Por Polyana Gonzaga Em Espiritualidade

Qual o significado da imposição das cinzas?

Com a imposição das cinzas, a Igreja no Brasil iniciou sua caminhada de conversão do coração para a Páscoa do Senhor. O Arcebispo de São Luís (MA), Dom José Belisário da Silva, nos explica qual o significado dos fiéis receberem as cinzas e quais são os rituais e tradições associadas a este tempo.

:: Por que receber as cinzas?

Thiago Leon
 Thiago Leon

De acordo com Dom Belisário, ao recebermos as cinzas sobre nossas cabeças, nós nos lembramos de nossa condição humana, frágil, transitória e exposta a falhas e retrocessos. “No momento da imposição das cinzas, o celebrante diz a cada fiel uma das seguintes expressões: ‘Convertei-vos e crede no Evangelho’ ou ‘Lembra-te que és pó, e ao pó te hás de voltar’. A primeira expressão refere-se ao início da pregação de Jesus e nos lembra que a vida cristã se inicia com a conversão. A segunda expressão nos lembra nossa situação de fragilidade humana”.

Dom Belisário explicou também que a Quaresma tem duração de quarenta dias, iniciando-se na Quarta-feira de Cinzas, e se estendendo até o Domingo da Páscoa. “Esse número está ligado, fundamentalmente, aos 40 anos em que o Povo de Deus peregrinou pelo deserto, em busca da Terra Prometida. Mas, lembra-nos também os 40 dias em que o profeta Elias caminhou até a Montanha de Deus e, principalmente, os 40 dias que Jesus permaneceu no deserto em preparação à sua vida pública”, afirmou.

O Arcebispo completou que, para nós, a Quaresma mostra nossa condição de peregrinos e de pecadores, necessitados de mudanças profundas para sermos melhores filhos de Deus e irmãos de todos. Dom Belisário ressaltou que a Igreja do Brasil tem tentado resguardar o sentido da Quaresma através da realização da Campanha da Fraternidade, e que os fiéis precisam aproveitar este período para reflexão e mudança de vida.

:: Campanha da Fraternidade 2019

“Podemos dizer, sem medo, que viver a Quaresma hoje é viver a Campanha da Fraternidade. A cada ano, a Igreja propõe um tema. Refletir, rezar e tomar decisão – ver, julgar e agir – esse é o método da Campanha da Fraternidade. Em resumo, a conversão, a mudança de vida, é a grande proposta da Quaresma. A liturgia da Igreja neste tempo é muito rica e sugestiva”, finalizou.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.