Por Jovens de Maria Em Crescendo na Fé Atualizada em 25 JAN 2019 - 09H07

O que eu tenho para oferecer hoje?

“Não descuides o dom espiritual que está em ti” (I Tm 4,14). Todo jovem traz um dom, todo jovem tem algo a oferecer. A exemplo e conselho de Paulo, devemos multiplicar os dons que recebemos de Deus.

Qual a lembrança mais importante que você tem para partilhar? Qual é o evento que marcou, claramente para você, um antes e um depois?

Shutterstock
Shutterstock
O que tem para partilhar hoje?


Hoje lembramos junto de Paulo o evento de sua conversão. Um dado interessante é que os relatos mais amplos sobre isto não são recolhidos nas suas cartas, mas nos Atos dos Apóstolos. Neste livro, o grande protagonista é o Espírito Santo, que move os corações dos apóstolos e os leva a serem missionários itinerantes, à imagem do seu Mestre.

Voltando ao relato da conversão de Paulo, o outro elemento que chama atenção é que, em Atos, isto é contado em três ocasiões, para três públicos diferentes (cf. At 9,3ss; 22,1ss; 26,12ss). Embora com alguns detalhes a mais ou a menos, o cerne do encontro e diálogo com Cristo se mantém. Destaca-se como fator comum o sentimento marcado pelo Cristo. Essas palavras repetidas nos três relatos "Saulo, Saulo, por que me persegues? (...) Eu sou Jesus, a quem tu persegues" (At 9,4-5; 22,7-8; 26,14-15) devem ter penetrado o coração de Paulo e gerado a ferida que permite a verdadeira conversão.

Este sentimento de Paulo é explicitado na carta aos Filipenses: "Mas tudo isso, que para mim eram vantagens, considerei perda por Cristo. Na verdade, julgo como perda todas as coisas, em comparação com este bem supremo: o conhecimento de Jesus Cristo, meu Senhor. Por Ele, tudo desprezei e tenho em conta de esterco, a fim de ganhar Cristo" (3,7-8).

Isso tudo para expressar uma ideia muito simples: na frente do dom, primeiro é a gratidão, a memória agradecida. A memória de quem sabe que tudo foi recebido.

Essas palavras, penetrantes como espada de dois gumes, foram o dom que encheu a vida de Paulo de sentido. Paulo já tinha um plano, um projeto de vida, uma missão (cf. Fl 3,4-6; Gl 1,13-14): muito bem delineadas, quase perfeitas – como muitos de nós buscamos – mas o Senhor desfez aquilo tudo e permitiu que ele sofresse muito para salvar uns poucos.

Estas palavras e esta experiência toda foram conservadas num canto privilegiado do coração de Paulo, pois a gratidão leva ao cuidado. Com quanto carinho conservamos as lembranças mais alegres da nossa infância, por exemplo! Tal cuidado manifesta quanto as valorizamos. E, seguindo o exemplo da lembrança de infância, reparemos no fato de que, materialmente, talvez hoje nos pareça insignificante o que recebemos naquela época. Mas apesar disso, o valorizamos, reconhecemos que foi e que é importante. Tanto assim, que tem um lugar privilegiado na nossa memória.

Assim percebemos que o que Paulo tem para dar é aquilo que ele mesmo recebeu (cf. I Cor 11,23). E você, o que tem para oferecer hoje?

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.