Por Luciana Gianesini Em Notícias Atualizada em 09 JUL 2019 - 12H37

Como superar o desemprego?

Juliana Albuquerque é psicologa e coach e apresenta o quadro "Seu emprego" na Rádio Aparecida

O Redação A12 ao vivo da última semana recebeu Juliana Albuquerque, que é psicologa e coach de carreira. Ela, que também apresenta o quadro "Seu emprego" na Rádio Aparecida todas as terças-feiras, trouxe dicas sobre como lidar e, principalmente, superar o desemprego

"Todo momento de crise, ao mesmo tempo em que é um veneno, é também um antídoto. Numa situação como essa, o desespero é comum, mas não contribui para que a pessoa se organize e enxergue as possibilidades.

Nesse momento, muitas vezes as pessoas acabam mudando sua rota, indo pra outros caminhos: abrindo um negócio próprio ou retrocedendo em relação à pretensão salarial, porque a necessidade de contribuição financeira para com sua família é urgente", descreve.

Para isso, Juliana explica que existem alguns passos importantes a serem seguidos:

1. Autoconhecimento: Saber quem você é e para onde deseja ir, conhecer seus pontos fortes, porque o mercado de trabalho requer disputa;

2. Flexibilidade: Às vezes, pode ser necessário retroceder e aceitar propostas com um ganho financeiro inicialmente inferior ao que foi perdido. Também é importante experimentar áreas novas, diferentes de sua formação original, pois podem abrir portas. 



Enfrentar o desalento

Atualmente, existe um alto número de pessoas que já desistiram de procurar emprego. São os chamados desalentados, pessoas que estão há muito tempo sem emprego e não encontram mais forças para permanecer na busca. 

Compreender esse fenômeno é bastante complexo, em especial porque, segundo Juliana, "há muitos jovens nessa situação, mesmo sendo a faixa etária teoricamente mais preparada para contribuir".

:: Rádio POP - Bolsa de Empregos

Renan Ventura
Renan Ventura

Recomeçar é preciso. Mas como?

Juliana diz que o primeiro passo para quem se encontra em uma situação de desemprego e deseja recomeçar é não desistir. "O trabalho é uma doação para a sociedade. Quem vai usufruir do que plantamos hoje são as gerações futuras. O trabalho é uma contribuição social importante e requer uma reflexão acerca dessa crescente apatia", aponta.

Ela observa que os jovens hoje sofrem de imediatismo e têm dificuldade de enxergar que é necessário percorrer todo um caminho para se atingir um objetivo.

"O processo é importante. Não se deve desanimar nas dificuldades. Fazer as pessoas acreditarem em seu potencial faz parte. Investir em si mesmo, fazer outras coisas que possam agregar conhecimento, para que seja 'vendido' em uma entrevista, por exemplo, é exercitar sua vontade de passar por cima disso. É um 'preço' que se paga", alerta a psicóloga.

Diversificar amplia o leque de oportunidades

Juliana também destaca que oferecer um diferencial diante de tantos perfis semelhantes é o que os empregadores estão buscando neste momento, uma vez que ninguém está interessado em desperdiçar investimentos.

Traçar uma rota para a melhoria na vida, levando em consideração este aspecto pode parecer quase impossível num primeiro momento, mas é essencial manter o foco e buscar, talvez, mais de uma possibilidade para que um novo caminho se abra. "Tentar mais de uma vez, observar oportunidades nas dificuldades, empreender... Tudo isso pode ajudar a conquistar seu espaço", incentiva a coach.

:: Acesse a página 'Seu Emprego' na Rádio Aparecida

Juliana também diz que, para quem já tem um emprego cuja renda não é suficiente para se fazer honrar todos os compromissos, uma alternativa são os empreendimentos paralelos, ou seja, além da recolocação no mercado formal (geralmente com ganhos abaixo da necessidade), investir em uma atividade para complementação de renda durante seu tempo livre.

Entretanto, ela destaca a importância de uma atividade não interferir na outra. "Administrar o tempo, organizar-se e contar com a ajuda de familiares é extremamente valioso", salienta.

:: Participe da enquete e diga qual (is) assunto (s) você quer ver no Redação A12 ao vivo

Entre outras dicas, a psicóloga ainda indicou o uso de redes sociais especializadas, como o LinkedIn, pesquisar sites de divulgação de vagas, construir seu network (rede de contatos), etc.

Gostou da entrevista? Compartilhe a nossa live!

Inscreva-se no nosso canal: youtube.com/portala12

Curta nossa página: facebook.com/portala12

Siga-nos no Instagram: @portala12

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Luciana Gianesini, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.