Crescendo na Fé

Por que a Igreja não ordena, para serem padres, homens casados?

Júlio Egrejas (Arquivo Pessoal)

Escrito por Júlio Egrejas

27 JUL 2021 - 10H38 (Atualizada em 27 JUL 2021 - 10H56)

Gina Smith/ Shutterstock Padre casado, padre com aliança (Gina Smith/ Shutterstock)

Em primeiro lugar, a pergunta acima bem poderia ser colocada da seguinte maneira: por que a Igreja não permite que se case quem já está ordenado? Isto porque, na verdade, na Igreja Católica, dependendo do rito, em alguns lugares, sim, está permitido que homens casados sejam ordenados sacerdotes. Isto é explicado pelo Catecismo da Igreja Católica, no número 1580:

“Nas Igrejas orientais vigora, desde há séculos, uma disciplina diferente: enquanto os bispos são escolhidos unicamente entre os celibatários, homens casados podem ser ordenados diáconos e presbíteros. Esta prática é, desde há muito tempo, considerada legítima: estes sacerdotes exercem um ministério frutuoso nas suas comunidades”.

Leia MaisAprenda uma oração poderosa para pedir a Castidade!O que é a castidade? Por que é importante vivê-la?Esta prática, que se dá nas igrejas católicas de rito oriental, não implica que estas igrejas não considerem o celibato sacerdotal como um dom e uma riqueza. O Catecismo da Igreja, no mesmo número 1580, segue dizendo:

“Mas, por outro lado, o celibato dos sacerdotes é tido em muita honra nas Igrejas orientais e são numerosos aqueles que livremente optam por ele, por amor do Reino de Deus. Tanto no Oriente como no Ocidente, aquele que recebeu o sacramento da Ordem já não pode casar-se.

Ou seja, como dizíamos acima, a pergunta presente no título poderia ser: por que, então, a Igreja não permite que quem recebeu a Ordem já não possa casar-se?

Gustavo Cabral
Gustavo Cabral

A principal razão é que a Igreja, refletindo ao longo dos séculos, descobriu a grande harmonia que existe entre o celibato e a vida e a função dos padres. O dom do celibato, na vida sacerdotal, é como um novo dom que se junta ao dom do sacerdócio. Ele, o celibato, faz com que o dom sacerdotal brilhe com um fulgor ainda maior e que seu ministério seja ainda mais disponível e dedicado.

Pelo celibato, os padres renovam e enriquecem a sua consagração ao serviço sacerdotal à Igreja, seus corações se aderem a Cristo mais facilmente com um coração indiviso, seu serviço à comunidade cristã se encontra mais livre e mais disponível e seu testemunho evoca o céu, onde todos teremos um só esposo, que é Cristo.

Estas são as principais razões. O celibato é um tesouro inestimável para a Igreja e na vida dos padres enriquece, e muito, seu serviço e seu testemunho junto à comunidade Cristã.

Escrito por
Júlio Egrejas (Arquivo Pessoal)
Júlio Egrejas

Júlio Egrejas nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 1975, é membro do Sodalício de Vida Cristã desde 1993. Desde 2012 mora em Petrópolis, e participa do Movimento de Vida Cristã, onde realiza diversos serviços de evangelização e formação Cristã, com destaque para o Curso Católico de Oração e Espiritualidade. Atualmente está terminando a dissertação em vistas ao Mestrado em Direito Canônico.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.