Código Personalizado

IX Romaria Nacional

Terço das Mulheres: 'Anunciar a Palavra e cantar as glórias de Maria'


Reveja as celebrações da IX Romaria

Thiago Leon

Terço e Consagração

A IX Romaria Nacional do Terço das Mulheres terminou neste sábado (12), com um dos principais momentos da programação que é a Oração Solene do Terço e a Consagração que foram realizadas no Altar Central do Santuário Nacional de Aparecida. A celebração foi transmitida por toda a Rede Aparecida de Comunicação, Aparecida ao Vivo e Aplicativo Aparecida.

“Oração e conversão das famílias”, este foi o lema escolhido para este ano, e essa é uma missão da mulher em sua casa e em sua comunidade. Irmão Alan Patrick, acolheu e ressaltou a importância do papel que as mulheres têm dentro de suas famílias.

“A mulher, com sua generosidade, dedicação e disponibilidade constante irradia luz e calor do Espírito, sendo a figura de união, amor, perdão e compreensão dentro do lar”, enfatizou.

Quem conduziu o terço foi o Reitor do Santuário Nacional, Padre Eduardo Catalfo, que ao iniciar a celebração lembrou que esta é a Romaria mais colorida e perfumada que o Santuário recebe.

“A Romaria mais alegre, mais colorida e mais perfumada que a gente recebe. Que bom que vocês vieram para rezar. A oração está na origem de todas as boas ações, e a oração do terço simboliza pra todas vocês a alegria de estarem todas na Casa da Mãe Aparecida, afirmou.

Reunidas na fé, as mulheres do terço apresentaram suas intenções e agradecimentos à Mãe Aparecia, e rezaram cada mistério com muita devoção. A cada mistério rezado mulheres de todo o Brasil, contavam suas Graças.

“Há 11 meses atrás eu tive covid, fiquei 27 dias internada, nove dias entubada e a todo momento eu acreditei que ia volta e senti a presença de Nossa Senhora Aparecida o tempo todo ao meu lado, contou Neuraci, que veio de Guarulhos agradecer na Casa da Mãe.

Maria Helena de Campo Grande, também veio retribuir Nossa Senhora Aparecida, através do Terço: “Eu vim agradecer Nossa Senhora pela cirurgia do meu marido, que correu tudo bem e pela recuperação do meu sobrinho que também passou por uma cirurgia”.

Não faltaram testemunhos de fé e histórias de emoção, assim como a da Crisiane Elisa, de São Paulo, que foi curada pela fé em Deus e em Nossa Senhora: “Eu tive três AVCs, estava desenganada e hoje estou firme e forte agradecendo”.

Em cada pedido pela intercessão de Nossa Senhora, foi possível ver a generosidade no coração de cada uma delas, que pediam não só por suas famílias mas também, por outras mulheres, assim como Lucimar que veio de Mato Grosso do Sul e lembrou das mulheres que sofrem com a violência domésticas e também as muitas mães e esposas que sofrem com a guerra na Ucrânia.

“A gente tem vivido um período de muita violência contra a mulher em nosso estado, do ano passado pra esse ano, em função da pandemia também, o número duplicou então são muitas mulheres que sofrem em casa, esse é meu primeiro pedido. E eu gostaria de colocar um outro para as mulheres da guerra, quando a gente fala da Ucrânia eu lembro das mulheres da Rússia também, são mães e esposas que tem mandado seus filhos e seus maridos pra guerra, então alguém faz a guerra e as mães ficam em casa, eu quero pedir por todas essas mulheres desses países que sofrem com a guerra”.

“Mulheres do terço, Terço das Mulheres, que evangelizam com fé e devoção”, assim diz a letra do hino do Terço das Mulheres e enquanto cantavam no Altar, as participantes do grupo Cantores de Deus, as vozes das milhares de mulheres se misturavam em um momento lindo de gratidão e oração.

“A gente sempre diz com muito carinho que na Casa da Mãe é onde eu quero estar, na Casa da Mãe é onde quero rezar. Que a nossa oração chegue aos céus, a nossa oração pela igreja, pela família, pelos filhos e a oração por todos aqueles que pediram a nossa prece”, enfatizou Pe. Eduardo Catalfo.

“Anunciar a Palavra e cantar as Glórias de Maria”, este foi o tema do Terço das Mulheres, deste ano. A mulher evangelizadora tem um lugar especial na história, assim como Maria, a primeira catequista, que educou Jesus em seu papel de mãe e foi sua maior discípula no caminho da fé.

Tenho certeza que no coração de Deus, estão todas as mulheres. O próprio Deus quando veio a este mundo quis para Si uma mãe. São Paulo na carta aos Gálatas diz que na plenitude dos tempos Deus enviou seu Filho nascido de uma mulher, também por isso nós amamos a nossa senhora, porque ela é a Mãe de Deus, explicou o Reitor do Santuário Nacional.

A IX Romaria do Terço das Mulheres deste ano terminou reforçando a importância do papel das mulheres dentro da comunidade católica, na evangelização de sua família, servindo a Deus e ao próximo. Assim pediu Pe. Eduardo Catalfo: “Que Deus nos dê sempre e cada vez mais um coração que saiba servir”.

Sorteio da Imagem Peregrina

Um momento muito aguardado pelas mulheres do terço é o sorteio da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, que no último ano esteve em Minas Gerais, na Paróquia de Nossa Senhora das Dores. E neste ano, vai para a Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, em Itaquera - SP.

“Nós estamos comemorando este ano, no dia dez de abril, 12 anos da Fundação Terço das Mulheres, que tem o título Filhas de Nossa Senhora Aparecida, somos muito felizes de receber imagem que lá tem o mesmo título e agora levando a imagem peregrina, sentimos muito felizes e com certeza toda a comunidade vai se beneficiar”, contou Maria Helena, representante do grupo que recebe  imagem peregrina.

Thiago Leon
DIA 12 SÁBADO

Missa Solene

A Missa Solene em ação de graças pela IX Romaria Nacional do Terço das Mulheres, também celebrou o projeto ‘Aparecida pelo Brasil’, que conta com o comprometimento dos missionários de Nossa Senhora para o trabalho de evangelização em suas comunidades, através da intercessão da Padroeira dos brasileiros e a peregrinação das Capelinha da Mãe Aparecida.

Entorno do Altar Central os grupos de terço das mulheres, junto a todos os devotos, celebraram a Santa Missa que foi presidida pelo ecônomo do Santuário de Aparecida, padre Luiz Cláudio Alves de Macedo.

Um dos momentos de grande emoção foi a entrada da Imagenzinha de Aparecida em seu andor, sob os ombros de quatro mulheres, representantes de todas as mulheres presentes na Casa da Mãe e ainda, todas aquelas que acompanharam a celebração de suas casas, através de Rede Aparecida de Comunicação, Aparecida ao Vivo e Aplicativo Aparecida.

A acolhida da Imagem foi ao som do hino das mulheres do Terço, entoado por duas das participantes do grupo Cantores de Deus: Karla Fioravante e Andréia Zanardi.

Na homilia desta manhã especial, padre Luiz acolheu as mulheres com alegria destacando: “Que este dia seja para nós, um dia verdadeiramente marcado pela oração”.

Durante sua reflexão lembrou o convite de Deus a todo cristão: amar de um jeito diferente. “A amar quem nos persegue, amar a quem nos calunia, amar quem nos odeia. O desafio do cristão é amar quem está longe de nós pelo ódio, pela indiferença, amar quem pensa diferente”.

Também recordou o Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 8 de março, dizendo que é pelo amor que tantas mulheres se colocam a serviço, em prol do anúncio da Palavra de Deus.

Aqui viemos em romaria no dia 12, bem próximo do dia 8 de março Dia Internacional da Mulher, para reafirmar que queremos anunciar a Palavra de Deus e cantar as glorias de Maria, e ao mesmo tempo, tendo a certeza de que a oração produz em nós e na nossa família a conversão.

Enalteceu que rezando o terço, as mulheres anunciam a Palavra de Deus, são verdadeiras missionárias e fazem isso também, através do testemunho de vida, dos seus trabalhos pastorais em suas comunidades, recordando mais uma vez, as representantes do projeto ‘Aparecida pelo Brasil'.

Não é fácil sair do nosso lar, deixando nossos afazeres para fazer o que o papa Francisco nos pede, sair em missão a exemplo de Maria, que estando grávida, foi servir sua prima Isabel.”

Finalizou sua reflexão sublinhando que a mulher não é coadjuvante, sua presença é fundamental no anúncio da Palavra do Senhor. “Pela oração do Rosário, nos matriculemos na escola de Maria, sejamos educados por Ela e com Ela, aprendamos cada vez mais a seguir Jesus seu filho.

Lucas de Bem
Lucas de Bem

Escola de Maria

No segundo dia do encontro das Mulheres do Terço no Santuário de Aparecida, as celebrações tiveram um tom ainda mais especial, em razão do Dia Oracional Mariano, celebrado no dia 12 de cada mês.

As atividades de oração e reflexão da IX Romaria do Terço das Mulheres deste sábado, tiveram início com a Escola de Maria. O momento foi realizado pelo missionário redentoristas, padre Diego Antônio, Prefeito de Igreja do Santuário.

Na Escola de Maria o sacerdote ressaltou que as 150 Ave-Marias representam os Salmos da Palavra de Deus, e por isso, a oração do santo terço é conhecida como a bíblia dos pobres, já que antigamente grande parte da população não sabia ler e não tinha acesso a Sagrada Escritura.

"Toda vez que você mulher, for rezar o terço lembre-se: você está meditando a Palavra de Deus."

Padre Diego também lembrou da importância das mulheres no mistério da criação, afirmando que a mulher não é menos importante que o homem, e ainda possui uma atribuição que o homem não tem,  a mulher é capaz de gerar a vida, com isso ela se aproxima ainda mais de Deus.

"Vocês mulheres são um terreno fértil, onde a Palavra de Deus se faz frutos."

Thiago Leon
DIA 11 SEXTA

Missa de Abertura

Uma multidão vestida de rosa coloriu a Basílica Histórica de Aparecida ao cair da tarde desta sexta-feira (11).

Na missa das 18h, celebramos a abertura da IX Romaria do Terço das Mulheres, com o tema “Anunciar a Palavra e cantar as glórias de Maria”, e o lema "Oração e Conversão em nossas famílias".

Na motivação inicial, fazendo referência à Nossa Senhora, o missionário redentorista Irmão Alan Patrick Zucheratto, C.Ss.R. convidou as mulheres do terço a celebrar a eucaristia “com a fé da mulher primeira, a mais perfeita discípula da Palavra, mestra na oração”.

Nas intenções da celebração estavam: a Família dos Devotos, aniversariantes de nascimento, aniversariantes de ordenação sacerdotal e falecidos, entre eles o bispo auxiliar emérito de Brasília, Dom João Evangelista Martins Terra, de 97 anos, falecido hoje.

Na liturgia desta primeira semana da Quaresma, vimos que praticar a justiça é estar a favor da vida, com o coração aberto em atitudes de amor e misericórdia.

Nesse sentido, motivou irmão Alan, junto às mulheres do terço, queremos rezar, anunciar a Palavra e cantar as glórias de Maria, pedindo a graça da conversão.

Acompanhando o Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, presidente da celebração, concelebraram os padres Eduardo Catalfo, C.Ss.R., reitor do Santuário Nacional, padre Manoel Venâncio, da Arquidiocese de Belo Horizonte (MG), padre Eduardo Bastos, da Diocese de Blumenau (SC) e padre João Francisco, da Diocese de São Carlos (SP).

Prece especial pelas mulheres da Ucrânia

Em vários momentos, Dom Orlando recordou as mulheres da Ucrânia, país que há quinze dias sofre com a guerra. Após o ato penitencial, motivou um minuto de silêncio nessa intenção, voltando a rezar por elas em outros trechos da celebração.

Homilia

Em sua fala, o arcebispo de Aparecida ressaltou a importância do papel da mulher que reza o terço em prol da conversão e da salvação da humanidade:

O terço é uma oração de salvação. Muitas pessoas dão testemunho de sua conversão e salvação pelo terço”, destacou.

Pela oração do terço, salientou Dom Orlando, a humanidade se distancia do caminho dos ímpios e se mantém no caminho dos justos. Desta forma, as mulheres, ao assumirem suas múltiplas vocações – mãe, esposa, coordenadora de pastoral, catequista, trabalhadora – são peças-chave para que a Igreja se torne cada vez mais santa.

“Mulheres do terço, sede fortes, sede alegres, sede evangelizadoras, sede santas! E assim, a Igreja será mais santa e mais evangelizadora!”, incentivou.

Pedindo pela paz, o arcebispo lembrou as diferentes formas de se “matar” alguém. Quando você se encoleriza e agride, se você ofende o outro, se você julga o outro, tem uma atitude dominadora, se difama, desrespeita a dignidade e a honra de alguém, quando usa a internet para a mentira, quando humilha o outro... tudo isso te distancia da atitude de Jesus e te afasta do caminho da salvação.

“Se você está diante do altar, mas não dá bola pro irmão, não se reconcilia, não tem uma atitude não fraterna, deixe o altar e busque o primeiro mandamento, a fraternidade, a comunhão... depois volte. E aí sua religião será verdadeira, exortou.

O celebrante pediu ainda, que as mulheres reforcem a oração do terço entre as crianças, motivadas pela Campanha da Fraternidade deste ano, que trata da Educação. Também convidou que as mulheres ocupem espaços na política, que classificou como uma forma de praticar a caridade:

“Sede coordenadoras de pastorais! Vocês têm o jeito, o dom, o coração, a força e a coragem de animar nossas pastorais!

Sede professoras! Estejam no meio da sociedade, pela força do terço!

Sede vereadoras! A política é uma alta forma de caridade, e o terço nos prepara pra todas essas missões, para que as mulheres participem do centro das decisões da Igreja!”

Por fim, Dom Orlando pediu que a romaria nos leve de coração para a Ucrânia, mas que também seja uma força de paz aqui, com esse belo tema da conversão e da vivência da Palavra, para as glórias de Maria e para a glória de Deus.

Thiago Leon
Thiago Leon

A12.com/tercodasmulheres

A12.com/tercodasmulheres

Código Personalizado

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação, em Santuário Nacional

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.