante a semana. Com base nesse comportamento, é possível observar que as videoaulas estão sendo utilizadas para ajudar a suprir a demanda por reforço escolar.

Gostam de participar de grupos de estudos

Os estudantes gostam de trocar conhecimentos com outros colegas. Atualmente, o Kuadro possui cerca de 100 grupos de estudo. Em uma página sobre redação, por exemplo, os adolescentes costumam postar os seus textos e receber o comentário de outros alunos. Com isso, eles podem observar o que precisam melhor no seus textos e identificam erros dos colegas.

Ajudam a tirar dúvidas de outros alunos

Nos fóruns sobre dúvidas de exercícios, os alunos costumam compartilhar seus conhecimentos e ajudam esclarecer as questões dos outros colegas. Para Werneck, essa troca ajuda o aluno se sentir útil ao poder usar os seus conhecimentos para colaborar com os outros.

Não há dúvidas de que o ensino presencial tradicional fica mais completo se conciliado com o ensino à distância. O uso de plataformas educativas online é muito válido; o que não se pode é restringir o estudo apenas aos cursos à distância. Nada substitui o contato com o professor e as trocas possibilitadas por uma sala de aula.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.