Por Jornal Santuário Em Jornal Santuário Atualizada em 29 ABR 2020 - 10H34

Por uma oração positiva

Shutterstock/ Asier Romero
Shutterstock/ Asier Romero


Mais que uma obrigação do Cristão, a oração é, antes, uma grande necessidade: ela permite uma aproximação de Deus, a partir da consciência de que é d'Ele que emana o bem, pressupondo a humildade de quem reza e pede graças. Ao rezarmos, colocamo-nos em nosso correto papel de filhos amados e reconhecemos nossa insuficiência para lidar sozinhos com as questões intrincadas da vida.

Leia MaisSuas ações, seu legadoTemos a tendência de complicarmos esse diálogo com Deus, criando textos complexos para orarmos, e de enfatizarmos nossos pedidos de ajuda a Deus.

Para corrigir isso, Jesus nos brindou com a simplicidade desconcertante do Pai-nosso, a Oração das orações, em que se aborda, completamente, todo o mistério da relação humana com Deus, além de estarem contempladas todas as necessidades do cristão.

É preciso reconhecer, por outro lado, que a oração tem dois fortes componentes, importantes para quem dela faz uso: a didática, no sentido de que ela pode fazer o orante assimilar os valores religiosos mais altos e, não menos importante, suas palavras, que podem tocar o coração da pessoa que reza, aquecendo-o e aumentando sua fé. Há orações que nos arrebatam, fazendo, em brasa ardente, a crença de que estamos em comunhão com o Pai, para dele tomarmos o colo carinhoso e nos aninhar.

A oração eficiente é assim: educativa e arrebatadora;

Eleva-nos para além de nossas limitações lógicas e nos põe diante do imponderável raciocínio materialista;

Ela nos conecta com que o que há de bom, de positivo, de amoroso;

Permite que os valores mais importantes do cristianismo sejam catalisados e passem a ser, cotidianamente, vividos.

Fazer desses valores a realidade do mundo é um grande desafio, que recebemos de herança a Boa-Nova. Mudar o mundo é o que importa. Mas como fazer isso se não mudamos nem mesmo a nós próprios?

Essa é uma indagação que cada um de nós deve fazer agora, em nossos corações. Olhamos para as mazelas da sociedade, criticamos os políticos e vemos o pecado no outro. Destilamos veneno nas mídias sociais, sempre apontando defeitos e malfeitos das pessoas públicas, às vezes com ironia, às vezes com raiva. Alimentamo-nos de uma indignação coletiva, muitas vezes manipulada por interesses menos escrupulosos, que acabam por construir muros em nossa volta e nos afasta da missão da misericórdia. Inventamos guerras “santas” e alijamos os que são diferentes de nós: Nós contra “eles”.

Com esse movimento de polarização constante, de conflitos declarados, em que culpamos alguém pelo o que acontece de mau, quase desaparece o espaço para uma revisão sincera de nossos próprios atos. Eu trato desse tema na NOVENA DA TRANSFORMAÇÃO PESSOAL, que, publicada pela Editora Santuário, tem como objetivo trazer sua vida para o altar dos milagres de Deus.

É no espaço da evolução do indivíduo, de sua superação e de seu crescimento espiritual que esse livreto pretende atuar, facilitando o encontro místico do seu eu com os valores da salvação, da paz de Cristo. Mudar VOCÊ, para que VOCÊ, com amor no coração, contamine o mundo e o transforme também, como um semeador da verdade e da misericórdia.

A oração positiva deve tocar nosso coração e fomentar a superação das dificuldades, das angústias, das amarras! Ela precisa nos deixar mais plenos, felizes e com mais fé. Em Deus, o impossível não há!

 

Sávio Bittencourt,

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário , em Jornal Santuário

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.