Por André Somensari Em Notícias

Padre Rodrigo Arnoso diz como viver bem o período quaresmal

quaresma

Foto: Reprodução

O mês de março se inicia com o período de Quaresma, palavra vinda do Latim quadragésima e utilizada para designar o período de quarenta dias que antecedem a festa ápice do cristianismo: a Ressurreição de Jesus Cristo, comemorada no Domingo de Páscoa.

Ela se inicia na quarta-feira de cinzas, quando recebemos as Cinzas e ouvimos o pedido de Jesus: “Convertei-vos e crede no Evangelho” (Mc 1,15), e encerra-se na Quinta-Feira Santa, antes da Missa da Ceia, ao anoitecer.

“A Quaresma é um tempo penitencial, oportuno para uma experiência concreta de conversão. Não falamos de uma mudança superficial, mas de uma mudança que nasce de um profundo relacionamento com Deus”, afirma padre Rodrigo Arnoso, prefeito da Igreja do Santuário Nacional.

:: Receba o Jornal Santuário em casa

:: Artigo: Quaresma

A cor roxa, utilizada neste tempo litúrgico, possui significado penitencial. Ela é sinal e recordação de penitência que integra o processo de conversão a que todos somos chamados a viver.

O cristão deve intensificar a prática dos princípios essenciais de sua fé com o objetivo de ser uma pessoa melhor e proporcionar o bem para os demais. Padre Rodrigo Arnoso cita algumas atitudes que o católico deve ter para bem viver bem a Quaresma:

  • Intimidade com Deus: “É por meio da oração. Colocar-se na presença do Senhor não apenas para falar com Ele, mas para escutá-lo, deixar-se guiar por Ele”.
  • Contemplar a vida de Maria: “Ela foi aquela que fez a vontade do Pai. Somos convidados a esse exercício, a fazer a vontade do Pai e sermos um sinal do bem no mundo em que vivemos, buscando a prática da justiça e da caridade”.
  • Caridade: “Maria foi caridosa. Quando soube que sua prima Isabel estava concebendo, deixou sua casa e foi ao encontro dela, para se colocar a serviço”.
  • Perdão: “Nós devemos ter essa atitude de Maria, que, ao contemplar seu filho no alto da cruz, sendo punido injustamente, não condenou aqueles que o sentenciaram, pelo contrário, perdoou-lhes, rezou por eles”. 
  • Oração: “O cristão que não reza nem se coloca na presença do Senhor é vazio. A oração nos leva a ser mais sensíveis às necessidades dos nossos irmãos, a ter um olhar crítico de para tudo que ofende a vida e desconsidera a criação, obra-prima de Deus”.
  • Esmola/Partilha: “A Quaresma nos ensina praticar a esmola e partilhar até mesmo o pouco que temos. Não damos porque nos sobra, mas ofertamos para que outros também possam sobreviver com alegria e ter o necessário para se alimentar.
  • Jejum: “É abdicar de um alimento ou fazer algo para que isso me leve a uma reflexão pessoal daquilo sobre o que devo transformar e mudar na minha vida, para viver melhor, mergulhado em Deus”.

      Essencialmente, o período é um retiro espiritual voltado à reflexão, em que os cristãos se recolhem à oração e penitência, para preparar o espírito para a acolhida do Cristo Vivo, Ressuscitado no Domingo de Páscoa.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por André Somensari , em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.