Por Redação A12 Em Igreja

Em Salvador, restos mortais da Beata Lindalva serão mudados de local

Beata LindalvaDepois de treze anos, os restos mortais da beata Lindalva Justo de Oliveira, serão transladados da Capela do Abrigo Dom Pedro II para a capela do Instituto Nossa Senhora da Salette, em Salvador, Bahia. A celebração de transladação será realizada no dia 6 de abril, próximo da data do martírio da religiosa que ocorreu no dia 9 de abril de 1993. Uma missa às 9h, no Abrigo São Pedro, marcará a cerimônia e, em seguida, os devotos seguirão em carreata até o novo local.

Irmã Lindalva foi assassinada por um dos internos do abrigo de idosos, Augusto da Silva Peixoto, em uma Sexta-feira Santa, depois de ter participado de uma caminhada penitencial, junto com outras religiosas. À época, os legistas que fizeram a autópsia no corpo da religiosa registraram o número de 44 perfurações em seu corpo, número que coincide com a soma dos 39 açoites e as cinco chagas do corpo de Cristo.

A beatificação de Irmã Lindalva ocorreu em tempo recorde. Bento XVI declarou a beatificação da religiosa em 2006, e a cerimônia ocorreu no dia 2 de dezembro de 2007. A memória litúrgica da Beata Lindalva é celebrada no dia 7 de janeiro, data de seu batismo.

 

"O coração é meu e pode sofrer, mas o rosto pertence aos outros e deve ser sorridente", Beata Lindalva. 

Na cerimônia de beatificação em 2007, o cardeal José Saraiva Martins, destacou o que significava a beatificação da religiosa para a Igreja.

“Com a sua beatificação, a Igreja consagra hoje o holocausto cruento da Irmã Lindalva, que com certeza sabemos agora, poderá interceder por nós, a fim de que possamos seguir com ela os passos de Cristo juntamente com São Vicente de Paulo e Santa Luísa Marillac, para fazer nossa a chamada aos valores essenciais do sermos cristãos e consagrados: o amor absoluto e coerente por Cristo e o seu Evangelho, a opção carismática preferencial pelos mais pobres da terra, a oração como fecunda raiz escondida do nosso operar, o optimismo da esperança, a alegria espontânea que sempre deveria acompanhar o nosso testemunho no mundo”. 

História

Lindalva Justo de Oliveira nasceu em 20 de outubro de 1953, em Assu, no Rio Grande do Norte. Em 1987 decidiu tornar-se religiosa, e ingressou em um convento das Religiosas Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, em Recife (PE). Em 1991, depois de professar os votos de pobreza, castidade e obediência, passou a residir no Abrigo Dom Pedro II, no cuidado de idosos pobres.

Os registros históricos contam que mesmo diante das investidas do interno, Irmã Lindalva se negava a deixar seu trabalho junto aos idosos, preferindo derramar o próprio sangue. No dia 9 de abril de 1993, Irmã Lindalva Justo de Oliveira foi brutalmente assassinada enquanto servia o café da manhã aos idosos no refeitório do abrigo.

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.