Espiritualidade

A busca por falsas seguranças e falsos prazeres

Fr. Rafael Peres Nunes de Lima C.Ss.R. (Arquivo Pessoal)

Escrito por Fr. Rafael Peres Nunes de Lima, C.Ss.R.

17 JAN 2022 - 08H24 (Atualizada em 17 JAN 2022 - 08H35)

Shutterstock

A pós-modernidade tem avançado de modo avassalador em diversos campos da vida humana. As novas tecnologias ajudaram o ser humano a aperfeiçoar o seu ethos no mundo, ou seja, a partir do avanço tecnológico, o trabalho tem se tornado cada vez mais “fácil”, pois com as máquinas e os diversos meios que a ciência produziu nas últimas décadas, o trabalho manual tornou-se obsoleto em certas áreas. Assim também a busca pelo prazer se tornou cada vez mais almejada, para facilitar a fuga mundi da sociedade pós-moderna.

Com tantos avanços, a vida tornou-se mais cômoda e, com isso, trouxe também falsas seguranças e falsos prazeres para a sociedade. Ao pensar em falsas seguranças, somos remetidos àquela segurança material, física... Mas nesta reflexão, pensemos naquelas falsas seguranças que temos em relação a própria realidade, como por exemplo a falsa segurança buscada por aqueles que negam a pandemia e o caos que toda a sociedade tem vivido ao longo de dois anos, ou até mesmo a irracionalidade daqueles que buscam uma “segurança” num passado longínquo e se esquecem de que a história avançou e hoje a realidade exige outras atitudes.

Leia MaisComo se livrar da ansiedade?Devo esperar a pandemia passar para realizar meus sonhos?Não olhe para cima: olhe para todos os ladosVemos, também, que tais seguranças geram prazeres individuais e coletivos na sociedade. O regresso que grupos conservadores, seja na religião, seja na política, almejam, gera neles uma falsa segurança de que, segundo eles, "a sociedade se perdeu em seu caminho e eles é quem estarão salvando-a de um futuro pessimista".

Uma falsa segurança gerada por um passado não vivido por jovens hoje, e estes buscam esta realidade ultrapassada, e aqui não utilizo o sentido de ultrapassado como perjúrio, mas como algo que entrou para a história em seu tempo e agora vivemos uma outra realidade, como forma de se manterem firmes em uma sociedade que avança rapidamente em várias áreas da vida humana.

Concluímos que pequenos grupos que se afastam da realidade buscam falsas seguranças em realidades que ficaram no passado e, num outro extremo, grupos minoritários que impulsionam na sociedade falsos prazeres momentâneos, gerados apenas para satisfazer a pessoa num instante de insegurança e que, ao passar o efeito deste prazer, esta pessoa o buscará novamente como um vício e, com isso, ocorre a fuga mundi que vemos com frequência na juventude, em adolescentes e adultos.

Portanto, a sociedade avança pela pós-modernidade a passos cavalares, trazendo comodidades e confortos, mas também, vícios, falsos prazeres e falsas seguranças que emblemam o futuro. É preciso observar o avanço e não se esquecer de que é preciso trazer também segurança e prazer naquilo que se faz avançar na sociedade e não deixar que a insegurança e as ilusões tomem conta dela.

Escrito por
Fr. Rafael Peres Nunes de Lima C.Ss.R. (Arquivo Pessoal)
Fr. Rafael Peres Nunes de Lima, C.Ss.R.

Missionário Redentorista, Bacharel em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e estudante de Teologia no Instituto São Paulo de Estudos Superiores – ITESP.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.