Por Jovens de Maria Em Notícias

Padre oferece serviços pastorais em praça pública e viraliza nas redes

padre_argentino_1Caiu nas redes, no último mês, a foto de um sacerdote que aparece sentado em um banco em praça pública atendendo confissão. Atrás dele, havia um cartaz colado num poste com a mensagem: “Sou o Padre Marcelo. Confissões, bençãos e conselhos”.

Pe. Marcelo de Benedectis, pároco da Paróquia São Tiago Apóstolo e São Nicolau, localizada na província de Mendoza (Argentina), permaneceu uma semana recebendo pessoas, na rua, em frente à igreja, nos horários de Confissão.

Em entrevista, o padre contou que essa foi a primeira vez em que atendeu Confissões na rua. “Estou feliz de fazê-lo. A ideia foi melhorando pouco a pouco com a oração e chegou o momento de fazê-lo. Se Deus ilumina algo, devemos fazer!”, comentou.

A respeito desta experiência, o sacerdote disse que foi bonito e consolador: “Primeiro pelo encontro com as pessoas que moram em nossas cidades e com tudo o que levam em seus corações e o peso que carregam. Também pelo carinho para com os sacerdotes quando estão a serviço do povo de Deus”.

O presbítero ressaltou também que as pessoas precisam muito da Confissão e que, neste sacramento, “Cristo nos toca, nos cura, nos dignifica, enche de sentido nossa vida, enchendo-a de paz, confiança e serenidade”.

Por que a rua?

Com relação à motivação para esta iniciativa, o sacerdote citou dois grandes motivos: o Ano da Misericórdia e o pedido do Santo Padre por uma Igreja que saia às periferias: “É algo (próprio) do Papa Francisco e o que me ilumina muito é saber que Deus habita na cidade e ali fui encontrá-lo”, acresentou.

“Como isto foi algo novo, não houve a possibilidade de chamar outros sacerdotes. Mas me ligavam e me exortavam a continuar”, contou o sacerdote.

Viralização

padre_argentino_2

Por outro lado, Pe. Marcelo comentou que ficou surpreso que sua foto confessando na rua se tornasse viral na Internet e que isto lhe mostrou a “necessidade que o povo de Deus tem de receber a graça de Jesus, da presença dos seus sacerdotes e da palavra que podemos e devemos comunicar”.

“Quanto bem podemos fazer com um gesto tão simples e natural. Acho que a força deste acontecimento está em sua autenticidade e simplicidade. É a forma de atuar que nos ensina Jesus”, disse.

- Veja também: Centenas de jovens se confessam em praça pública na Coreia do Sul

- Vídeo especial de abertura do Ano da Misericórdia

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.