Por Matheus Andrade Em Notícias

Conferência de Bispos Latino-americanos em Aparecida completa 13 anos

Vera de Souza (Arquivo Jornal Santuário)
 Vera de Souza (Arquivo Jornal Santuário)
Abertura da V Conferência no subsolo do Santuário Nacional com a presença do Papa Bento XVI.


Neste mês se recordam os
13 anos da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e Caribenho (CELAM), realizada em Aparecida (SP). O evento, que aconteceu em 2007, configura-se, até hoje, como um dos mais importantes acontecimentos da Igreja Latino-Americana.

O tema “Discípulos e Missionários de Jesus Cristo, para que nossos povos n'Ele tenham Vida” norteou as atividades que aconteceram entre os dias 13 e 31 de maio, daquele ano, no Santuário Nacional, reunindo 266 participantes, dos quais 162 eram Bispos.

A presença do Papa Bento XVI e seu discurso de abertura inspiraram os trabalhos da V Conferência. Essa foi a primeira viagem intercontinental do Papa Bento XVI, que passou por São Paulo para a canonização de São Frei Galvão, primeiro santo brasileiro.

O Arcebispo emérito de Aparecida, Cardeal Raymundo Damasceno Assis, destacou a presença do Papa no encontro. “Bento XVI foi um dos papas que permaneceu por mais tempo em Aparecida. Sempre que nos encontramos, o Papa emérito recorda com muita gratidão o acolhimento do povo brasileiro”.

Segundo Dom Damasceno, após a realização da Conferência de Santo Domingo, na República Dominicana, em outubro de 1992, a próxima conferência episcopal estava programada para Roma, em fevereiro de 2007.

Com a morte de João Paulo II, Bento XVI reconfirmou-a, não para Roma, mas para Aparecida. Foi a primeira vez que uma conferência do episcopado latino-americano se reuniu em um santuário mariano. E, de acordo com Dom Damasceno, isso teve um grande significado.

Daniele Souza
Daniele Souza
Papa Bento XVI em Aparecida.


“Essa decisão foi do Papa Bento XVI. Pensava-se que seria realizada em Roma, e, por sugestão do presidente do CELAM, o Papa decidiu realizar a conferência no Brasil, além de realizar pessoalmente a abertura.”

►► Bento XVI: O Papa em Aparecida

De acordo com o Cardeal, a escolha pode ter sido inspirada por Aparecida sediar um dos santuários marianos de renome mundial e pelo reconhecimento da significação pastoral da Igreja no Brasil.

O Documento de Aparecida, fruto da V Conferência, reafirma valores da Igreja como a opção pelos pobres, a centralidade da Bíblia, o protagonismo dos leigos como Discípulos e Missionários, sendo uma referência para Igreja atual.

O Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, que participou da V Conferência como delegado dos bispos de Santa Catarina, destacou a importância do documento, acreditando que o texto conduz o Pontificado atual. A redação foi coordenada pelo então Arcebispo de Buenos Aires e presidente da Conferência Episcopal Argentina, Cardeal Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco. “Este é um documento que não envelheceu; pelo contrário, iluminou também as Diretrizes para a Ação Evangelizadora da Igreja da CNBB e inspira o Pontificado do Papa Francisco.”

Para Dom Orlando, mesmo após 13 anos, o documento ainda produz frutos. “Queremos ser uma Igreja discípula, missionária e a serviço da vida.”

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Matheus Andrade, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.