Por André Somensari Em Notícias Atualizada em 12 ABR 2018 - 09H53

Arquidiocese de Aparecida completa 60 anos de fundação


Thiago Leon
Thiago Leon
Santuário Nacional

Aparecida (SP) está em festa! Sua arquidiocese, que abriga o maior santuário mariano do mundo, está fazendo 60 anos! Em 19 de abril de 1958, o Papa Pio XII, por meio da Bula "Sacrorum Antistitum", instituía a Arquidiocese de Aparecida, cuja mesma foi instalada em 8 de dezembro do mesmo ano.

Leia Mais Arquidiocese de Aparecida prepara cursos de formação para leigosArquidiocese de Aparecida celebra 60 anos. Veja curiosidadesEla é formada por cinco municípios: Aparecida, Guaratinguetá, Lagoinha, Roseira e Potim (SP), com superfície de 1.303 km2, e abrange uma população de 195 mil habitantes, segundo Censo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 2017. Suas quatro foranias contêm 18 paróquias e uma capelania militar. Seu clero secular é formado por 24 presbíteros e 2 diáconos clero secular é formado por 24 presbíteros e 2 diáconos permanentes. Segundo o Ceris (Centro de Estatísticas Religiosas e Investigações Sociais), estão na Arquidiocese 118 religiosos e 169 mulheres consagradas, dedicados eles e elas ao cumprimento das missões próprias de seus respectivos carismas. Centenas de leigos e leigas dedicam-se às pastorais, aos ministérios, serviços e às obras sociais. Em seus 60 anos, cinco arcebispos administraram a Arquidiocese. O primeiro foi dom Antônio Macedo, C.Ss.R. (1964-1982), passando por dom Geraldo Maria de Morais Penido (1982-1995), dom Aloísio Lorscheider (1995-2004), dom Raymundo Damasceno (2004-2017), chegando ao atual arcebispo, dom Orlando Brandes, que iniciou seu bispado em 21 de janeiro de 2017.

“Nossa Arquidiocese celebra seus 60 anos de criação. É uma Igreja Particular com características únicas e próprias. Já foi criada como Arquidiocese. É pequena, mas abriga uma multidão de fiéis, ou seja, os romeiros e romeiras que vêm a Aparecida em peregrinação e lazer. Temos nossos santuários e a tradicional Festa de São Benedito, que é um evento grandioso. Destaque também para os nossos leigos e leigas, que amam, vibram e se doam nos trabalhos pastorais da Arquidiocese. A todos devemos gratidão e reconhecimento. A Mãe Aparecida e São Frei Galvão são nossos luzeiros e nossa glória”, afirma dom Orlando.

Além do Santuário Nacional de Aparecida, que recebe, anualmente, mais de 13 milhões de devotos, a Arquidiocese também abriga o Santuário Arquidiocesano de Frei Galvão e o Santuário da Esperança, ambos na cidade de Guaratinguetá.

Elisangela Cavalheiro/A12.
Elisangela Cavalheiro/A12.

“A Arquidiocese de Aparecida foi agraciada com o pastoreio de seus arcebispos, com a presença forte dos Missionários Redentoristas, com as 28 Congregações Religiosas. Nossos Mosteiros são uma fonte de bênção. A pérola preciosa, que é a Fazenda da Esperança, é a ternura e misericórdia de Deus por nós”, enfatiza o arcebispo.

Desde 8 de dezembro passado, a Arquidiocese vive seu ano jubilar, que traz como tema: “Com Maria, a primeira leiga, celebraremos nosso jubileu” e lema “Sal da Terra e Luz do Mundo”. Ao longo de todo o ano, serão realizadas diversas celebrações, formação pastoral, gincana para a juventude entre outros. A festa segue até o dia 8 de dezembro deste ano, quando será celebrada a Missa em Ação de Graças pelos 60 anos.


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por André Somensari , em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.